Em redes sociais, sociedade execra união entre Lula e Maluf





A união entre Lula e Maluf em torno da candidatura de Fernando Haddad a prefeito de São Paulo teve uma repercussão  muito negativa. 


A reprovação do gesto político de Lula em troca de 1 minuto e 40 segundos do tempo de TV foi amplamente citada no Facebook, no Twitter e em outras redes.  


A imagem "cavalheiresca" do aperto de mão entre o ex-presidente e a figura que mais representa a corrupção e impunidade no país rodou as redes como um vírus. 


Obviamente, cada compartilhamento recebia um comentário que em nada ajuda a imagem do ex-presidente Lula e dos homens públicos em geral. 


Nas entrelinhas, o recado que ficou é que "o crime compensa", " a corrupção é aceitável", " o dinheiro público serve para isso mesmo". 


Ainda bem que a ex-prefeita de São Paulo e atual deputada federal Luiz Erondina, que seria a vice na chapa de Haddad, num gesto de grandeza e coerência, pulou fora  em repúdio à pequenez do PT, que cada vez mais cava a própria cova, principalmente numa cidade sociedade com sede de ética. 


PS.: Em tempo, execrar significa abominar, amaldiçoar, detestar, repelir, esconjurar, blasfemar, praguejar, antipatizar, indispor, afugentar, escorraçar, repudiar, rejeitar, recusar, impugnar, rebater, relegar.... 




“O símbolo da pouca-vergonha nacional está dizendo que quer ser presidente.  Daremos nossa própria vida para impedir que  Paulo Maluf seja presidente”. Lula, 28 de junho de 1984