quarta-feira, 16 de maio de 2012

"Que tal aproveitar, sem partidarismo ou politicagem, para fazer uma lista das questões que queremos que sejam resolvidas em nosso município"


Por Armando Júnior,

Da ética de um administrador público municipal, e da sociedade como um todo.

No momento em que se discute a figura da administração pública em nossa sociedade, que advogamos como solução contra a descontinuidade administrativa, a corrupção, a baixa produtividade, pouca flexibilidade diante das novas demandas características do mundo globalizado, profundamente independente, surge ai uma pergunta oportuna: 

Quem e a partir de quais critérios de valor, pode discutir sobre o destino do patrimônio público municipal de uma nação?

Um reflexo da emergência das questões éticas por ser evidenciado no crescente número de comissões parlamentares de inquérito, como por exemplo, o uso da máquina pública para beneficiar determinados grupos de interesses sem nenhuma discussão com a sociedade. 

A liberdade de ação esta associada à questão do bem e do mal, ou seja, o que é certo ou errado, por se tratar neste exato momento de provocações, o que chamamos de ciência do respeito. 

Este ato de ofensa e contra ofensas por alguém de nossa comunidade camposbelense, é uma responsabilidade que pressupões uma realidade mais ampla de responder por aquilo com que se tem conhecimento, ou senão, uma espécie de vinculação, ao respeito constitutivo em algo mais complexo e particular. 

Embora haja margem para confusões, poderemos associar respeito à compreensão, e ser responsável é qualidade de quem respeita, sendo este respeito uma espécie de certificado de garantia na natureza dos seres humanos.

A ética esta relacionada à orientação para uma vida em comum, mantendo com os outros relação mais justas. 

O grande desafio atualmente sobre esta questão, é a maneira como ela deve ser gerenciada pelas organizações, principalmente as dos setores públicos, para que as divergências de interesses sejam menores. 

Portanto se o administrador público prima pela ética, dificilmente seus preceitos morais vão ser questionados pelos comandados ou por alguém que dele se aproxima.

São os dizeres do respeito: quando os que comandam perdem a vergonha, os que são comandados perdem o respeito. 

Porque a única coisa que temos que respeitar, porque ela nos une, é a língua. Daí devo dizer que nossas críticas devem ser severas, mas apenas se forem imparciais.

Portanto do meu ponto de vista, é que todos desejam ser compreendidos e viver em harmonia. 

Este desejo leva as pessoas a buscarem um diálogo. No entanto algo tão simples como falar e ouvir, nem sempre se concretiza. Muitas vezes pode gerar desarmonia e nos sentirmos tristes, decepcionados, magoados, etc. 

Antes de criticar, experimente dizer algo positivo para a pessoa, talvez a sua opinião se torne construtiva. Portanto experimente ser criativo ao falar. Uma atitude sincera vale mais que mil palavras. 

Quanto mais pessoas passarem a agir desta forma, com certeza menores serão as proporções das guerras e conflitos entre os povos.

Na minha opinião temos que colaborar, cumprindo os seus objetivos, promovendo o debate sobre que rumo que queremos para nossa cidade.

Que tal aproveitar, sem partidarismo ou politicagem, para fazer uma lista das questões que queremos que sejam resolvidas em nosso município, e enviar à prefeitura, com solicitação para que seja esclarecido as providências a tomar, ou se já estão sendo tomadas.

Como camposbelense no meu ver, é que as pessoas estão expressando suas insatisfações e fazendo suas críticas. Vamos filtrar o que dizemos, o que realmente serve para melhorar o nosso município, acho ser esta a intenção.

Como filho desta cidade, jamais poderia deixar de fazer este breve comentário. Peço a Deus que sempre nos guiou em todos os momentos das nossas vidas, passando a crer a cada dia, no amor, nas pessoas e em um mundo melhor.

Que Deus abençoe a todos..

Saudo com efusio abraço.

Um comentário:

  1. Apoiado, se o brasil fosse como a suíça, onde não a corrupção, pelo alto nivel de controle que tem por la, e mais do que serio tomar partido, agora um pais como o brasil, ter lado politico e burrice, o melhor no brasil e ser apartidario, e a unica maneira de não ter o grito calado, e nem acabar sendo usado como massa de manobra de politicos.

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.