O que sente Márcio Thomaz Bastos ao defender Carlinhos Cachoeira?





O que sente o advogado Márcio Thomaz Bastos, ao lado de Carlinhos  Cachoeira?

Fico me perguntando, como um advogado renomado, ex-ministro da justiça, rico, já um senhor de idade, poderoso, uma reputação profissional e pessoal inabalável pode defender um camarada como o Cachoeira?

Um cara que tem feito mal à sociedade, ao Estado Brasileiro, a todos nós, conforme atestam os inquéritos da PF, corrompendo governadores, deputados, prefeitos, organizando jogatinas, estendendo tentáculos nas secretarias de justiça, fraudando licitações, acusados de crimes  graves, como formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, evasão de divisas...


Por que Márcio Thomaz Bastos defendê-lo?  seria por dinheiro? necessidade de mais reconhecimento? 

Ou é apenas uma convicção ideológica própria de defender qualquer um, não interessando as gravidades dos crimes?  

No passado, Thomaz Bastos,  entre defesas e acusações, ao longo do tempo, trabalhou em quase mil julgamentos perante o Tribunal do Júri, quase sempre defendendo gratuitamente acusados que não tinham condições de arcar com honorários advocatícios.

Em 1996, defendeu uma campanha informativa, encampada pela OAB, para incentivar o voto consciente dos eleitores.

A campanha visava ainda cobrar dos candidatos às eleições a divulgação dos financiadores de suas campanhas para que o público soubesse quem estava por trás de cada um deles.

Como se curvar aos reclames de um Cachoeira? Por que mudar de lado? Por que escolher o lado avesso do politicamente correto?

Não consigo entender o prestigioso Márcio Thomaz Bastos.