Sindicato dos professores de Campos Belos contradiz prefeito



"Os professores municipais se encontram em greve por tempo indeterminado simplesmente pelo fato do Prefeito não cumprir com a lei do piso nacional de salários que é de 22,22%, retroativo a janeiro.

No ano passado os professores conseguiram vir a receber o piso a partir do mês de setembro ficando para trás os meses de janeiro a agosto.

O Prefeito havia nos prometido que iria negociar o pagamento dos atrasados.  

Para nossa surpresa isso não aconteceu. O que ocorreu foi uma proposta dele de divisão do atual valor que e de 22,22% em três parcelas: sendo uma de 10% em março, 7% em julho e 5,22% em setembro.

Mas a classe não confia mais nas promessas do prefeito. Houve uma assembléia, onde o  SINDIBELO ( Sindicato dos Professores do Município de Campos Belos) oficializou a ele que a classe não aceitaria a sua proposta  e que se no dia 10 de abril de 2012 não recebêssemos o pagamento com o devido 22,22%, estaríamos em greve a partir do dia 11 do mesmo mês.

Recebemos o pagamento referente a março com o valor do piso do ano anterior e no dia 11 fizemos uma nova assembleia, onde a classe decidiu entrar de greve por tempo indeterminado.

Desde o dia 16 de Abril,  os professores e  Sindicato estão participando das sessões na Câmara  de Vereadores em busca de apoio dos parlamentares e de uma  solução para o problema.
Hoje, 18 de abril, o presidente da Câmara nos informou que haverá uma audiência pública com o Ministério Publico, Prefeito,  professores municipais e Diretoria do SINDIBELO,às 18h30, no auditório do Fórum local.

Esperamos que com a  audiência,  tudo se resolva, pois os professores e sindicato se encontram angustiados e preocupados com a situação.

Não queremos greve. Queremos apenas que se cumpra a Lei e nos valorize como educadores e transformadores de opinião na sociedade."

Maria Aparecida de Oliveira Silva,  Vice-presidente do SINDIBELO