Em GO, promotor vítima de atentado deixa hospital e vai a reunião com MP


O procurador-geral da Justiça de Goiás Benedito Torres, o chefe de gabinete da Procuradoria-Geral, Lauro Machado, e dois promotores de Goiânia foram na manhã desta sexta-feira (23) para Campos Belos, no norte de Goiás, a 484 km de Goiânia.


Eles visitaram o promotor Douglas Roberto Ribeiro de Magalhães Chegury, de 39 anos, antes de sua saída do hospital. 

O promotor foi vítima de um atentado na quinta-feira, 22, quando trafegava pela rodovia GO-110.


Ao deixar o hospital, o promotor participou de uma reunião no fórum com os representantes do Ministério Público de Goiás e policiais militares.


Essa reunião marcou o início do trabalho pela busca de suspeitos de atentarem contra a vida de Douglas Chegury. 

Policiais militares de Goiânia também foram até a cidade para reforçar o trabalho na região.


Sete delegados da Polícia Civil se reuniram com o comando da Polícia Militar e o superintendente da Polícia Judiciária de Goiás.


O carro em que o promotor estava quando sofreu o atentado foi levado para o município de Formosa, onde deve passar por uma perícia nesta tarde.


Emboscada



O promotor de Justiça da comarca de São Domingo sofreu um atentado na quinta-feira (22). 

O carro onde ele estava foi atingido por vários tiros na GO-110, entre Campos Belos e São Domingos, próximo à divisa de Goiás com o Tocantins.


De acordo com o Ministério Público, o promotor Douglas Chegury está no MP há um ano e desde então, tem sido atuante.


Ele desenvolve um trabalho de combate aos crimes ambientais na região, com diversas medidas relacionadas a desmatamento ilegal e carvoarias. 

Também integra a articulação para criar um projeto especial do ministério para o nordeste goiano.




Com informações do Portal G1.