Greve de professores atinge 8% das escolas estaduais em Goiás



Pelo menos 8% das escolas estaduais goianas aderiram à greve dos professores, ontem, segunda-feira.


O dado sobre o primeiro dia da paralisação foi divulgado pela Secretaria Estadual de Educação.


O Sindicato dos Trabalhadores em Educação em Goiás (Sintego) anunciou que 70% das escolas de Goiânia aderiram ao movimento.


Mas o próprio Sintego admite que computa os colégios onde apenas alguns professores não compareceram ao trabalho.


A greve, anunciada na última quinta-feira, foi considerada ilegal pela justiça ainda na sexta-feira, mas alguns professores resolveram cruzar os braços mesmo assim.


A categoria pede a volta da gratificação para quem títulos, como o mestrado, o respeito ao plano de cargos e salários carreira do magistrado e do administrativo, condições adequadas de trabalho e também a realização de concurso público.


Com o impasse entre sindicato e governo, alunos foram pra escola sem saber se tinham ou não aulas.


No colégio Lyceu de Goiânia, a paralisação foi parcial.


As atividades pararam pela manhã, mas à tarde funcionou normalmente. Segundo a diretora, a decisão de aderir ou não à greve coube aos próprios professores, que se reuniram para definir.


Com informações do G1