Buracos da GO-118: pressão do Ministério Público reúne cerca de cem pessoas na sede da Agetop




Uma força tarefa do Ministério Público de Goiás colocou a Agência Goiana de Transporte e Obras (Agetop) "contra a parede". 

Numa articulação organizada pelos promotores das cidades integrantes do nordeste goiano consegui-se reunir cerca de 180 pessoas na sede da Agência Goiana de Transporte e Obras (Agetop) , em Goiânia, para buscar soluções emergenciais para o estado de calamidade pública em que se encontram as rodovias no interior do estado.

A  reunião contou com seis promotores, oito prefeitos, mais de 40 vereadores, o juiz de direito de Campos Belos, representantes da sociedade civil, como sindicatos rurais, maçonaria, Rotary Club,  conselhos comunitários de segurança, associação goiana de vereadores, representantes da imprensa, pré-candidatos às próximas eleições e lideranças políticas de todos os municípios.

Pelo lado da Agetop, participaram o presidente da instituição Jayme Rincon e todo o seu estafe de diretores.

O deputado estadual Cláudio Meirelles (PR-GO) também participou da reunião, que começou às três da tarde e durou mais de duas horas.