segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

“Suicídios no Pátio Brasil” é o assunto mais visto neste Blog

-->
Vão do Shopping antes da reforma: tudo aberto
Surpreende a cada dia a quantidade de internautas que acessa este Blog em busca das matérias relacionadas aos suicídios ocorridos no Pátio Brasil, um dos maiores shopping de Brasília.

Nós publicamos três matérias (suicídios no Pátio Brasil ainda ocorremSuicídios passaram dos limites; Carta de um pai ). Centenas de pessoas acessam os textos diariamente.

Desde 2001, mais de doze pessoas morreram ao se jogar no vão central do shopping, onde circulam 50 mil consumidores por dia.

Em maio de 2009, quando mais um jovem se jogou do edifício, nós publicamos a informação aqui no blog, externando nossa preocupação com a quantidade de suicídios ocorridos naquele lugar.

Os casos de suicídios são emblemáticos e tratados com muita preocupação pelos meios de comunicação, que raramente os publicam.

A não ser os casos de mortes de autoridades ou celebridades.  O temor é que  este tipo de notícias possam incentivar mais casos. Na  universidade, no curso de jornalismo, aprendemos que suicídio não se publica e ponto.

E então há um silencio absurdo sobre casos como o do Pátio Brasil.  Por isso começamos a publicar no blog o descaso, que consideramos uma emergência de saúde pública.

Ainda naquele mês de  maio, o Ministério Público do Distrito Federal obrigou o shopping a tomar as providências. 

A empresa cumpriu a determinação, em parte, ao tentar instalar, em novembro de 2009, uma estrutura metálica coberta por telhado em todo o perímetro do shopping, isolada hermeticamente por vidro temperado de cor cinza, além de outras medidas de segurança.

Uma decisão judicial embargou a obra pela metade. Com a paralisação, as chapas e o material de construção permanecem no local, expostos à chuva e ao sol.

A proteção de ferro que antes protegia o parapeito foi removida, deixando a área ainda mais perigosa. 

No entanto, em maio de 2010, mais uma pessoa se matou no local. Às 15h54 de um domingo (23/05), um homem de 56 anos se jogou da sacada, depois de atravessar tranquilamente os corredores do shopping.

Foi o primeiro caso desde março de 2009 e também o único registrado depois do fechamento do vão central. 

Pai de dois filhos menores de idade, ele sofria de depressão e tomava medicamentos controlados, segundo depoimentos de sua mulher à 5ª Delegacia de Polícia (área central de Brasília). Leia a matéria no Correio Web

A obra foi retomada e concluída. Parece que intervenção surtiu o efeito desejado, pois desde então não se viu mais notícias sobre  suicídios no “Pátio”.

Mais uma pergunta não quer calar. Por que tantas pessoas acessam este blog, diariamente, em busca do assunto?

Seria simplesmente curiosidade ou  em virtude da escassez de informação sobre suicídios?

Ou seria pessoas passando por algum momento difícil em busca de “solução” na rede?

De qualquer forma, não temos as respostas e isso nos preocupa.

Sabemos apenas que a estatística mostra grande  número de busca pelas matérias.

Bem que você ( nosso leitor) poderia ajudar, comentando, mesmo que anonimamente, os motivos de seu acesso a essas matérias.

Quem sabe possamos ajudar de alguma forma.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

PT de Campos Belos elege novo diretório



Na sexta-feira (17), filiados do Partido dos Trabalhadores (PT) de Campos Belos se reuniram na Câmara de Vereadores para as eleições do diretório municipal da sigla.


Além disso, a reunião teve o intuito de discutir o processo eleitoral deste ano.


Durante o evento, ficou definido que o partido terá 11 candidatos ao cargo de vereador nas eleições de outubro.


Com a eleição, a administração do diretório do PT de Campos Belos fica composto da seguinte maneira: 


Presidente: Adelino Soares Machado
Vice-Presidente: Francisco Aciso Lelis
Secretário Geral: Zilnar Nunes Reges
Tesoureiro: Leandro Ferreira Costa 
Secretario de Formação: Luiz Males Gonçalves dos Santos


Bem, só uma perguntinha não foi respondida.  Quem o partido vai  apoiar para o cargo de prefeito do município nas próximas eleições?


Apesar do PT ter se tornado um dos maiores partidos do país, inclusive há oito anos no Poder Central,  não consegue emplacar no município. Nem ao menos um mísero vereador foi eleito pela sigla. 


Será que a nova diretoria vai mudar a estratégia também para reverter esta situação? 




Com informações do Site do Deputado Mauro Rubem (PT)

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Deputada Federal ratifica pré-candidatura de Zé Cândido a prefeito de Campos Belos



A deputada federal Flávia Morais, presidente do diretório regional em Goiás, ratificou a pré-candidatura do ex-vereador e radialista Zé Candido à prefeitura de Campos Belos.

A declaração ocorreu durante a visita do pré-candidato ao gabinete da deputada, em Goiânia, capital do estado.

Zé Cândido esteve acompanhado da liderança política local, o mecânico Ítalo Nardeli,  conhecido como Marreta,  também pré-candidato a uma vaga da Câmara Legislativa.

Segundo Flavia Moraes,  a cúpula nacional e regional do partido tem trabalhado em dar total autonomia aos pré-candidatos do PDT, para que eles possuam construir suas candidaturas.

Hoje no estado o partido tem apenas uma prefeita eleita. A intenção, segundo ela, é eleger o máximo possível de prefeitos . “Já temos 59 pré-candidaturas. Isso fará com que o partido seja um dos que mais vai crescer proporcionalmente nas próximas eleições”, afirmou.

A parlamentar disse também  que a direção do PDT não deseja apenas eleger candidatos, mas também que eles estejam envolvidos com a causa do  partido.

 “Eles devem estar comprometidos com a bandeira da educação, da saúde, da habitação, do trabalhado, envolvidos com as causas sociais do nosso país”, resumiu.

Segundo ela, a orientação para os membros do partido em Campos Belos é que apóiem candidatura própria a prefeito da cidade. 

“E o partido tem que trabalhar para isso. Já apresentamos a pré-candidatura de Zé Candido. Ele tem trabalhado par isso, e tem conseguido receber apoio de vários partidos importantes”.

Ela também diz estar certa de que o PDT de Campos Belos vai acompanhar a pré-candidatura de Zé Cândido. 

“Vamos registrá-la e vamos disputar as eleições, fazendo uma campanha propositiva, uma campanha que vai apresentar propostas importantes para o município”, finalizou.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Institutos Federais é uma criação do presidente Lula

Presidente Lula lança o Instituto Federal em Salgueiro, Pernambuco

A iniciativa de criação dos Institutos Federais (IF) foi do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com o Projeto Lei (PL) 3.775/2008.


O PL criava inicialmente 38 institutos federais de educação, ciência e tecnologia no país.


A matéria seguiu para aprovação no Congresso Nacional ainda em 2008.  

O projeto foi aprovado pelo Congresso Nacional e sancionado pelo presidente Lula em 29 de dezembro de 2008.


Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia são instituições de educação superior, básica e profissional, especializados na oferta de educação profissional e tecnológica nas diferentes modalidades de ensino.


Baseia-se na conjugação de conhecimentos técnicos e tecnológicos às suas práticas pedagógicas.


Os IF compõem a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica.


Eles têm forte inserção na área de pesquisa e extensão e visa estimular o desenvolvimento de soluções técnicas e tecnológicas e estendendo seus benefícios à comunidade.


Metade das vagas é destinada à oferta de cursos técnicos de nível médio, em especial cursos de currículo integrado.


Na educação superior, o destaque fica para os cursos superiores de tecnologia de engenharia e de licenciaturas em ciências físicas, química, matemática e biologia.


Ainda incentiva as licenciaturas de conteúdos específicos da educação profissional e tecnológica, como a formação de professores de mecânica, eletricidade e informática.


Os institutos federais têm autonomia, nos limites de sua área de atuação territorial, para criar e extinguir cursos, bem como para registrar diplomas dos cursos por ele oferecidos, mediante autorização do seu Conselho Superior.


Também exercem o papel de instituições acreditadoras e certificadoras de competências profissionais.


Cada instituto federal é organizado em estrutura com vários campi, com proposta orçamentária anual identificada para cada campus e reitoria, equiparando-se com as universidades federais.


Em  Goiás, recebeu o nome  de Instituto Federal Goiano, mediante integração do Centro de Educação Tecnológica de Rio Verde e Centro Federal de Educação Tecnológica de Urutaí e da Escola Agrotécnica Federal de Ceres.


O IF de Campos Belos é mais uma extensão da instituição em Goiás.


Com informações da Wikipedia, a biblioteca livre

Instituto Federal é um marco histórico em Campos Belos e uma vitória do Prefeito Sardinha


Instituto Federal no Rio de Janeiro


A criação do Instituto Federal Goiano em Campos Belos é histórica e uma vitória pessoal do prefeito Sardinha.

Desde a notícia de criação dos institutos, em 2008, determinada pelo presidente Lula, o prefeito Sardinha correu atrás.

Foi a Brasília, conversou com ministros e secretários; foi a Goiânia; explicitou as necessidades de Campos Belos e de a toda Região em ter uma universidade federal, especificamente voltada para tecnologia agrária e recebeu dirigente do IF na cidade.


Mais que isso.

Empenhou-se pessoalmente em oferecer um terreno, comprou uma pequena fazenda para a instalação da universidade e ainda doou à instituição.

Uma saga digna de quem reconhece na educação o poder da liberdade.

De quem reconhece que só a educação é capaz de propiciar às pessoas o conhecimento; de proporcionar  o alcance de sonhos e objetivos; de quem reconhece o poder da educação em alavancar a economia, a democracia, a liberdade e o autodesenvolvimento.

Por tudo isso há de se elogiar  a postura e o empenho do prefeito Sardinha em prol da criação do Instituto Federal em Campos Belos.

PS.: Para os desavisados, informo que tenho sempre o intuito de ter uma postura apolítica, sem envolvimento com  esta ou aquela personagem política.

Por isso não me furto em criticar ou elogiar os fatos, ações e as pessoas.

Instituto Federal de ensino ganha terreno em Campos Belos e já pode começar a obra


Em Brasília, alunos de agronomia do Instituto Federal
manejam "máquinas do campo"


O Instituto Federal Goiano (IF Goiano) já detém a posse oficial do terreno onde será construído um novo campus da Instituição no município de Campos Belos.


A escritura pública de doação do terreno foi entregue na terça-feira, 14, ao reitor do IF Goiano, Vicente Almeida, pelo prefeito municipal, Neudivaldo Xavier de Oliveira Sardinha, que esteve na sede da Reitoria acompanhado por uma comitiva de vereadores da cidade.


A entrega soma a doação da total terreno exigido pelo Ministério da Educação para o início das obras.


A escritura de parte da área já havia sido repassada ao IF Goiano em janeiro deste ano. O imóvel está situado na GO 118, região que abrange a Fazenda Engenho Velho, no perímetro urbano do município.


O espaço já apresenta condições de infraestrutura para a instalação do campus. A autorização para o chefe do Executivo de Campos Belos doar o terreno para o Instituto está reconhecida por meio da Lei 1092/2011.


Com a doação, o próximo passo é dar início ao processo licitatório para construção do Campus Campos Belos, que deve ser finalizado dentro de um prazo de até dois anos.


O novo polo de ensino deve ter perfil de escola com atuação na área agrícola, segundo estudos iniciais sobre a vocação econômica e as necessidades da região.


A previsão é de que este campus tenha 5,5 mil metros quadrados de área construída e capacidade para atender 1,2 mil alunos.


Além da unidade de Campos Belos, outras duas cidades receberão polos de ensino do IF Goiano: Posse e Trindade.


Ambas também devem apresentar, em breve, a escritura dos terrenos doados e destinados à construção das obras.


As prefeituras têm 150 dias para tal, contados a partir da assinatura dos termos de compromisso firmados com a Instituição no dia 8 de setembro de 2011.


Com a abertura desses três novos campi, o Instituto passa a ter oito unidades ao todo.


Atualmente, sua área de atuação abrange os municípios de Ceres, Iporá, Morrinhos, Rio Verde e Urutaí, oferecendo mais de 30 cursos de curta duração, técnicos, superiores e de pós-graduação.


O IF Goiano atende hoje mais de seis mil alunos, podendo chegar a dez mil até 2014.


Apresentação – Os projetos de expansão para os municípios de Campos Belos, Posse e Trindade foram apresentados na terça-feira, 14, ao chefe do Gabinete de Gestão da Governadoria, Francisco Sobrinho Oliveira.


Os dirigentes Vicente Pereira de Almeida, reitor do IF Goiano, e Elias de Pádua Monteiro, o pró-reitor de Desenvolvimento Institucional, ressaltaram na reunião a busca de apoio, por parte do Governo de Goiás, para obtenção de  área maior para a construção de nova sede para a reitoria, enfatizando a necessidade de ampliação da mesma em médio prazo.


Com texto da Assessoria de Comunicação do IF

domingo, 19 de fevereiro de 2012

Sardinha diz que asfaltamento de Campos Belos começa em março




O prefeito municipal de Campos Belos, Neudivaldo Sardinha, informou que em março a cidade vai ganhar cerca de 150 mil metros de asfalto novo nas vias urbanas e vai recuperar mais cem mil metros das ruas já asfaltadas.

“A previsão é para o início de março. Acabei de falar com um dos diretores responsáveis da Agetop, que acabou de confirmar que começará mesmo no próximo mês”, disse.  

O prefeito afirmou também que gastou mais cem mil reais dos cofres do município com operação tapa buraco no perímetro urbano da GO 118, que é de responsabilidade do estado, em virtude do clamor social.

Disse também estar esperançoso com a total recuperação da rodovia, após a reunião com os diretores da Agetop.

“Desta vez, a empreiteira que cuida da recuperação da rodovia também vai refazer o asfalto que passa dentro da cidade e que pertence à rodovia. Vamos aguardar”.

Ele também elogiou a postura dos promotores de  Campos Belos e das outras cidades, que conseguiram reunir tantas autoridades municipais e sociedade civil em torno de uma causa tão imediata.  

E finalizou dizendo que seu objetivo na reunião em Goiânia era pelo menos  conseguir a recuperação imediata GO 118, especificamente o trecho entre Campos Belos e Teresina. “ Ali simplesmente não há mais asfalto. É uma situação de calamidade”. 

Forças políticas de Campos Belos marcam presença na pressão contra a Agetop




A Força Tarefa do Ministério Público também produziu efeitos no ambiente político de Campos Belos.  

Nunca antes, representantes de todas as vertentes políticas  tinham se reunidos para atacar, conjuntamente, problemas da comunidade junto às autoridades do estado.

E, historicamente, desta vez houve uma espécie de ação conjunta. 

É obvio que cada qual estava preocupado com o seu futuro político e perder uma reunião tão importante, seria, digamos, um "suicídio".

Lá estava o prefeito Sardinha e toda a sua base de apoio na Câmara de Vereadores. Ele próprio é pré-candidato a reeleição.  

O vereador Juranda, tradicional partidário do PMDB, representou o partido, que tem uma força enorme no município. 

Como provavelmente não terá candidato próprio a prefeito, o PMDB está sendo disputado a tapas pelos outros três pré-candidatos ( Ninha, Sardinha e Zé Cândido).

O pré-candidato a prefeito pelo PDT, o radialista e ex-vereador Zé Candido, fez questão também de estar de corpo presente no encontro de pressão sobre a Agetop. 

Ele esteve acompanhado da liderança política local e pré-candidato da Vereador Ítalo Nardeli, o “Marreta”.

A terceira força política representada em Goiânia foi a do ex-prefeito Aurolino Ninha. 

O seu irmão, o ex-deputado estadual e médico Doriocam, gravou toda a reunião, deu “pitaco” nas discussões e fez conversas de bastidores com as forças políticas do estado e do município.

Bem, meu povo, as cartas para as próximas eleições municipais começam a ser postas à mesa. 


"Força Tarefa" mostra novo perfil do Ministério Público



As ações conjuntas dos promotores das cidades do nordeste goiano mostram um novo perfil do Ministério Público (MP).

Quem antes estava acostumado a ver os promotores apenas nos júris, acusando réus, agora os ver nas mais diversas ações de interesse público e do bem comum.

 É um exemplo claro a pressão que o MP fez à Agência Goiana de Transporte e  Obras de Goiás ( Agetop), contra o abandono em que se encontra a malha viária do nordeste do estado.

Este novo perfil foi ditado pela Constituição Federal (CF) de 1988, que ampliou consideravelmente os poderes do Ministério Público.

O artigo 127 da CF diz que é de responsabilidade do MP a defesa das leis e sua completa execução, a defesa do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis.

No artigo 129, informa que cabe ao Ministério Público zelar pele efetivo respeito dos Poderes Públicos (Executivo, Judiciário e Legislativo) e dos serviços de relevância públicas aos direitos dos cidadãos garantidos  na  Constituição.

Assim, o Ministério Público passou a ser constitucionalmente o defensor do povo.  

Porém, só depois de 20 anos é que esta nova missão do Ministério Público (não tão nova assim) chega aos grotões do país e graça à atuação de seus novos membros, promotores da nova geração.

Ação Conjunta

Para o promotor de justiça das cidades de Alto Paraíso de Goiás e Cavalcante, Julimar Alexandro da Silva, este novo papel do Ministério Público já está em andamento em Goiás.  

Segundo ele, há um projeto do Ministério Público da União, em Brasília, que serve de parâmetro. 

O projeto visa reunir esforços aos promotores das cidades em função das missões constitucionais do órgão nas comunidades.

“Este modelo, por solicitação nossa, está sendo também estendido para região do nordeste de Goiás. 

É uma  região que tem problemas comuns, e agora possui promotores que são amigos entre si e que estão imbuídos desse entendimento de que a solução tem de ser feita de forma conjunta e cada município tem de se unir aos outros para a solução dos problemas locais”, afirmou.

Sobre a reunião da Força Tarefa do MP junto à Agetop, o promotor informou que o encontro tem que ser visto com certa cautela.  

Para ele, em termos de mobilização, ela foi fantástica e histórica.

“O principal ensinamento que agente tem que tirar, não apenas sob o ponto de vista do MP, mas também da comunidade local, da sociedade civil organizada, é que temos que agir, de agora em diante, de uma forma regionalizada”, disse. 

Segundo  Julimar Silva, essa reunião foi o primeiro passo do projeto do MP, que está em andamento, para uma atuação dos promotores de forma conjunta na resolução dos problemas de forma regionais.  

“Conclamamos que todos, prefeitos, vereadores, representantes da sociedade, ajam de forma conjunta também, para que possamos tornar possíveis as mudanças para a região do nordeste goiano”. 

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Buracos nas rodovias devem continuar até maio


Respondendo aos diversos questionamentos, o presidente da Agetop ressaltou que a situação calamitosa das rodovias goianas é de conhecimento da administração estadual.


Entretanto, para reverter esse quadro, o estado tem planos e programas de recuperação, reconstrução e manutenção das estradas.

Segundo o representante da Agetop, a malha viária envelhecida, somada à mudança do perfil socioeconômico do estado e à falta de manutenção necessária resultaram no atual estágio de conservação das vias.

Sobre as reivindicações levadas pelo MP, o presidente da Agetop Jayme Rincon garantiu que o programa Rodovida, criado pelo governo de Goiás em 2011, e que deverá ser retomado este ano, deverá resolver as principais demandas.

A promessa é que as obras, por exemplo, da GO-118 sejam retomadas em dois ou três meses. O órgão informou que uma segunda frente de trabalho começará em Campos Belos, divisa com o Tocantis, e fará a reconstrução da rodovia no sentido a Brasília.

Um dos trechos, entre São Gabriel e São João da Aliança, já foi iniciado.

Segundo justificou, a primeira etapa do programa teve que ser paralisada em virtude do período chuvoso e deverá ser retomada no mês de abril.

Os promotores do Ministério Público devem acompanhar a execução dos planos de recuperação. Eles enfatizaram que, caso não finalizadas as obras, as medidas judiciais cabíveis poderão ser tomadas.

Até os inícios das obras de reconstrução, os usuários das rodovias devem continuar com os buracos nas pistas.

O presidente da Agetop, Jayme Rincon, informou que as operações “tapa-buracos” serem retomadas.

Pedidos da promotoria

Os promotores de Justiça requisitaram, especialmente, a reconstrução de trechos da GO-118, entre o Distrito Federal e São João da Aliança e de lá até o Estado de Tocantins.

Pediu ainda o asfaltamento do trecho da GO-447, entre Divinópolis e Monte Alegre; a recuperação e manutenção da GO-112, entre o Distrito do Prata e Nova Roma; a recuperação e manutenção da GO-110, no trecho entre São Domingos e Iaciara, e também da GO-239, entre Alto Paraíso e Colinas do Sul.

Também foi requerida a autorização para construção de trevo na GO-452, e da Ponte sobre o Rio Manso, no Distrito de Vazante, na GO-549.


Com texto do MP-GO

Promotor de São Domingos se recusa a sentar-se à mesa com a Agetop e classifica estrada como “asfalto sonrisal”

Promotor Douglas, de barbas, foi duro com a Agetop

O promotor da cidade de São Domingos, nordeste de Goiás, Douglas Roberto Ribeiro de Magalhães Chegury, se recusou a sentar-se à mesa com os representantes da Agência Goiana de Transporte e Obras ( Agetop).

Ele cedeu seu lugar a uma vereadora de Divinópolis-GO, que foi visto como mais um recado duro aos gestores da Agetop. Um gesto de insatisfação com a maneira como o órgão tem tratado a comunidade regional.


O Promotor Douglas Chegury fez parte da tropa de choque do Ministério Público de Goiás, que reuniu centenas de autoridades de oito municípios para cobrar a imediata intervenção do governo nas condições precárias das rodovias estaduais.


Em suas palavras, Chegury chegou a classificar o capeamento das rodovias de “asfalto sonrisal”, uma referência à mistura de piche e areia, segundo ele, irresponsável, que as empresa contratadas pelo governo usam para fazer a manutenção nas ações “tapa buraco”.


“Nos queremos um solução prática, mesmo que seja arrancar todo aquele asfalto sonrisal e deixar em terra batida”, afirmou.

Além de Douglas Chegury, outros promotores estiverem presentes no encontro: os coordenadores do Centro de Apoio Operacional da Educação e do Patrimônio Público, Simone Disconsi e Umberto Machado, respectivamente, e o promotor de Alto Paraíso e Cavalcante, Julimar Alexandro da Silva.

Também marcaram presença prefeitos e vereadores dos municípios de São Domingos, Divinópolis, Monte Alegre, Cavalcante, Terezina de Goiás, Campos Belos, Alto Paraíso e São João da Aliança.

Corredor da miséria

O Promotor Douglas Chegury também fez um discurso mais político.

Ele afirmou que o momento era histórico para região do nordeste goiano, pois seria como um grito de independência, uma alforria de uma região que tem sido explorada durante muitos anos pelos poderes públicos do estado.

“Nós, promotores, quando chegados à região encontramos um eco muito grande dos poderes públicos. Chegou a hora de abandonamos a retórica, as palavras, o papel e partir para a prática, passar para o mundo real”, desabafou, arrancando aplausos efusivos.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Promotor diz que morre uma pessoa por semana nas estradas do nordeste goiano


Agetop sob pressão dos promotores e sociedade


O promotor de Campos Belos André Luis Ribeiro Duarte disse, durante a reunião com a diretoria da Agetop, que morre uma pessoa por semana nas rodovias do nordeste goiano.

“O maior problema é a dignidade da pessoa humana que está sendo desrespeitada. Temos as estatísticas das mortes. Estão morrendo, inclusive,  policiais militares ao socorrer vítimas ou ao cumprir as funções de policiamento”, disse.

Duarte liderou e articulou a reunião, em que mais de 180 pessoas foram cobrar da Agetop o conserto imediato da rodovia GO-118 e de outras dezenas de rodovias e estradas vicinais que têm matado pessoas semanalmente em Goiás. “ É como um grito de socorro”, afirmou o promotor.

Promotor de Campos Belos disse que situação das rodovias chegou ao limite do tolerável


Promotor André Luis se indignou com a situação das rodovias


Para o promotor de Campos Belos André Luis Ribeiro Duarte, que liderou e articulou o encontro, a reunião foi como um grito de socorro. 

Para ele chegou-se ao limite do tolerável. Que não há mais jeito de sustentar a situação das rodovias do nordeste goiano.  

O promotor afirmou que as rodovias estão sucateadas e que os mínimos direitos dos cidadãos estão sendo negados. “Não é apenas o direito de ir e vir que esta sendo desrespeitado. 

Estamos com problemas seriíssimos na educação. Não tem como fazer o transporte escolar na zona rural, pois as estradas não são pavimentadas e não há manutenção. É caótica a situação”, disse o promotor, no meio da reunião, aos diretores da Agetop.

Ainda segundo Duarte, o Ministério Público cobra dos prefeitos e eles nada podem fazer. “Os ônibus quebram nas estradas e as crianças ficam o dia inteiro ao sol ou à chuva a espera de socorro”.  

Para o promotor está sendo agora preferível não levar as crianças  para a escola.

A mesma situação de desespero se vê na saúde pública. 

“A situação é mais grave. Toda viagem estraga uma ambulância, estoura um pneu e os pacientes, numa situação de vida ou morte, ficam  parados no meio da estrada. Sendo preciso um médico se deslocar até o local para fazer o procedimento de emergência”, se indignou o representante do  Ministério Público.

Ele disse também que a economia está integralmente sendo afetada. 

Para o promotor a situação das rodovias do nordeste goiano atinge também os proprietários rurais, que não têm como  escoar a produção. “Os empresários dos frigoríficos não estão mais buscando o gado.

A economia da região que é pequena e gira em torno da pecuária está praticamente estagnada”, afirmou. 

Buracos da GO-118: pressão do Ministério Público reúne cerca de cem pessoas na sede da Agetop




Uma força tarefa do Ministério Público de Goiás colocou a Agência Goiana de Transporte e Obras (Agetop) "contra a parede". 

Numa articulação organizada pelos promotores das cidades integrantes do nordeste goiano consegui-se reunir cerca de 180 pessoas na sede da Agência Goiana de Transporte e Obras (Agetop) , em Goiânia, para buscar soluções emergenciais para o estado de calamidade pública em que se encontram as rodovias no interior do estado.

A  reunião contou com seis promotores, oito prefeitos, mais de 40 vereadores, o juiz de direito de Campos Belos, representantes da sociedade civil, como sindicatos rurais, maçonaria, Rotary Club,  conselhos comunitários de segurança, associação goiana de vereadores, representantes da imprensa, pré-candidatos às próximas eleições e lideranças políticas de todos os municípios.

Pelo lado da Agetop, participaram o presidente da instituição Jayme Rincon e todo o seu estafe de diretores.

O deputado estadual Cláudio Meirelles (PR-GO) também participou da reunião, que começou às três da tarde e durou mais de duas horas.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Viúva do ex-prefeito de Alto Paraíso recebe pensão do estado

Danúsia Rinco discursa ao lado do Governador 

O Ministério Público de Contas de Goiás protocolou  representação contra a pensão especial concedida pelo Governo de Goiás à viúva do ex-prefeito de Alto Paraíso de Goiás Divaldo Rinco, assassinado em setembro de 2010.

Danúsia Stela Bravim Rinco recebe, desde a publicação da lei de concessão  em 27 de dezembro passado, R$ 5 mil mensais do governo do estado.

Inicialmente, o projeto de lei enviado pelo governador Marconi Perillo ao Legislativo previa pensão de R$ 2,18 mil, porém o valor acabou sendo mais que duplicado durante a tramitação.

Na justificativa, Marconi afirma que Danúsia tem três filhas ainda estudantes e não-independentes. 


O Executivo estadual alegou ainda que Divaldo Rinco foi eleito por três mandatos. “dedicou sua vida em prol do desenvolvimento da região nordeste de Goiás e teve sua vida brutalmente ceifada”.

O procurador de Contas Fernando dos Santos Carneiro apresentou no processo decisões do Tribunal de Contas da União e de outras cortes do país contra esse tipo de pensão. 

“Não há qualquer fundamento para esse tipo de pagamento, ainda mais sendo apenas para os amigos do rei”, disse o procurador.  

Disse também que Goiás teve mais de duas mil pessoas assassinadas no ano passado. "Então, todos os familiares deveriam receber o benefício como a viúva do prefeito. Isso fere os princípios constitucionais de igualdade e impessoalidade”, arrematou. 


Fernando Carneiro não soube dizer se Danúsia recebe outras pensões, mas afirma que o natural seria que ela contasse apenas  com o benefício do INSS (Instituto Nacional da Seguridade Social).

O Deputado Humberto Aidar (PT) foi quem emendou o projeto de lei que elevou o valor inicial da  “pensão” da mulher do prefeito assassinado. “Ela é um ícone do rádio e tem passado por extremas dificuldades”, justificou.

Trem da Alegria

Segundo procurador  Fernando Carneiro, há em Goiás concessões de pensões especiais a mais de cem famílias de falecidos sem vínculos com o estado.  


A  representação, que pede a imediata suspensão do pagamento, foi distribuída ao conselheiro do Tribunal Celmar Rech.