terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Jogo de poder na inauguração da nova Câmara de Vereadores



Fotos: Osmar Santos

A inauguração da nova sede da Câmara de Vereadores de Campos Belos serviu para explicitar ao público a "guerra" de bastidores travada entre as forças políticas do município. 


Uma verdadeira demonstração do jogo de poder que impera na política local. 

O atual prefeito, Sardinha, dois ex-prefeitos ( Fernando Terra e Ninha) e mais o candidato a vice-prefeito derrotado nas últimas eleições, Pablo Geovanni, fizeram questão de marcar presença e terreno. 


O deputado federal Pedro Chaves (PMDB), natural de São Domingos, ligado umbilicamente a Pablo Geovanne, foi um dos convidados do seu partido. 

A maioria deles estava cercado e cotejado por vereadores da Casa.  Todos eles contam com representantes no poder legislativo.


Muitos correligionários também foram ao local dar a sua forcinha. 

No descerramento da placa inaugurativa, que homenageou o histórico peemedebista e ex-prefeito Avelino Mendes,  o prefeito Sardinha, candidatíssimo à reeleição, figurou como protagonista da festa, juntamente com os nove vereadores. 

Mas na hora dos discursos, Ninha e Pablo não perderam tempo e fizeram questão de fazer uso da palavra, assim como o ex-vereador Valdeci da Saúde. 


Na abertura da casa legislativa, os vereadores usaram o púlpito para falar de suas "obras"e também para lembrar o homenageado. 

No entanto, dois prefeituráveis não foram vistos no evento: Zé Cândido e Toninho da Ótica. 


O primeiro pode ter subestimado o peso político da inauguração e o segundo, talvez, não tenha se sentido a vontade para dar as caras, diferentemente da inauguração da agência da Caixa Ecômica Federal, ocorrida também  na semana passada.

Tudo isso é reflexo do embate eleitoral que se avizinha. 

Veja abaixo as fotos da inauguração   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.

Bombeiros fazem cortejo para menino que morreu após ser atropelado por avó, em Niquelândia (GO)

Uma tragédia comoveu os habitantes do município de Niquelândia, a 300 quilômetros de Goiânia, na manhã do último sábado (15/12).  U...