quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Laionel não vai em cantigas


Avançado sente que este é o ano decisivo para a afirmação em Portugal.




Nem Lionel Richie nem Lionel Messi... Laionel não se mostra intimidado ou embevecido com as comparações que o nome escolhido pela mãe e por uma tia, por causa do antigo membro dos Commodores, possam suscitar.


Na sua quarta época em Portugal, ao serviço do quarto clube diferente - com uma passagem por Espanha à mistura -, Laionel Silva Ramalho, um filho de Campos Belos, sente que este é o ano de afirmação definitiva.


«Vim para a Europa com grandes ilusões. Sinto que este será o meu ano, até hoje luto por isso. E posso dizer que estou optimista», confirma.



quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Simplesmente chocante: "Garapa", o novo filme de José Padilha

Amigos,

Outro dia, zapeando os canais da Net, deparei com um filme intrigante no Canal Brasil.

Eu e minha família (esposa e filhos) assistimos aquilo, juntos, sem dar um "pio".
Um tapa na cara de qualquer brasileiro.

Uma aula de realidade para meus filhos e um instante de "pensar", para nós, adultos.

Um soco no estômago de qualquer ser humano.
São quase duas horas de uma realidade nua e fria da FOME em nosso país.

Padilha é o diretor do filme "Tropa de Elite"  e "Ônibus 174". Esqueça as favelas do Rio de Janeiro, os tiroteios e as cenas de tortura. O novo filme, documentário em preto-e-branco,  fala de um outro tipo de violência que o capitão Nascimento não tem como combater .

Assista e faça um bem a você mesmo.

No  site "YouTube" há algumas cenas de 10 a 20 minutos (Veja).


 




segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Acredite: isto é uma escola em Goiás



Metade das mais de mil unidades da rede estadual está sucateada, um dos problemas que puxam pra baixo o nível da educação no Estado; até agora, governo só fez pequenos reparos.


São 1.095 escolas sob responsabilidade da Se­cretaria de Estado da Educação (Seduc), espalhadas pelos 246 municípios goianos.

Nessas escolas, 29 mil professores efetivos ensinam para mais de 600 mil alunos. A correlação professor/aluno não é ruim, como disse ao Jornal Opção o secretário estadual de Educação, Thiago Peixoto.

Numa conta grosseira, são cerca de 600 alunos para cada escola, o que também não é uma média ruim.

O problema aí é que essa rede física em sua maioria está bastante degradada.

A infraestrutura ruim da rede física estadual é um dos problemas diagnosticados no projeto de reforma da Educação apresentado pelo governo do Estado há menos de duas semanas, com pompa e circunstância pelo próprio secretário da Educação e o governador Marconi Perillo.

O projeto contempla a reforma das unidades, apontando que cerca de 450 delas serão beneficiadas nos próximos três anos.




Governador em exercício,José Eliton, anuncia R$ 80 milhões para o nordeste goiano

Cinco municípios do nordeste goiano vão receber benefícios no valor de R$ 80 milhões. O anúncio foi feito hoje pelo governador em exercício José Eliton, durante visita à região.

Ele destacou, nos cinco municípios que visitou, o objetivo do Governo em promover equilíbrio harmônico entre as regiões do Estado. Em discurso, defendeu a diminuição das diferenças regionais e um maior desenvolvimento da região Nordeste.


“É a região melhor contemplada nesse primeiro ano de Governo, justamente porque temos essa visão de promover o equilíbrio harmônico de desenvolvimento. Vamos mudar a realidade do nordeste do Estado”, disse.

A primeira cidade visitada foi Campos Belos. Acompanhado do secretário de Educação, Thiago Peixoto, ele apresentou ao município o chamado Pacto pela Educação, anunciado pelo Governo no último dia 5.

O plano é dividido em cinco pilares: valorização e fortalecimento do profissional da educação; criação de mecanismos de alto impacto da aprendizagem do aluno; redução da desigualdade educacional, remuneração por mérito (Programa Reconhecer) e reforma da gestão escolar. Thiago Peixoto frisou que só é possível transformar a educação em Goiás com a colaboração de todos, “um pacto que inclua toda a sociedade, em especial as pessoas que vivem e trabalham na sociedade.

O objetivo principal é o de valorizar e fortalecer o professor”, completou.

José Eliton entregou quatro passaportes do idoso, simbolizando um total de 16 entregues a moradores de Campos Belos.

Ele disse que o momento era emblemático e histórico para o Nordeste goiano, um momento em que o Governo começa a resgatar a dívida histórica que o Estado tem para com a região.

“Vamos ser tratados, daqui para frente, com uma desigualdade para mais.

Marconi Perillo tem como meta diminuir as diferenças regionais, e para isso vamos investir com muita força no desenvolvimento do nordeste e do norte de Goiás.

Começamos a construir um pacto efetivo de fortalecimento e transformação da educação em Goiás. Marconi tem um propósito muito firme, sólido, de mudar as instituições do Estado, de fazer com que o professor seja valorizado e tenha compromisso com o ensino a ser prestado aos cidadãos”, afirmou.

Em seguida, José Eliton foi a Alto Paraíso, onde se reuniu com produtores rurais e assinou ordem de serviço para a construção de 91,8 km de rede rural monofásica em alta tensão e instalação de 200 transformadores que beneficiarão 200 famílias inscritas no Programa Luz para Todos.

A obra está orçada em R$ 2,16 milhões.

O prefeito Alan Barbosa agradeceu o governo por atender a região: “Temos profunda gratidão ao governo por atender a nossa cidade e região.

Essa ação do governo alimenta um sonho nosso de fazer uma revolução na cidade”, disse. Presidente interino da Celg, Humberto Eustáquio enfatizou que o governo já realizou obras de eletrificação em quase todos os municípios da região.

 “Fizemos também duas linhas que atendem Alto Paraíso, a linha de São João da Aliança e a que vem de Flores de Goiás”, contou.

Finalizando, José Eliton anunciou que os assentamentos Sílvio Rodrigues e Exúvia serão atendidos.

“Podem ficar tranquilos que esse maquinário que está aqui vai sair para atendimento direto a essas localidades”, declarou.

Disse, ainda, que o objetivo é que até em junho do próximo ano, 100% das propriedades rurais recebam energia elétrica.

Siqueira Campos diz não querer usar aeroporto de Campos Belos


O governador do Tocantins, Siqueira Campos, informou que não quer mais visitar a região Sudeeste do Tocantins e pousar no aeroporto da cidade goiana de Campos Belos e que a cidade de Arraias e região, continuem com a ausência de uma rede hoteleira.

“A cidade e a região precisam de infraestrutura para atender turistas, pois está próxima de Brasília e precisa se equipar para receber bem aos turistas”.

A declaração foi durante o lançamento do cronograma de trabalho do Programa Agenda Tocantins, deverá ganhar investimentos na área de mineração, de hotelaria e turismo e também um novo aeroporto.

A região Sudeste, mais precisamente a região Sudeste II, que reúne 11 municípios no cronograma de trabalho do Programa Agenda Tocantins, deverá ganhar investimentos na área de mineração, de hotelaria e turismo e também um novo aeroporto.

É o que o governador Siqueira Campos informou ao abrir em Arraias, na manhã desta sexta-feira, 16, no Clube Social Arraiano, a 6ª Audiência Pública do programa Agenda Tocantins que discute o Plano Plurianual que define ações do Governo do Estado para os próximos quatro anos no período 2012 a 2015.


O governador disse que está buscando definições para a área de instalação do aeroporto de Arraias, bem como resolver um impasse de negociação sobre parte da área de instalação do empreendimento minero-químico no município, da empresa MbAC Itafós fertilizantes.

O governador pediu ao empresário Roberto Busato Belger, diretor de Operações da Itafós, que ele seja parceiro do Governo do Estado no Projeto Pioneiros Mirins em Arraias, trazendo cursos de formação técnica para as crianças e pais atendidos pelo programa social pioneiro em fornecimento de bolsas sociais para famílias carentes no Brasil.

A Itafós está investindo R$ 424 milhões na implantação de um complexo produtor de SSP (Superfosfato Simples), um tipo de fertilizante produzido a partir de uma mina de fosfato encontrada na região de Arraias.

O projeto é semelhante ao da Fosfértil, implantado em Uberaba, Minas Gerais, no final dos anos 70 que proporcionou a instalação de outras empresas misturadoras químicas de fertilizantes à base do Superfosfato Simples


Após a abertura oficial da audiência do Agenda Tocantins em Arraias, o governador convidou os empresários Roberto Busato Belger, vice-presidente e Diretor de Operações da Itafós Fertilizantes, Ulisses Carneiro da Costa, sócio proprietário da empresa Vale das Seringueiras, investimento que prevê investimentos totais de R$100 milhões para implantação do maior projeto de produção de seringueiras do Brasil no município de Palmeirópolis, para um sobrevôo de helicóptero sobre a área de plantio da empresa.


Riquezas

A região Sudeste II onde se encontram as cidades de Arraias, Palmeirópolis, Paranã, São Salvador do Tocantins, Combinado, Conceição do Tocantins, Novo Alegre, Aurora do Tocantins, Lavandeira, Ponte Alta do Bom Jesus e Taguatinga, tem uma população estimada em 66.995 habitantes, sendo que o maior município é Taguatinga com 15.046 habitantes.

A região tem grande potencial eco turístico mas necessita de infraestrutura hoteleira e Arraias deverá receber um aeroporto cuja construção deve começar no próximo ano.

O governador pediu ainda que os prefeitos da região se integrem mais com o Governo do Estado, buscando através da Secretaria da Administração, cursos para treinamento de suas equipes no setor de Gestão Pública.

Com informações do Portal Stylo, do Tocantins

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Pacto pela Educação chega a Campos Belos e Posse nesta sexta-feira

O secretário de Estado da Educação, Thiago Peixoto, estará nesta sexta-feira (16) nos municípios de Campos Belos e Posse para apresentar as diretrizes do “Pacto pela Educação”. 


O governador em exercício, José Eliton, também participa do evento nas duas cidades.

Em Campos Belos, a reunião de trabalho com professores, alunos, diretores, vereadores, políticos e diversos representantes da sociedade civil organizada será realizada às 8 horas, na Casa Paroquial, que fica na Rua dos Garimpos, Quadra K, Lote 1, Centro, em frente à Praça da Matriz. 



Já a reunião de Posse será realizada às 14 horas, no Teatro Municipal José Antônio, que fica na Rua Robson Ricardo Rodrigues Barbosa, ao lado da rodoviária, Centro.

A participação de professores, diretores, estudantes, pais e comunidade escolar em geral é fundamental para o sucesso da implantação do “Pacto pela Educação” na rede pública de ensino. 



Além destas reuniões, que serão realizadas nas 38 subsecretarias regionais, também serão promovidos seminários com especialistas em Educação.

O objetivo é fazer com que o plano de reforma educacional seja construído de forma coletiva para que toda a sociedade se envolva e valide as mudanças propostas para o sistema educacional em Goiás.





Fonte: Secretaria de Educação de Goiás

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Vamos aprender com o Colégio Municipal Castro Alves, de Posse


Vejo com tristeza as colocações obtidas pelas escolas públicas de Campos Belos. Principalmente por ser ex-aluno do Colégio Polivalente, para o qual tenho um carinho enorme.


Poderia se argumentar que as péssimas colocações das escolas no ranking nacional estão intrinsecamente relacionadas à falta de investimento dos respectivos governos.

Mas como explicar a excepcional posição alcançada pela escola municipal de Posse, a primeira escola pública no ranking de Goiás?

Essa escola sofre com a mesma escassez de recursos e os grandes e inúmeros outros problemas das escolas brasileiras.

Mas por que a diferença de resultados? A explicação poderia estar na gestão escolar.

Sugiro que os diretores das outras escolas públicas de Campos Belos e também de Goiás façam uma visita à cidade de Posse. Aprendam as experiências positivas desenvolvidas pelo gestor do Colégio Municipal Castro Alves.

A um velho dito popular que diz: “nada se cria, tudo se copia”. Eu acrescento: “com criatividade” .

Vamos seguir os bons exemplos...

Atuação dos pais é fórmula de boa escola


Por Ana Guimarães ( Caravana da Educação)
 
Em 1988, pais de alunos do município de Posse, interior de Goiás, se organizaram e foram até o prefeito exigir uma escola de qualidade.
 
Assim nasceu o Colégio Municipal Castro Alves que, desde o dia 9 de março de 1989, data de sua inauguração, é referência de boa educação no estado.


A escola é simples. O pátio é estreito e apenas nove salas de aula comportam quase 500 alunos em três turnos letivos.

À primeira vista, o colégio Castro Alves é uma escola comum de uma cidade de interior.

Entretanto, as paredes do pequeno recinto escondem o segredo de uma tradição que há 18 anos faz da escola um sinônimo de qualidade.

“O que justifica o nível que alcançamos é o comprometimento de professores, pais e alunos”, explica a diretora pedagógica, Mailsa de Oliveira Neves Costa.

Professores capacitados e pais atuantes levaram o desempenho da Castro Alves, como a escola é conhecida, a ser superior à média nacional.

O índice de desenvolvimento da educação básica (Ideb) do colégio é de 4,8, quando a média nacional nas séries finais do ensino fundamental é de 3,5.

“As escolas de Goiás que pedem prova de qualificação para a entrada dos alunos dispensam os estudantes dessa escola da exigência”, garante o presidente da Associação de Pais e Mestres, Oliveiro dos Santos.

Uma das imposições dos fundadores do colégio, que atende alunos desde a 5ª série do ensino fundamental até o terceiro ano do nível médio, é que todos os professores fossem graduados.

A exigência é cumprida até hoje e os 30 professores da escola são reconhecidos pela competência. A professora Célia Morales dá aulas de inglês na escola desde 1990.

Ela diz que procura se atualizar para manter a qualidade de suas aulas. “Não só eu como todos os professores daqui vestimos a camisa, nos dedicamos e procuramos saber de todas as novidades da área”, relata.

APM – A Associação de Pais e Mestres da escola participa ativamente. A APM foi formada inicialmente pelos mesmos pais que exigiram a fundação da escola em 1988. Unida à direção, ela faz parte da administração da escola.

Os gastos são submetidos à associação, que promove festas e eventos para angariar fundos. Com o dinheiro das festas, a escola já comprou televisão, aparelho de DVD, máquina de xerox e datashow. Mas para Oliveiro dos Santos, ainda há muito a ser feito. “Precisamos aumentar o número de salas e comprar mais livros para a biblioteca”, ressalta.

De dois em dois anos, há uma eleição para a escolha do diretor da associação. Mais conhecido como Oliveirinha, o atual presidente foi aluno da escola.

Seus dois filhos são ótimos alunos e, por esse motivo, ele foi eleito o presidente da APM. “Os filhos dele nos mostraram que ele é um bom educador”, aposta o diretor da escola, professor Luiz Bezerra.


Letícia Fernandes Novas é aluna da 8ª série D e estuda na escola desde a 5ª série. Ela já ficou de recuperação, mas hoje é destaque na redação.

Para a estudante, a boa vontade de pais e professores é o que traz qualidade à escola. “Aqui todos são amigos e estão dispostos a ajudar”, diz. Letícia sabe que está estudando em uma boa escola. “É a melhor das redondezas”, garante.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Colégios de Campos Belos não conseguem boa colocação no Enem 2010


As escolas públicas de Campos Belos, em Goiás, não se saíram bem no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2010.


O Colégio Estadual Felismina Cardoso Batista, com nota 530, ficou na 11342º posição no raking geral do Brasil. Quase metade dos alunos da escola, 43,4%, participaram do exame.

O Colégio Estadual Polivante Professora Antusa, com nota 528,1, ficou na 11689º posição. Apenas 20% dos alunos do Polivalente fizeram as provas do exame.

Só para comparar, a melhor escola de Goiás, o Colégio WR, de Goiânia, ficou com a nota 712,31. Cerca de 93% dos alunos deste colégio participaram do concurso.

A escola pública de Goiás mais bem colocada no ranking é de Posse, no nordeste do estado. O Colégio Municipal Castro Alves aparece na 11ª posição (no estado) - nota 654,79- segundo dados divulgados nesta segunda-feira, pelo Ministério da Educação.

A melhor escola do Brasil, entre escolas públicas e privadas, segundo o Enem, é o Colégio São Bento, do estado do Rio de Janeiro, com 761,7 pontos, A segunda colocação é do estado do Piauí. O Instituto Dom Barreto, de Teresina, obteve 754,12 pontos.

Veja outros dados

Enem 2010: Posse tem a melhor escola pública de Goiás


O Colégio Municipal Castro Alves, que fica em Posse, a 530 km de Goiânia, conseguiu a melhor pontuação entre as escolas públicas de Goiás no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2010.


A instituição apareceu na 11ª colocação do ranking do Grupo 1, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (12) pelo Ministério da Educação (MEC).


Segundo o diretor do colégio, Luiz Bezerra da Costa Neto, a escola aposta na parceria da instituição com a família dos alunos e na qualificação dos professores.




Com a média de 654,79 e a taxa de participação de 100%, a escola divulga, há cerca de 10 anos, segundo o diretor, o nome dos alunos do colégio que conseguiram ingressar no ensino superior devido à nota do Enem.


Segundo Luiz Bezerra, o diferencial da escola é que quase 100% dos alunos que começam o ensino médio querem entrar na faculdade. “O objetivo é divulgar para motivar os alunos que estão começando. É importante que eles se inspirarem para que venham a concluir o ensino médio e dar prosseguimento no ensino superior”, ressalta.






Dificuldades financeiras




A escola, que funciona desde 1989, passou a oferecer o ensino médio em 1991. Com cerca de 510 alunos no total e 30 alunos por sala de aula, a direção conta com o apoio financeiro da Associação de Pais e Mestres, que é mantida pela Polícia Militar (PM).


Segundo o diretor, o pior problema enfrentado é a falta de investimentos por parte do poder público. De acordo com ele, a verba destinada ao colégio não supri todas as necessidades.


Além da PM, a escola conta também com o apoio dos pais e alunos, que contribuem com o que podem para ajudar na manutenção diária do colégio.




“Os recursos que vem do poder público são mínimos. O laboratório de computação só tem dez computadores e o laboratório de Ciências está sucateado.


A área de lazer também deixa muito a desejar. Se esses problemas fossem resolvidos, com certeza daria para melhorar o resultado”, conta o diretor.




Ao todo, o colégio tem 49 funcionários e, segundo o diretor, todos os professores atuam na área de sua formação. A escola oferece os turnos matutino, vespertino e noturno e o ensino médio tem aulas no




Fonte: Portal G1

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Morte de macacos em Arraias põe municípios em alerta


A Secretaria da Saúde de Goiás está em alerta contra a manifestação do vírus da febre amarela no Centro-Oeste.


A morte de quatro macacos no município de Arraias, no Tocantins, na divisa com Campos Belos, Cavalcante e Monte Alegre, no Nordeste do Estado, fez a secretaria reforçar medidas de prevenção e controle de casos suspeitos da doença.


A febre amarela é uma doença de manifestação cíclica, em intervalos de cinco a sete anos.

O último surto da doença no Centro-Oeste foi registrado em 2000, levando humanos e macacos à morte.

Em Goiás, até o mês passado, a causa da morte de nove macacos está sendo investigada. As mortes são um indicativo de que o vírus pode estar se manifestando.


A Secretaria da Saúde recomenda maior vigilância aos municípios goianos com relação à manifestação dos sintomas básicos da doença: febre aguda durante sete dias com início súbito, icterícias e possíveis hemorragias.

A gerência de Epidemiologia informa que a vacina contra a doença está disponível nos postos de saúde, independente da realização de campanhas, com validade de dez anos.

Pessoas nunca vacinadas ou vacinadas há mais de dez anos, devem procurar um posto de vacinação. A vacina é aplicada em pessoas a partir dos nove meses, até os 60 anos.




Fonte: Secretaria de Saúde de Goiás e Akontece.com


Mais informações: (62) 3201-3811


sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Farra com dinheiro público em Alto Paraíso de Goiás


Grande parte dos contribuintes que passa por Alto Paraíso de Goiás se contorce de raiva.

Há 6 anos, pelo menos, uma obra inacabada ornamenta a paisagem da cidade paradisíaca.



É um portal encravado no trevo de entrada e que dá as “boas vindas” aos visitantes que chegam ao município.


Perguntas óbvias vêm à tona: qual o motivo de tanta demora para se acabar o projeto? Quem são as pessoas responsáveis por tanto descaso? Quem se beneficia por tanta demora?

É mais um caso de corrupção ou incompetência? O que tem a dizer as autoridades municipais? Quanto dinheiro público já foi torrado no faraônico projeto? O que falta para terminá-lo?

Com a palavra, o povo de Alto Paraíso de Goiás...