quinta-feira, 19 de maio de 2011

Delegado Pablo Geovanni apura denúncia de Buling com alta repercussão em Manaus

O Delegado Pablo Geovanni, da 11ª Delegacia de Polícia de Manaus, natural de  Campos Belos, está apurando um notável caso de Bulin ocorrido na capital do Amazonas.

Abaixo seguem matérias a respeito do caso, publicados em jornais e TVs de Manaus:

Aluno denuncia ter sido espancado por professor dentro da sala de aula em Manaus



Um estudante, de 10 anos, da 4ª série do ensino fundamental, acusa o professor de tê-lo espancado dentro da sala de aula em uma escola municipal de Manaus.

Segundo o menor, as marcas da agressão cometida por Glenilson Ney estão pelo seu corpo. "Ele me puxou para dentro da sala de aula e começou a agressão. Eu estava na porta, quando ele me bateu, eu cai e me bati na maçaneta da porta”, falou o menino.

A mãe do menor diz que o filho sempre reclamou que Glenilson o perseguia e incentivava os demais colegas a chamá-lo de gay dentro da sala de aula. Ela denunciou a agressão no 11ª DIP. A diretora da escola disse, extra-oficialmente, que tudo não passou de um acidente.

O delegado da 11ª DIP, Pablo Geovanni, informou que a situação será apurada. “Vamos ouvir as partes. Ouviremos o professor e a direção da escola para poder verificar o que realmente aconteceu”.

O docente e a diretora não deram entrevistas por orientação da Secretaria Municipal de Educação (Semed). O professor Glenilson Ney é responsável pelas turmas de 4ª série do ensino fundamental, no bairro do Coroado.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação confirmou que soube da agressão e constatou que o professor não teria batido na criança, apenas falado de forma ríspida pois o menino, que teria desobedecido uma ordem.

Na noite desta sexta-feira (13), a Semed informou que decidiu afastar o professor de suas funções, até que seja concluida a apuração do caso.

Vejam os vídeos:

Agressão na Escola

Matéria no Youtube


*Com informações da TV A Crítica.

Um comentário:

  1. acho que esse professor alem de ser suspenso deveria ser punido pelos seus atos e depois de ser punido deveria pagar ha criança com alguma renda pois essa criança foi muito prejudicada por causa das agressoes do professor.gostou do meu comentario

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.

Promotoria de Campos Belos e Programa Ser Natureza apoiaram Fica Itinerante

A Promotoria de Justiça de Campos Belos, por meio do Programa Ser natureza, em parceria com as Secretarias Estadual e Municipal de Ed...