Postagens

Mostrando postagens de Novembro 7, 2010

Justiça rápida e inversão de valores: delegado Prótegenes é condenado

Imagem




















Quase passa despercebido, com tímidas chamadas em alguns sites noticiosos.

Mas registramos aqui.

O delegado Protógenes Queiroz, aquele que botou na cadeia banqueiros e políticos desonestos,  foi condenado pela Justiça Federal a três anos e quatro meses de prisão pelos crimes de violação de sigilo funcional e fraude processual.

Isso mesmo. O delegado é condenado, enquanto o acusado, o todo pdoeroso banqueiro Daniel Dantas, do Grupo Opportunity, safa-se de mais uma (pelo menos por enquanto - está solto, mas  também foi condenado a dez anos de prisão por corrupção ativa).

Que justiça rápida, né?!

Pelo menos  há um alento.

A pena do delegado foi substituída por restrições de direitos - Protógenes terá que prestar serviços à comunidade em um hospital público ou privado, "preferencialmente de atendimento a queimados", e fica proibido de exercer mandato eletivo, cargo, função ou atividade pública.

Ele pode recorrer.


A sentença foi aplicada pelo juiz Ali Mazlo…

Enquanto isso, no G-20...

Imagem

Calem a boca, nordestinos!

Imagem




























Por José Barbosa Junior

A eleição de Dilma Rousseff trouxe à tona, entre muitas outras coisas, o que há de pior no Brasil em relação aos preconceitos.

Sejam eles religiosos, partidários, regionais, foram lançados à luz de maneira violenta, sádica e contraditória.

Já escrevi sobre os preconceitos religiosos em outros textos e a cada dia me envergonho mais do povo que se diz evangélico (do qual faço parte) e dos pilantras profissionais de púlpito, como Silas Malafaia, Renê Terra Nova e outros, que se venderam de forma absurda aos seus candidatos.

E que fique bem claro: não os cito por terem apoiado o Serra... outros pastores se venderam vergonhosamente para apoiarem a candidata petista.

A luta pelo poder ainda é a maior no meio do baixo-evangelicismo brasileiro.

Mas o que me motivou a escrever este texto foi a celeuma causada na internet, que extrapolou a rede mundial de computadores, pelas declarações da paulista, estudante de Direito, Mayara Petruso, alavanca…