Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2010

Ex-juiz de Campos Belos é promovido a Desembargador.

Ex-juiz de Campos Belos é promovido a Desembargador.
Flávio Batista Leite foi promovido por antiguidade.

A Corte Superior do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) elegeu ontem, dia 14 de abril, dois magistrados para ocuparem os cargos de desembargadores do TJMG.

Flávio Batista Leite irá, pelo critério de antiguidade, preencher a vaga disponível em virtude da aposentadoria do desembargador Jarbas Ladeira.

Nelson Missias de Morais foi eleito, por merecimento, para ocupar a vaga deixada pelo desembargador Reynaldo Ximenes Carneiro, também em virtude de sua aposentadoria. Os desembargadores eleitos tomam posse no próximo dia 26 de abril.

Natural da cidade de Coimbra/MG, Flávio Batista Leite é graduado em Direito pela Faculdade da Universidade de São Paulo, em 1976.

Foi juiz em Goiás, na comarca de Campos Belos e em Minas, nas comarcas de Passa Quatro, Raul Soares, Uberaba e Belo Horizonte.

Na capital, foi juiz da 9ª Vara de Família e, hoje, é titular da 2ª Vara da Fazenda Pública

Navios-tanque traficam água de rios da Amazônia

Imagem
Amigos, em 2002, logo depois da invasão promovida pelos Estados Unidos da América contra o território iraquiano, publiquei um artigo dizendo que a guerra era por petróleo e não em virtude do Iraque possuir suposto arsenal atômico.

Aquilo era uma desculpa americana.

E mais, disse também que a invasão americana era um alerta ao povo brasileiro. Na oportunidade, aquela guerra era por petróleo, mas posteriormente poderia vir a ser por água.

Não demorou muito e ainda não é guerra, mas há pouco mais de oito anos da publicação daquele artigo, já começaram a pipocar notícias sobre a cobiça da água brasileira pelos estrangeiros.

Para os desavisados, o Brasil é um dos países que mais possui reservas de água doce do planeta.

Tem água tanto em bacias hidrográficas, quanto em lençóis subterrâneos, como o aquífero Guarani.

A seguir, você lerá uma série de reportagens, publicada pela Agência Amazônia, sobre o roubo de água doce dos rios brasileiros e que comprova a nossa tese.

Agora é remediar, josé.…
Falta de fiscalização facilita a ação de criminosos. Autoridades brasileiras já foram informadas da situação

Reportagem de CHICO ARAÚJO
Agência Amazônia
chicoaraujo@agenciaamazonia.com.br



BRASÍLIA – É assustador o tráfico de água doce no Brasil.

A denúncia está na revista jurídica Consulex 310, de dezembro do ano passado, num texto sobre a Organização Mundial do Comércio (OMC) e o mercado internacional de água.

A revista denuncia: “Navios-tanque estão retirando sorrateiramente água do Rio Amazonas”. Empresas internacionais até já criarem novas tecnologias para a captação da água.

Uma delas, a Nordic Water Supply Co., empresa da Noruega, já firmou contrato de exportação de água com essa técnica para a Grécia, Oriente Médio, Madeira e Caribe.

Conforme a revista, a captação geralmente é feito no ponto que o rio deságua no Oceano Atlântico.

Estima-se que cada embarcação seja abastecida com 250 milhões de litros de água doce, para engarrafamento na Europa e Oriente Médio.

Diz a revista ser gra…

Câmara vai investigar tráfico de água na Amazônia

Imagem

Hidro ou biopirataria?

Imagem
Reportagem de Chico Araújo
Agência Amazônia

O diretor de operações da empresa Águas do Amazonas, o engenheiro Paulo Edgard Fiamenghi, trata as águas do Rio Negro, que abastece Manaus, por processos convencionais.

E reconhece que esse procedimento seria de baixo custo para países com grandes dificuldades em obter água potável. “Levar água para se tratar no processo convencional é muito mais barato que o tratamento por osmose reversa”, comenta.

O avanço sobre as reservas hídricas do maior complexo ambiental do mundo, segundo os especialistas, pode ser o começo de um processo desastroso para a Amazônia.

E isto surge num momento crítico, cujos esforços estão concentrados em reduzir a destruição da flora e da fauna, abrandando também a pressão internacional pela conservação dos ecossistemas locais.

Entretanto, no meio científico ninguém poderia supor que o manancial hídrico seria a próxima vítima da pirataria ambiental.

Porém os pesquisadores brasileiros questionam o real interesse em se levar…

Água será motivo de guerra

Imagem
Reportagem de Chico Araújo
Agência Amazônia

A previsão é que num período entre 100 e 150 anos, as guerras sejam motivadas pela detenção dos recursos hídricos utilizáveis no consumo humano e em suas diversas atividades, com a agricultura.

Muito disto se daria pela quebra dos regimes de chuvas, causada pelo aquecimento global. Isto alteraria profundamente o cenário hidrológico mundial, trazendo estiagem mais longas, menores índices pluviométricos, além do degelo das reservas polares e das neves permanentes.

Sob esse aspecto, a Amazônia se transforma num local estratégico.

Muito devido às suas características particulares, como o fato de ser a maior bacia existente na Terra e deter a mais complexa rede hidrográfica do planeta, com mais de mil afluentes.

Diante deste quadro, a conclusão é óbvia: a sobrevivência da biodiversidade mundial passa pela preservação desta reserva.

Mas a importância deste reduto natural poderá ser, num futuro próximo, sinônimo de riscos à soberania dos territórios pa…

Campos Belos agora tem água doce

Imagem
Água salobra (popularmente e erroneamente conhecida como "água saloba") é aquela que tem mais sais dissolvidos que a água doce e menos que a água do mar.

Tecnicamente, considera-se água salobra a que possui entre 0,5 e 30 gramas de sal por litro.

A água salobra é típica dos estuários e resulta da mistura da água do rio correspondente com a água do mar.

Também se encontra água salobra de origem fóssil em certos aquíferos associados a rochas salinas.

Bem, a água salobra sempre foi um problema crônico na cidade de Campos Belos.

Há décadas, a população espera por uma solução do governo local e estadual, para levar, às torneiras, água boa para matar a sede, bem como para diversos usos, sem os efeitos pervessos dos sais dissolvidos.

Uma das soluções mais aguardadas era a canalização da água doce do Rio Mosquito, sediado no município, mas distante da cidade cerca de 40 km.

A promessa, feita há mais de 30 anos, nunca foi cumprida.

Mas uma boa notícia, enfim, apareceu.

O Governo do Prefe…

O processo de dessalinização

Dessalinizadores funcionam segundo o princípio da osmose reversa.
Este fenômeno, conhecido dos cientistas desde o fim do século passado, passou a ser aplicado em processos industriais na década de 60.

Desde a década de 80 o emprego de membranas semipermeáveis sintéticas em aplicações industriais passou a se difundir, ampliando o campo de aplicação deste processo.

Isto resulta em contínuas reduções de custo, não só pela maior escala de produção permitida como também pelo crescente conhecimento tecnológico adquirido.

Nos anos recentes, os avanços científicos no campo de indústria de microchips e da biotecnologia provocaram uma demanda por água de elevada pureza.

Por outro lado, a consciência de preservação do meio ambiente da sociedade implica também em tratamentos de rejeitos industriais mais sofisticados e de maior eficiência.

Nestes campos a osmose reversa tem se desenvolvido bastante. A escassez de água potável em muitas regiões do planeta também determina uma demanda por processos …