quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Indicação de Leitura: O Islã

Estou lendo um livro muito interessante.

O título é “Sobre o Islã, a afinidade entre muçulmanos, judeus e cristãos e as origens do terrorismo”.

O autor da obra é o jornalista Ali Kamel. O mesmo que você vê escrito nos créditos dos telejornais da TV Globo.

A própria história do autor já define o que se vai encontrar no conteúdo. Ele é filho de pai sírio muçulmano com mãe baiana católica e se casou com uma judia brasileira.

O livro não é religioso, mas traça, em detalhe, o nascimento e desenvolvimento das três grandes religiões do planeta.

Retoma narrativas da Bíblia, da Torá e do Alcorão, expondo as origens dessas religiões monoteístas e revela as muitas semelhanças entre elas.

Outra parte bem curiosa é quando fala da formação dos povos Árabes e do Oriente-Médio e a divisão em Estados Nacionais daqueles povos, capitaneada por Inglaterra e França.

Traz ainda as diferenças existentes entre sunitas, xiitas e curdos e mais que isso, desmistifica a noção ocidental de que o Islã é uma religião violenta. A bem da verdade, não mais violenta do que o cristianismo e o judaísmo.

Fala também sobre a guerra por petróleo, a expansão islâmica, que chegou à Europa, nas linhas de divisa da França; dos extremistas e terroristas e do futuro que se espera.

Enfim, nas suas 318 páginas, numa linguagem fácil e jornalística, o livro é um verdadeiro oásis para quem busca conhecimento, principalmente sobre os povos berço da civilização.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Quando o lixo vira ENERGIA LIMPA!

Quando o lixo vira ENERGIA LIMPA!

Essa é a proposta inovadora do Engenheiro Dr. Daniel Sindicic, um dos principais nomes quando o assunto é tratamento de resíduos sólidos urbanos (vulgo LIXO) e desenvolvimento sustentável.

dados do IBGE indicam que no Brasil são gerados diariamente cerca de 140 mil toneladas de resíduos domiciliares, dos quais 70 mil toneladas são destinadas de forma totalmente inadequada nos lixões e o restante vai para aterros sanitários,
que não gera nenhum benefício em termos ambientais, sociais ou econômicos e em alguns casos acabam influenciando até negativamente, quando estes estão localizadas em áreas turísticas, por exemplo.

Isso sem contar as 4 mil toneladas de resíduos produzidos pelos serviços de saúde, coletadas diariamente, das quais apenas 14% são tratadas adequadamente.

A falta de tratamento adequado dos resíduos em geral, a nova ocupação sucessiva de locais para deposição à medida que os mais antigos vão se esgotando, a própria escassez de espaço nas áreas urbanas, tudo isso vem gerando um problema cada vez maior e apresentando prejuízos incalculáveis para nossa sociedade em geral.

Do ano de 1990 ao ano de 2000, a população cresceu cerca de 17%, enquanto que a geração de lixo cresceu 49%.

Dados do IBGE também estimam um crescimento populacional da ordem de 7,5 % nos próximos 10 anos. Isso significa que em 2019 seremos quase 206 milhões de habitantes no Brasil.

e para onde vamos mandar tanto lixo?

Além de ser incentivador de ações que permitam maiores índices de redução e reciclagem, o Dr. Daniel Sindicic propõe a gestão de novas tecnologias para o tratamento dos resíduos sólidos urbanos.

Para isso, ele acrescenta um novo "r" na tradicional lista dos 3 "erres" do meio ambiente:

Os "erres" ficam assim:

1 - Redução do consumo.
2 - Reutilização dos materias.
3 - Reciclagem.
4 - RECUPERAÇÃO DE ENERGIA (RECICLANDO ENERGIA).

"Uma ótima solução para a destinação do lixo nas cidades é a geração de energia a partir do tratamento térmico dos resíduos", afirma o Dr Sindicic.

Dentro desta proposta da RECUPERAÇÃO DE ENERGIA, observe o quanto de energia elétrica é produzida através da combustão de apenas 1 kg de lixo domiciliar e o que se pode operar com essa energia:

- um secador de cabelos por 24 minutos.
- uma máquina de lavar por 20 minutos.
- uma geladeira por 2horas e 52 minutos.
- uma TV por 5 horas e 45 minutos.
- um forno elétrico por cerca de 22 minutos.
- um ferro elétrico por 43 minutos.
- um computador por 5 horas e 45 minutos.
- uma lâmpada incandescente por 4 horas e 12 minutos.
- um chuveiro elétrico para 8 banhos.

"O lixo urbano pode produzir calor e energia quando usamos tecnologias modernas para aplicar o quarto "erre" - RECUPERAÇÃO DE ENERGIA - obtendo assim a ENERGIA LIMPA." diz o Dr Sindicic, phD pela USP na área de combustão e integrante do grupo DOUTORES DO MEIO AMBIENTE.

"Atualmente, o tratamento térmico é uma opção de baixíssimo impacto ambiental e seguro para quem opera, se for utilizada uma engenharia moderna, seguindo a tecnologia dos modelos internacionais, que já são aplicadas em mais de 800 locais nos países desenvolvidos.

O Brasil já tem condição de ter essa tecnologia nacionalizada e sair desta situação complicada que se encontra hoje ", diz Daniel Sindicic, especialista na área, que integra o grupo doutores do meio ambiente e atua há mais de 20 anos na área de tratamento de resíduos sólidos (incluindo resíduos perigosos, resíduos de tratamento de efluentes).

“Além da recuperação de energia, se retomarmos o montante acima (140 mil toneladas lixo/dia) e aplicássemos o tratamento térmico, poderíamos evitar que aproximadamente 36milhões de toneladas de CO2 seja lançada na atmosfera em um ano, o que seria uma ótima contribuição para reduzir o efeito do aquecimento global”.


O engenheiro Daniel Sindicic, PhD, é engenheiro mecânico, com mestrado na área de termodinâmica e doutorado em combustão pela USP e MBA na Universidade de Michigan – USA – e Saint Gaullen – Suiça.

Com 22 anos de experiência em gestão de industrias químicas, atuou como professor universitário das disciplinas "Termodinâmica" e "Mecânica dos Fluidos" por 11 anos na Universidade de Mogi das Cruzes – SP e em 2005 ganhou o Prêmio Industrial do Ano.

Hoje atua como consultor na área ambiental, direcionada ao tratamento de resíduos e recuperação de energia (DDMA - Doutores do Meio Ambiente) e preside a ONG ASDAMAS, entidade que tem como foco ações sustentáveis.

Para quem tem a intenção de fazer do lixo um negócio, o professor Daniel é uma ótima opção de consultoria.

A DDMA - Doutores do Meio ambiente - é primeira equipe multidisciplinar especializada na gestão ambiental e é formada pelos Dr. Eng. Dr. Daniel Ricardo Sindicic, Dr. Ricardo Buono Rizzo, Prof. Dr. Josmar Davilson Pagliuso, Profa. Dra. Paula Cristina Garcia Manoel Crnkovic.

Já está na hora de você fazer sua cidade um exemplo de desenvolvimento sustentável e, de quebra, ainda ganhar uma graninha extra.

Pense nisso!

Contatos: ihzorzi@terra.com.br ou cel. 9674-8108 com Ilde Hering Zorzi ou com a Mariella Zuccon - mzuccon@hotmail.com o cel. 9976-8116.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Exército nomeia novo Delegado do Serviço Militar em Campos Belos

O Exército Brasileiro nomeou ontem, 23 de setembro, o novo Delegado do Serviço Militar em Campos Belos.

Quem vai assumir o cargo de Delegado da 12ª Delegacia do Serviço Militar da 7ª Circunscrição do Serviço Militar é 2º Tenente José Ornei de Oliveira.

O Tenente Ornei estava servindo na Companhia de Comando da 6ª Região Militar, sediada em Salvador-BA e deve assumir o cargo até o final deste ano.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Promotor de Campos Belos faz reunião com policiais militares sobre normas jurídicas


O promotor de Justiça Wagner de Magalhães Carvalho, da comarca de Campos Belos, reuniu-se ontem (22/9) com todos os policiais militares lotados na cidade para discutir temas como: direitos individuais fundamentais, hipóteses de flagrante delito, busca pessoal e domiciliar, abuso de autoridade, improbidade administrativa, dentre outros.

O encontro, segundo destacou o promotor, teve o objetivo de esclarecer dúvidas e de repassar aos policiais noções elementares sobre normas específicas de direito constitucional e processual penal, que fazem parte do cotidiano da atuação policial, auxiliando seu desenvolvimento segundo os parâmetros legais.
Com informações do MPGO

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Prova da PF não foi fácil

Cerca de 100 mil pessoas realizaram, ontem, 13 de setembro, as provas de seleção de agentes e escrivães da Polícia Federal.

Em Brasília, grande parte dos candidatos fez o teste no Centro Universitário de Brasília (UNICEUB).

Muita gente saiu reclamando do nível de dificuldade da prova. Também pudera, as exigências de informática e arquivologia foram bem elevadas.

Em informática, por exemplo, não bastava saber os comandos de aplicativos com Word e Excel. Ao contrário, o conhecimento de redes exigido surpreendeu até mesmo os profissionais da área. A mesma coisa ocorreu com arquivologia. Os quesitos não ficaram apenas em arquivos correntes, intermediários e permanentes.

Quem estudou o assunto teve dificuldades, imagine então quem nem tocou na matéria.

Bem, agora é esperar o gabarito oficial. Boa sorte a todos!!