sexta-feira, 8 de maio de 2009

Suicídios no Pátio Brasil: Ministério Público tem que agir

A situação é grave e urgente. É grande e rotineiro os números de suicídios que ocorrem no Shopping Pátio Brasil, um dos maiores de Brasília. Quem conhece o centro de compras aqui na Capital Federal sabe do que estamos falando.

E ninguém comenta nada. Os jornais não publicam por questões éticas. Na universidade, os jornalistas aprendem que não se publica casos de suicídio, a não ser os de autoridades. O motivo seria para não estimular, não instigar outras pessoas a se matarem. Há especialistas em psicologia que duvidam dessa tese. Mas é questão para outro momento.

A direção do shopping prefere o silêncio e não toma atitude alguma.

Desde 2001, 12 pessoas já pularam pelo vão central do shopping. Todas morreram.

Como os demais pisos suspensos, o vão do último pavimento do centro comercial, que de passagem é bem alto, é cercado apenas por um parapeito de acrílico com 1,20 metro de altura.

A Defesa Civil já sugeriu a instalação de parapeitos de 1,80 metro, mas as sugestões não foram acatadas pelo shopping.

Gente, o Ministério Público tem que agir e obrigar aquele estabelecimento empresarial a assegurar a vida das pessoas. A Constituição Federal é clara: se resguarda o patrimônio privado, o interesse particular até o limite em que o interesse público falar mais alto.

A questão deixou de ser apenas caso de saúde pública e se transformou em problema de segurança pública. Até quando as pessoas, em um momento de desequilíbrio emocional, vão continuar pulando daquele prédio?!

Abaixo segue uma carta de pai de um suicida

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.