domingo, 29 de março de 2009

Passados pouco mais de dois meses, ainda é cedo para avaliar o desempenho do novo Prefeito de Campos Belos, Sardinha, à frente da Administração Pública municipal.

Mas não há dúvidas de que o seu grande desafio será o de urbanizar a cidade. Apesar de ser um dos mais importantes polos econômicos do nordeste de Goiás, Campos Belos ainda é uma cidade que deixa muito a desejar no que diz respeito à urbanização.

Tendo em vista o seu peso econômico e a sua importância para todos os municípios vizinhos, inclusive tocantinenses, a cidade está longe de ser bonita. Suas ruas, principalmente as centrais, estão com a pavimentação asfáltica totalmente danificada, muitos buracos, remendos mal feitos, inexistências de placas e sinais de trânsito e à noite, ruas, vielas e praças mal iluminadas.

E o que me dizem das entradas e saídas da cidade? teoricamente deveriam ser o cartão postal e o toque de boas-vindas. Longe disso, a “saída de Brasília” e a “saída de Arraias” parecem mais a de uma periferia completamente desorganizada.

Pelo descrito, os desafios são grandes para o novo Prefeito.

Estaremos atentos ao seu comportamento. Ao final de contas, os campo-belenses merecem uma cidade organizada e bonita!

3 comentários:

  1. com toda certeza os desafios para o nosso prefeito são enormes, mas tenho convicção de que ele vai tirar de letra,pois ele ja começou fazendo um belíssimo trabalho na área de urbanização da nossa cidade.A população tem que conscientizar da importancia de conservar a nossa cidade limpa!

    ResponderExcluir
  2. É isso meu amigo, seu comentário está sendo muito muito importante... obrigado

    Dinomar

    ResponderExcluir
  3. Dinomar, meu garoto.
    "A César o que é de César". Créditos aos fotógrafos são importantes. Abraço cordial, direto do Distrito Federal.
    Dimas

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.