quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Você é branco, pardo ou negro? MPF consegue na Justiça alterar edital da UFG que trata do programa de cotas para candidatos ao vestibular

Diversos tipos de pardos

O Ministério Público Federal (MPF) em Goiás conseguiu, junto ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), acórdão determinando que a Universidade Federal de Goiás (UFG) não exclua sumariamente do vestibular o candidato que se autodeclara beneficiário do sistema de cotas eque, depois de aprovado, não consegue comprovar a condição declarada. 


Tais candidatos eram automaticamente eliminados mesmo que tivessem pontuação suficiente para serem aprovados pelo sistema universal. 

O acórdão do TRF1 transitou em julgado em setembro de 2018.

Entenda – devido a diversas representações de estudantes que questionavam a política de ações afirmativas instituída pela UFG, por meio do programa UFG lnclui, o MPF instaurou procedimento investigatório, em 2009, para verificar a legitimidade do programa. 

Da análise dos editais do vestibular, apurou-se que a UFG divide os candidatos em dois grupos distintos de concorrência, sendo que o primeiro abrange aqueles que concorrem na lista universal e o segundo pelo sistema de cotas. 

No segundo caso, o candidato, no momento da inscrição ao processo seletivo, apenas se autodeclara pertencente ao grupo de cotistas, sendo que a comprovação da condição declarada se dá após a realização das provas da segunda etapa do certame, caso o candidato seja aprovado na primeira fase.

Ocorre que o edital do programa prevê que o candidato do sistema de cotas que se declara negro e não tiver essa condição aceita por uma comissão da UFG, ao invés de ser transferido automaticamente para o sistema universal, é excluído por completo do processo seletivo, mesmo que tenha ele pontuação suficiente para ser aprovado sem o benefício.

A procuradora da República Mariane Guimarães, responsável pelo caso, entende que os estudantes que não se amoldam na cota especial possuem o direito subjetivo de disputar o vestibular no sistema universal, em igualdade de condições com os demais concorrentes. 

Assim, em fevereiro de 2010, ajuizou Ação Civil Pública (clique aqui e leia a Inicial) com o intuito de anular as cláusulas do edital do programa UFG lnclui, de modo a permitir que eles migrem para a lista de concorrência universal sempre que não forem aceitos na lista de cotistas. 

Na sentença, aJF em Goiânia negou o pedido do MPF julgando-o improcedente. Inconformado, o MPF interpôs apelação, conseguindo reformar a decisão de primeira instância junto ao TRF1.

Para o MPF, a autodeclaração reflete a percepção do próprio candidato sobre a sua identidade étnico-racial, não podendo ser sancionada em caso de não confirmação, pois muitas vezes sequer estudiosos do assunto arriscam um conceito seguro de raça. 

A dificuldade de definição do conceito de raça é agravada em um país de população extremamente miscigenada e com a diversidade cultural do Brasil, que tornou-se um país de gente parda.

Mariane Guimarães adverte, no entanto, que se restar comprovado que o estudante agiu dolosamente, apresentando declaração falsa com o objetivo de usufruir ilegalmente do benefício das cotas, poderá vir a responder judicialmente, inclusive na esfera criminal.

O MPF peticionou, nesta terça-feira (22), à 8ª Vara da JF em Goiânia, requerendo a intimação da UFG para adequação do Programa UFG Inclui 2019, atualmente em curso, ao que dispõe o acórdão do TRF1, ou seja, não incluir como sanção, nos futuros editais de seus processos seletivos, quaisquer cláusulas que excluam ou eliminem do vestibular os candidatos que tentaram e não conseguiram o beneficio do programa.

Além disso, que remaneje das listas de cotistas para as listas de concorrência universal os candidatos que não cumprirem os requisitos para serem aceitos no sistema de cotas. (clique aqui e leia a petição)

Para mais informações, leia a íntegra do acórdão do TRF1 (processo nº 2010.35.00.02217-0).



Como saber se sou pardo, segundo o IBGE

O que é uma pessoa parda? Já deve ter dado para entender que a palavra pardo, no sentido literal, é usada com referência a brasileiros com variadas ascendências étnicas. 

Uma pessoa parda para o IBGE pode ser alguém que tenha mistura de cor de pele. São alguns tipos de pardo:

A miscigenação mulata, que são os descendentes de brancos e negros; Os que são filhos de brancos com índios, ou seja, a cabocla e a cafuza; Os filhos de negros e indígenas.

É sempre importante lembrar que essa é uma classificação do IBGE que apresenta definições para as cinco nomenclaturas e que cada um tem a liberdade de dizer como se classifica. 

Mas, no geral, os traços fenotípicos do pardo são uma mistura entre os dos negros, brancos, indígenas, asiáticos, etc. Vai depender, portanto, da sua ascendência familiar.

O que é uma pessoa parda para o IBGE?

Já os resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios continua 2016 (Pnad Continua), divulgado no final de 2017, revelaram que 46,7% dos brasileiros se declaram pardos. Fato é que se considerar pardo é muito mais uma questão de identificação pessoal do que definição. 

Vai muito além do tom da pele. Não há "como saber se sou pardo segundo o IBGE", isto porque o pesquisador do IBGE não define a etnia e sim a pessoa que está respondendo - ou seja, vale o critério da autodeclaração.

Como se autodeclarar pardo

Se autodeclarar pardo é muito simples: basta afirmar que você é. Não é necessário realizar nenhuma comprovação de quem são seus ancestrais - sua palavra se declarando pardo é o que basta para os órgãos do governo.


Como saber se sou pardo para concurso

Quando se fala de concursos públicos ou vestibulares para ingresso em universidades públicas, o primeiro passo é se identificar como pardo e, depois, aguardar a aprovação do órgão. 

Isso ocorre porque atualmente a maioria das bancas de concurso e vestibulares tem um grupo especial que irá avaliar se o candidato aprovado é ou não pardo ou negro, caso ele entre pelo sistema de cotas. 

Essa é uma maneira de evitar fraudes no sistema. 

Mas já há decisões judiciais invalidando a legalidade das Juntas das Universidades que decidem quem é de qual raça. 

Com informações do site educação "Um Como"

Professores da rede estadual anunciam paralisação até quarta-feira (23)


Representantes da rede estadual de Educação anunciaram, na tarde desta segunda-feira (21), a paralisação da categoria. A decisão foi tomada após mais uma tentativa de negociação entre as entidades sindicais e o Governo Estadual.

Os professores ficarão paralisados até quarta-feira (23), quando haverá uma resposta definitiva do governo. 

Durante a reunião, o secretário de Governo Ernesto Roller propôs o pagamento referente ao mês de dezembro de forma parcelada. Os sindicalistas, por sua vez, apresentaram uma contraproposta em que pedem para que os salários atrasados sejam pagos em fevereiro.

O secretário solicitou um dia para avaliar a proposta e marcou uma nova reunião para quarta-feira (23). 

Até lá, os servidores da educação permanecem paralisados em todo o estado e organizam mobilizações regionais e locais para discutir a situação da categoria. 

Segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores em Goiás (Sintego), em caso de resposta negativa do governo, uma assembleia específica será convocada com o indicativo de greve.

Os professores reivindicam o pagamento referente a dezembro, o 13º, auxílio-alimentação, a falta de servidores, o fechamento de escolas e o Bônus Crescer, que é pago aos educadores de acordo com a presença do profissional em sala de aula. 

 “O governo é quem sabe se quer apenas uma paralisação, ou se quer greve geral. Diante das ações do governo é que vamos saber como agir”, disse a presidenta do Sintego, Bia Lima.

Paralisação

Desde a manhã desta segunda-feira (21), há registros de escolas paralisadas em todo o estado. 

De acordo com informações do grupo Mobiliza Goiás, antes mesmo da decisão do Sintego, algumas escolas nas cidades de Goiânia, Luziânia, Valparaíso, Anápolis, Gouvelândia, São Luís do Norte, Nazário, Aparecida de Goiânia e Paraúna já haviam suspendido as atividades e só voltarão à normalidade após o pagamento do salário em atraso. 

O grupo enviou à reportagem do Mais Goiás uma lista de escolas que aderiram à paralisação.

Confira:

Anápolis:
– Colégio Estadual Professor Heli Alves Ferreira
– Colégio Estadual Leiny Lopes de Souza
– Escola Estadual Professor Elias Chadud
– Colégio Estadual Professora Helena Nasser
– Colégio Estadual Professor Faustino

Aparecida de Goiânia:
– Colégio Estadual Elmar Arantes Cabral
– Colégio Estadual Petrônio Portela
– Colégio Estadual Machado de Assis
– Escola Estadual Olimpo Alves

Caldas Novas:
– Escola Estadual Delcides Ferreira de Morais

Caçu:
– Colégio Estadual Dr. Pedro Ludovico Teixeira

Colinas do Sul:
– Colégio Estadual Joaquim Tomaz Ferreira da Silva

Goiânia:
– Colégio Estadual Irmã Gabriela

Nazário:
– Colégio Estadual Professor Edmir Povoa Lemes

Silvânia:
– Colégio Estadual Professor José Paschoal da Silva

Fonte: Mais Goiás

De Arraias (TO): Projeto ensina física moderna a professores da rede pública que lutam contra a falta de estrutura


Escolas sem infraestrutura, ausência de laboratórios, falta de energia e pouco interesse dos alunos. 

A lista de problemas é extensa e comum a realidade de vários professores da rede pública que tiveram a chance de conhecer de perto estruturas científicas que só tinham visto em filmes. 

Por uma semana, docentes de 16 estados e do Distrito Federal fizeram uma imersão no Centro Nacional de Pesquisas de Energias e Materiais (CNPEM), em Campinas (SP), com o objetivo de levar ideias da física moderna às salas de aula onde atuam.

"Isso aqui é um grande incentivador para que os professores continuem na luta pela educação, nossa bandeira é educação. Venho de um estado isolado, onde não tem energia (...). Isso aqui para meus alunos e professores é um grande presente", afirma Dulce Andréa Uchôa de Oliveira, de Boa Vista (RR).

Dulce e 20 colegas foram selecionados para a 1ª Escola de Síncrotron para Professores do Ensino Médio (1ª ESPEM), organizado pelo Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) em conjunto com a Sociedade Brasileira de Física (SBF).

Entre os dias 14 e 18 de janeiro, os docentes realizaram aulas expositivas, demonstrações experimentais, discussões com pesquisadores e visitas aos laboratórios nacionais do CNPEM, entre eles o Sirius, nova fonte de luz síncrotron que compõe a maior estrutura científica do Brasil.

"Você encontra pessoas de outras regiões que compartilham das mesmas experiências que você tem em sala de aula, e encontra laboratórios de alta tecnologia que a gente só vê em filmes. Eu não tenho laboratório na minha escola. 

O que eu frequentei na minha vida foi só o de física, e não chega nem perto do que a gente vê aqui", conta Eloídes de Sousa Melo, professora do ensino médio em Manaus (AM).

Cativar os alunos

Para Dadson Luis Ferreira Leite, que atua na rede pública de ensino em São Luís (MA), a oportunidade de ver e aprender física moderna vai ajudá-lo a cativar os estudantes.

"O que afasta muito os alunos dessa área é não conseguir ver a ciência acontecer dentro das escolas. 

O trabalho que é desenvolvido aqui, e tudo que estamos fazendo durante a semana, vamos ter a oportunidade de difundir, mostrar para nossos alunos, que pode-se fazer ciência no Brasil", defende.

Segundo Frantchesco Romário de Alencar, de Chapada dos Guimarães (MT), o conhecimento que será transmito em aula após as visitas irão ajudar os alunos a enxergar melhor o mundo.

"Venho de uma cidade pequena e muitos dos meus alunos jamais saíram da cidade, muitos nem foram à capital. Mostrar para eles o que é feito aqui servirá para explicar que há um mundo a ser explorado", diz Alencar.

Representante do Acre no evento, o professor Cleiton Assis, que dá aulas de física em Rio Branco, conta que nem ele, que realizou mestrado na área de nanotecnologia, tinha ideia da estrutura existente no CNPEM para pesquisa.

"Minha tarefa é criar uma apresentação e não levar somente para os alunos ou aqueles que estão querendo ingressar na ciência, na pesquisa, mas também para os pesquisadores de lá, colegas, porque eu acredito eles não conheçam esse centro de pesquisa. Eu não conhecia."

'Vale a pena'


Professora na cidade de Arraias (TO), Elisângela Gonçalves Taveira espera que o aprendizado obtido durante o projeto ajude a cativar os estudantes, já que o atual cenário dos alunos em sua cidade é desmotivante.

"Ciência eles não têm engajamento porque não têm estrutura, incentivo. É um projeto de formiguinha. Se nós fizemos nossa parte e introduzirmos na cabeça deles, mostrar que o projeto vale a pena, e falar que a ciência, que a pesquisa faz parte do projeto de vida, vale a pena."

Fonte: G1

Sem pagamento de dezembro, paralisação de professores se espalha pelo Estado



Desde o final da tarde da segunda, 21, após a assembleia unificada entre as categorias de servidores públicos, foi disparada uma greve dos servidores da educação por todo Estado. 

Segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores na Educação (SINTEGO), em Rio Verde, os professores de 18 escolas paralisaram suas atividades. 

O protesto também é incentivado pelo grupo Mobilização dos Professores que atua independente do sindicato.

O alcance do protesto dos professores pelo pagamento de dezembro já chegou a Águas Lindas, Caldas Novas, Trindade, Caçu, Silvânia, Luziânia, Palmeiras e Orizona. 

A divulgação do movimento levou professores de grande parte das cidades integrassem o movimento no primeiro dia.
O Sintego informou que a “categoria da Educação vai esperar paralisada até a próxima rodada de negociação com o Governo Estadual, agendada para quarta-feira (23)”. 

O prazo foi acordado com o secretário de Governo Ernesto Roller para responder aos servidores sobre a prioridade para o pagamento de dezembro de 2018.

De acordo com o resultado que o governo apresentar na quarta-feira, uma assembleia específica da Educação será convocada, com o indicativo de greve, se não houver a sensibilidade do governo para de fato resolver o problema do ano de 2018.

"A grande maioria da nossa categoria continua com problemas já que não recebeu o salário, 13º, férias, auxílio-alimentação, não recebeu o Bônus Reconhecer, a falta de professores/as, motivos pelo quais o SINTEGO chamou está paralisação até quarta-feira (23), com uma nova assembleia a partir do resultado da próxima audiência. 

Todas as regionais do SINTEGO vão fazer manifestações e atividades localizadas nos quatro cantos de Goiás", afirmou a presidenta do Sintego e coordenadora do Fórum, Bia de Lima.

"O governo é quem sabe se quer apenas uma paralisação, ou se quer greve geral. Diante das ações do governo é que vamos saber como agir. 

Vamos fazer outros atos, vamos trabalhar para que o governo compreenda em definitivo que nós só queremos uma única coisa: o pagamento do salário de dezembro de 2018", afirmou Bia de Lima.

Fonte: Diário de Goiás

Encrenca: "Vapt Vupt de Campos Belos (GO) é para inglês ver. Só o Detran funciona", diz leitor



"I Vapt Vupt de Campos Belos continua funcionando só o Detran. 

Perguntei na recepção e não têm informações de quando vai começar a funcionar os demais serviços. 

Lembra da foto da inauguração? Funcionários com crachá? tudo montagem, merece uma matéria", diz o leitor, denunciando uma suposta ação de marketing da administração local às custas do contribuinte.  

Com a palavra, a prefeitura de Campos Belos.

Publicamos em dezembro passado: Vapt Vup de Campos Belos (GO) é inaugurado. Serviço é uma vitória é pessoal do prefeito Eduardo Terra

Solidariedade: Ação mostra a sensibilidade dos policiais civis de Campos Belos (GO)




Uma ação de solidariedade e de atenção ao próximo e às pessoas mais carentes marcaram a semana dos Policiais Civis de Campos Belos (GO).

A equipe fez uma bela campanha, arrecadaram e doaram alimentos e brinquedos ao abrigo de crianças da cidade. 

O gesto fraterno fez com que os policiais civis saíssem um pouco da rotina e doassem mais um pouco de cada  um em prol de quem muito precisa.

O abrigo da cidade está situado em frente ao Batalhão da Polícia Militar e está aberto a toda população, seja para doações, visitas ou principalmente para gestos de amor e atenção aos quais eles muito necessitam.






Prefeito de São Domingos (GO), Cleiton Martins, emite Nota de Esclarecimento sobre matéria



NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Prefeitura Municipal de São Domingos – GO vem esclarecer sobre a matéria intitulada como: “São Domingos (GO), leitor reclama da falta de zelo com a cidade”, veiculada neste importante canal de notícias.

Esclarecemos que a crise financeira por qual afeta o país, aparece de fato é nos municípios, inclusive o nosso. 

Esse relevante problema foi tema de discussão no Encontro de Prefeitos, realizado pela Federação Goiana de Municípios – FGM, apontado por um dos mais renomados homens da vida pública de Goiás, IRES REZENDE MACHADO, Prefeito de Goiânia, como sendo a maior crise financeira pública dos últimos 60 anos, sendo que o mesmo tem experiência com Vereador, Prefeito, Senador, Governador do nosso Estado e Ministro. 

Então foi narrado por alguém que conhece e, que está vivendo a atual realidade, já que é o atual Prefeito da nossa Capital.

Esta crise assola o nosso município também, porém, todas as nossas Ruas, foram por esta Gestão, devidamente recuperadas. 

No entanto, com o período chuvoso e de chuvas torrentes como aconteceram nos meses de novembro e dezembro, é compreensível que as mesmas viessem a degradá-las. 

Porém, tão logo passar o período chuvoso, voltaremos a recuperar todas as ruas sem distinção. 

Estamos passando por um veranico, logo depois voltaremos a ter chuvas torrenciais e, aí o que fizer de cascalhamento agora, será destruído logo depois. Mesmo assim, os locais mais críticos serão corrigidos brevemente, visando dar maior comodidade aos transeuntes dessas ruas.

Quanto à situação inédita citada relacionada ao pagamento de prestadores de serviços, se torna uma fala de desconhecimento, uma vez que em gestões passadas atrasavam o pagamento de folha de pagamento dos efetivos. 

Hoje, os efetivos recebem antecipadamente, ou seja, ainda no mês trabalhado. 

Já os prestadores de serviços, estamos em atraso, em função da queda drástica dos recursos e, que apesar dos transtornos na vida desses prestadores, eles têm sido compreensíveis a ponto de querem continuarem a prestar seus serviços. 

Ficam aqui, os nossos agradecimentos a eles e, o nosso comprometimento em paulatinamente quitar todos os débitos à medida da disponibilidade dos recursos. Somos incomodados com esta situação e, estamos gerenciando da melhor forma para sanar esse problema.

Quanto ao Transporte Escolar, temos a esclarecer que a responsabilidade pelo repasse é do Governo do Estado, que o faz em 10 (dez) parcelas e, no ano de 2018, o mesmo repassou apenas 06 (seis) e, mesmo assim, os transportadores estão todos transportando. 

Isso se deve a ação administrativa do Prefeito Cleiton Martins, que reuniu como todos eles e, com recursos próprios, fechou acordo e, hoje a dívida é de pouco mais de 02 meses. 

Apesar de tudo, nossos alunos estão sendo transportados. Realidade diferente da maioria dos municípios do Goiás.

Por fim, esclarecemos que o município, após ampla divulgação em jornais de grande circulação, no site do município e em carro de som, realizou a venda de sucatas, veículos e máquinas não viáveis à administração pública, pelo seu estado de conservação e, pelos serviços a serem desenvolvidos. 

Entre as quais, uma patrol COMBAT, cuja manutenção era danosa ao município. Já que a mesma corroía as finanças do município com rendimento ínfimo ao nosso povo. 

Era um conserta e quebra constante. Vale lembrar que a referida máquina foi objeto de corrupção, com compra superfaturada e, que hoje é objeto de ação contra o ex-gestor, conforme o Processo TJGO Área Cível nº 5216525.85.2018.8.09.0145.

Mesmo diante das dificuldades que o país está enfrentando, estados como: 

Mato Grosso, Goiás, Rio de Janeiro, decretando estado de emergência financeira, nosso município está indo em frente. 

Saúde funcionando e equipada, esporte ativo, merenda nas escolas, transporte escolar funcionando (em Minas Gerais, são 300 municípios com o Transporte Escolar parado), cidade limpa (dengue zero), tapa buracos sendo realizado, farmácia básica abastecida, van transportando pacientes para tratamento médico em Goiânia gratuitamente, laboratório de análises clinicas de graça à população, raios-X, eletrocardiograma, gerador de energia, todos os programas ativos na Saúde, Educação e Assistência Social.

O Prefeito Cleiton Martins, parabeniza a isonomia deste blog e, salienta que a administração municipal de São Domingos é proativa, inovadora, transparente, e que reúne todos os esforços para corrigir os problemas recebidos, cuida das ações do presente em preparação para um futuro melhor ao povo dominicano. 

Esse mesmo Prefeito busca sempre o dinamismo, a humildade e o trabalho e, no dia a dia de Prefeito, evitou a contratação de Chefe de Gabinete, Secretária e motorista, deixando seu Gabinete sempre aberto à população, sem a intervenção de quem quer que seja.

O prefeito Cleiton Martins, finaliza essa nota agradecendo o blog Dinomar Miranda pelo serviço prestado ao leitor e salienta que nossa administração é proativa, inovadora, transparente, buscando sempre arrumar as mazelas do passado, trabalhando o presente para obtermos um futuro melhor para todos e que nosso prefeito é um homem humilde, humano, trabalhador, dinâmico e que usa do poder público para o povo e não mede esforços para melhorar as vidas das pessoas, que antes de sua gestão para os munícipes adentra ao gabinete passava por vários puxas sacos, secretário, chefe de gabinete, hoje o povo é muito mais feliz pois tem um prefeito acessível onde não tem si quer motorista muito menos sangue sugas.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO DOMINGOS - GO


Já publicamos

São Domingos (GO): leitor reclama da falta de zelo com a cidade

Futebol em Novo Alegre (TO): Sábado tem Amigos da Comunicação x Amigos do Prefeito Fernando Pereira


A partida acontece no próximo sábado (26), a partir das 8h, no complexo esportivo de Novo Alegre (TO). 

O prefeito municipal de Novo Alegre, Fernando Pereira, receberá em sua cidade, um jogo festivo de confraternização com os comunicadores de rádio e profissionais da imprensa e da música da região Sudeste do Tocantins e do Nordeste Goiano. 

Este é o terceiro encontro realizado. O primeiro foi na cidade de Lavandeira (TO), com o prefeito Roberto Cesar recebendo os amigos, em janeiro do ano passado.

E no mês de abril ocorreu o segundo em Campos Belos no clube Bela Acgua Park, tendo como anfitrião o Presidente do Sindicato Rural de Campos Belos Wesley Oliveira.

O evento tem apoio da prefeitura da cidade e promete reunir comunicadores, prefeitos, vereadores, autoridades e integrantes das comunidades das várias cidades, a exemplo de Taguatinga (TO), Alto Paraíso (GO), Combinado (TO), Campos Belos (GO), Arraias (TO), Monte Alegre (GO), Divinópolis (GO), São Domingos (GO), Brasília (DF), Aurora do Tocantins e Paranã (TO).

Além do jogo festivo, o evento visa aproximar e integrar mais ainda os atores políticos e midiático que trabalham em prol do desenvolvimento e do bem comum das regiões coirmãs de Goiás e Tocantins.

O Prefeito Fenando Pereira ressalta a alegria de poder recepcionar toda a classe da comunicação e os gestores e líderes da região, num momento de integração, de descontração, mas de vital importância para que possam juntos unificar as ideias e os objetivos para o crescimento da comunidade novo alegrense e de toda região.

Dois bandidos mortos: major Abreu, novo comandante da PM em Campos Belos (GO), explica como foi o assalto aos Correios de Divinópolis


Campos Belos (GO): Publicada a convocação em Chamada Única para as matrículas dos cursos técnicos


Os aprovados no processo seletivo para ingresso nos cursos técnicos de nível médio do IF Goiano - Campus Campos Belos deverão efetuar a matrícula, de forma presencial, na Secretaria do Campus no período de 08 a 16 de janeiro de 2019, das 8h às 11h e das 13h às 18h, na Rua Rui Barbosa, Qd. 13 Lt. 1-A, Setor Aeroporto, Campos Belos- GO, CEP: 73.840-000.

A documentação necessária para a apresentação no ato da matrícula está descrita no item 12 do edital de seleção:

a) Certidão de Nascimento ou Casamento (cópia);
b) Carteira de Identidade (cópia);
c) CPF (cópia);

d) Uma foto 3X4 recente;
e) Comprovante de quitação com serviço militar – para maiores de 18 anos, do sexo masculino (cópia);

f) Título de Eleitor (cópia) e comprovação de quitação eleitoral para os candidatos maiores de 18 anos: comprovante de votação da última eleição ou declaração de quitação com a Justiça Eleitoral (www.tse.gov.br);

g) Comprovante de endereço recente;
h) Cópia do CPF do pai, mãe ou responsável, no caso de candidatos menores de 18 anos;

i) Para os Cursos de Ensino Médio Integrado, o candidato deverá apresentar o Histórico Escolar do Ensino Fundamental (original e cópia);
j) Para os Cursos Concomitantes, o candidato deverá apresentar o Histórico Escolar do Ensino Fundamental (original e cópia) e Histórico Escolar parcial do Ensino Médio (original e cópia) ou declaração de está matriculado no 2° ou 3° ano do Ensino Médio;

k) Para os Cursos Subsequentes, o candidato deverá apresentar o Histórico Escolar do Ensino Médio (original e cópia);

Candidatos aprovados por meio da Política de Reservas de Vagas devem ficar atentos à convocação que será publicada no site institucional para entrevista de heteroidentificação e entrega da documentação comprobatória para análise socioeconômica.

Clique aqui e acesse a página do processo seletivo

Convocação para entrevista de heteroidentificação

Homologação das matrículas em 1ª Chamada

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Dois assaltantes morrem em confronto com a polícia após ação criminosa à agência dos Correios, em Divinópolis de Goiás


Dois suspeitos morreram em confronto com a polícia, nesta segunda-feira (21), após assaltarem a agência dos correios, em Divinópolis de Goiás.

Segundo informações, os suspeitos entraram na agência e anunciaram o assalto, no fim da manhã. Não há informações sobre a quantia em dinheiro levada pelos suspeitos.

Após praticar o assalto, a dupla fugiu. A Polícia Militar (GPT – Grupo de Patrulhamento Tático) foi acionada. Após algumas horas de procura, os policiais localizaram os autores do crime na zona rural do município.

Após se depararem com os policiais, os dois fugiram para uma mata, fazendo disparo de arma de fogo em direção aos policiais, que reagiram.

Na troca de tiros, os dois autores do crime foram alvejados pelos policiais.

Os autores do crime ainda foram levados para o hospital municipal de Divinópolis, mas não resistiram e vieram a óbito.

Participaram da ação, policiais de São Domingos e Divinópolis e GPT de Posse e Campos Belos.

Fonte e texto: Antônio Carlos 

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Patrimônio Histórico de São Domingos (GO) ameaçado





"Dinomar,

Antes de mais nada, muito obrigado por ceder o espaço a nossa comunidade.

A muito tempo a população acompanha apreensiva o fim de construções históricas que faz parte da história de São Domingos, como já abordado em outras postagens, e isso vem de muitas gestões, a falta de planejamento no turismo e cultura do município e algo comum por aqui. 

E dessa última vez assistimos o prefeito demolir a praça da matriz, que segunda ele na época da demolição (-+ 1 ano), no espaço construiria uma praça novinha, com projeto de quadra poliesportiva e mais outros itens de uma praça do XXI. 

Na época gerou um certo desconforto em toda cidade, o jeito foi aguardar a praça novinha, de certa forma ficou uma situação desconfortável com atitude do prefeito, pois a demolição dessa praça levou junto a história de uma cidade, mas como já havia sido demolido infelizmente não havia o que se fazer. 

 agora depois de um ano está a cidade sem história e sem praça.

O que os dominicanos cobram e uma explicação plausível, com data e de onde vem esse recurso para construção da praça.

Aí fica a pergunta, porque demoliu sem ter o recurso??

Porque não revitalizar, ficaria mais barato e preservaria uma praça que faz parte da história do município.

Patrimônio Histórico de São Domingos

Venho através dessa postagem, mostrar a necessidade de tombamento, sugerir a intervenção do poder publico junto ao IPHAN, do tombamento de casarões antigos, igreja matriz, muro de pedra construído por escravos e também o complexo de cavernas do município de São Domingos. 

Por intermédio da aplicação de legislação específica, bens de valor histórico, cultural, arquitetônico, ambiental e também de valor afetivo para a população podem ser tombados como patrimônio histórico. 

É dessa forma tentamos salvar a nossa historia, impedindo que venham a ser destruídos ou descaracterizados imóveis que retrata nossa historia. 

Afinal quem tem passado tem história quem não tem história não existe, São Domingos esta preste a não ter passado, as ultimas construções antigas estão sendo descaracterizada, derrubadas para ceder lugar a novas construções, um exemplo disso é a casa do quinto no final da rua 7 de setembro que esta desmoronando aos poucos, também o sobrado na praça da Matriz que foi demolido a poucos dias. 

São Domingos esse pequeno gigante adormecido pede socorro, precisamos urgente resgatar nossa historia, revitalizar a rua 07 de setembro, para que possamos mostrar a nossa historia ao turista. 

Potencial temos em abundância, mas precisamos dar as mãos para erguer nossa historia. 

Nosso vizinho Alto Paraíso tem seu patrimônio tombado, o Parque Nacional Chapada dos Veadeiros, faz parte da história local e foi declarado Patrimônio Mundial Natural em 2001 pela UNESCO. 

Além da conservação, o Parque tem como objetivos a pesquisa científica, a educação ambiental e a visitação pública."

Livro mergulha no universo feminino e usa salão de beleza como bastidor para contos incríveis e reais




O universo feminino do Brasil contemporâneo, visto pela lupa de uma médica psiquiatra, é o pano de fundo do livro "Sábado no Templo de Afrodite", de Marissol Lourenço, paulista de Santos, mas residente em Brasília. 

Das experiências dos consultórios, Marissol Lourenço desnuda, em contos, o universo subjuntivo da mente e dos comportamentos humanos, com histórias reais e personagens fictícias.

A sacada foi usar o salão de beleza como ambiente para a desnudação de suas personagens, das histórias, que vão desde o drama da prostituição de mulheres brasileiras na Europa, perpassando pelos horrores da opressão familiar, principalmente das questões de homossexualismo e da discriminação, racial e de gênero, e seus reflexos comportamentais e psiques.

"O Templo de Afrodite se abre para mais do que simples cuidados estéticos. O pequeno salão de beleza na zona Leste da cidade de São Paulo, como tantos outros, é o ambiente de confissões e histórias sobre o universo de mulheres comuns, que trazem em si o terrível e o sublime. 


Cada conto, uma mulher é apresentada. Entre escovas e esmaltes, dramas e levezas se revelam, expondo nuances da complexa alma feminina", explica a autora.

Em uma das histórias, "Chocolates e Avelãs", Karina é uma mulher estonteante, bela, feminina, glamorosa e que atrai olhares por onde passa.

Ao comer os chocolates, dos quais nunca se desgruda, costuma lamber os dedos, quase num gesto obsceno. 

Sua presença no salão é uma constante. Mas tudo encobre um comportamento maquiavélico.

Casou-se com Fábio, um "homem pela metade", após as sequelas de um grave acidente. Não era rico e Karina tinha prazer em lhe trocar as fraudas.

Ela, na infância, matava gatos, cães e agredia os coleguinhas da escola, tudo para chamar a atenção dos pais, ausentes e desinteressados. 

Adulta, deixou de matar os bichanos e passou a matar seus prazeres mórbidos ao desfilar nua, displicente, para atordoar e torturar o pobre do marido. "Queria observar o constrangimento dele, o olhar do homem, enquanto lavava as partes íntimas".

Não o traía e também não lhe importava os maus odores. Importava-lhe era ver a angústia, o sofrimento e devoção em tempo real.

"Queria mesmo era passar de provocante e perceber o desejo desesperado daquele sujeito, moribundo e paralisado, prisioneiro de seu corpo, mas lúcido nos pensamentos e nos desejos".

O salão e os caprichos da academia de ginástica nada mais era do que mais um toque do figurino para o seu espetáculo de torturas.

O livro de Marisol Lourenço pode ser encomendado junto à própria autora, que o envia pelos Correio, pelo e-mail: marissol.pisiquiatria@gmail.com

domingo, 20 de janeiro de 2019

Assentamento Atalaia. A Tradição e a religiosidade em Monte Alegre de Goiás, com a chegada da Folia de São Sebastião



A folia de São Sebastião é uma tradicional em muitas regiões do Brasil, em especial Goiás, Minas Gerais, Tocantins e Bahia.

Neste domingo (20), Dia de São Sebastião, a comunidade kalunga do assentamento Atalaia, em Monte Alegre de Goiás, está festejando as tradições de São Sebastião, recebendo a folia com muita fé.

É uma das genuínas tradições goianas. As imagens são do radialista Sando Xavier.

O movimento religioso e cultural é composto por músicos e fiéis, que passam pelas casas, levando a bandeira que homenageia o Santo. 


De modo simplificado, a folia representa a formação de um grupo composto por cantadores, músicos e foliões, que percorrem casas, propriedades rurais e vilarejos da cidade, sempre de posse da bandeira que homenageia o santo.

Durante as paradas, o grupo entoa cantos e versos religiosos.

A “peregrinação” se estende de 14 a 20 de janeiro, este dia dedicado a São Sebastião.

A Folia de São Sebastião é uma manifestação tradicional que reverência os dogmas Católicos com traços Europeus e Africanos.

É a importação de costumes vindos com os portugueses e misturados com a inserção africana no Novo Continente, o chamado sincretismo religioso.


Na sua representação os espaços de atuação são específicos e distintos.

As regras pré-estabelecidas são respeitadas e respaldadas, fortalecendo o espírito tradicional. 


Para que o momento de atuação termine positivamente, com o devido louvor a São Sebastião, todas as normas e etapas devem ser praticadas.

Um pouco sobre São Sebastião:

Sebastião foi um dos soldados romanos mártires e santos, cujo culto nasceu no século IV e que atingiu o seu auge na Baixa Idade Média, designadamente nos séculos XIV e XV, tanto na Igreja Católica como na Igreja Ortodoxa.

Sebastião era um soldado que teria se alistado no exército romano por volta de 283 d.C. com a única intenção de afirmar o coração dos cristãos, enfraquecido diante das torturas. 


Era querido dos imperadores Diocleciano e Maximiano, que o queriam sempre próximo, ignorando tratar-se de um cristão e, por isso, o designaram capitão da sua guarda pessoal, a Guarda Pretoriana.

Por volta de 286, a sua conduta branda para com os prisioneiros cristãos levou o imperador a julgá-lo sumariamente como traidor, tendo ordenado a sua execução por meio de flechas (que se tornaram símbolo constante na sua iconografia). 


Foi dado como morto e atirado no rio, porém, Sebastião não havia falecido.

Encontrado e socorrido por Irene (Santa Irene), apresentou-se novamente diante de Diocleciano, que ordenou então que ele fosse espancado até a morte. 


Seu corpo foi jogado no esgoto público de Roma. 

Luciana (Santa Luciana, cujo dia é comemorado em 30 de Junho) resgatou seu corpo, limpou-o, e sepultou-o nas catacumbas. 








Proprietário de fazenda em Arraias é enquadrado por trabalho escravo e multado em R$ 300 mil


Por Fernanda Mendonça,

A Justiça condenou e determinou o pagamento solidário de multa no valor de R$ 300 mil ao proprietário da Fazenda Reunidas Olhos D’Água (Fazenda Guarani), em Arraias (TO), que foi enquadrado por exploração de trabalho escravo no local, que possui uma carvoaria. 


A condenação foi motivada por meio de uma Ação Civil. A descoberta ocorreu em 2015 durante operação conjunta do MPT, com a Defensoria Pública da União e Polícia Rodoviária Federal, que estiveram no local.

Segundo o Ministério Público do Trabalho (MPT) o dono da carvoaria alegou que arrendou parte de sua fazenda para outra pessoa, que também é alvo do processo, e que não tinha responsabilidade pela administração do local. 

O responsável por alugar o local foi condenado por revelia, por não compareceu à audiência judicial. 

O dinheiro da multa será destinado à aplicação de atividades sociais coletivas, musicais, desportivas, artísticas e educacionais ou ao Fundo de Amparo ao Trabalhador.

Conforme a juíza responsável pelo caso, Sandra Nara Bernardo Silva, o proprietário foi quem obteve o maior proveito econômico com os ganhos provenientes da carvoaria.

Foi constatado que os trabalhadores não usavam Equipamentos de Proteção Individual ou Coletivo; não receberam treinamento para manuseio de motosserra; conviviam em meio a instalações elétricas inadequadas e sem alojamento para as refeições, banheiros e armários individuais; também não passaram por nenhum exame médicos e tão pouco foi feito o registro de carteira de trabalho.

Ainda segundo o MPT, o caso não é novidade, sendo que em 2012 o proprietário da fazenda assinou Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta (TAC), em razão do descumprimento de regras trabalhistas. 

O MPT também cobra na Justiça a indenização pelo descumprimento de 11 itens do TAC, no valor de R$ 44.654,43.

O MPT também entrou na Justiça para cobrar indenização pelo descumprimento de TAC. O proprietário terá que pagar R$ 44.654,43, em razão das irregularidades identificadas.

O Jornal do Tocantins não conseguiu o contato dos envolvidos e deixa o espaço aberto para que eles se manifestem sobre o caso.

Fonte e texto: Jornal do Tocantins

Ministro da Infraestrutura anuncia concessão de 3 novas ferrovias até ano que vem. Ferrovia Norte-Sul será retomada



O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, anunciou em um vídeo publicado nas redes sociais do ministério, que o governo planeja lançar três novas concessões de ferrovias até o início de 2020, num “programa ambicioso, mas possível”.

O primeiro trecho a ser concedido, em março, deverá ligar Porto Nacional, cidade distante 52 km de Palmas, a Estrela D’Oeste, em São Paulo, integrando uma conexão entre os portos de Itaqui (MA) e Santos (SP).

As outras duas concessões devem ser realizadas ainda em 2019 ou até o início de 2020, segundo Gomes de Freitas. 


Uma, na chamada Ferrovia de Integração Oeste-Leste, deverá ligar Caetité ao Porto de Ilhéus, na Bahia. 

A outra, compor uma linha chamada Ferrogrão, em Mato Grosso.

No vídeo, publicado nesse sábado, 19, o ministro disse ainda que pretende realizar a prorrogação antecipada de trechos já concedidos, sendo que as outorgas devidas em decorrência da medida poderão ser pagas pelas concessionárias por meio da construção de novos segmentos ferroviários, cuja propriedade deverá ser da União.

A primeira ferrovia a ser construída dessa forma vai ser a de integração do Centro-Oeste, segundo o ministro. 


A previsão é que o trecho ligue Água Boa, em Mato Grosso, a Campinorte, em Goiás.

“Com essas ações, a participação do modus ferroviário na matriz de transporte deve dobrar até 2025”, disse Gomes de Freitas no vídeo, que foi compartilhado pelo presidente Jair Bolsonaro em seu perfil oficial no Twitter.


Com informações da Agência Brasil 

Respeito ao cerrado: a pureza de uma criança e a beleza do canto da seriema


São Desidério/BA: Carreta carregada desaparecida na região de Roda Velha (BA)


Tem uma carreta que está desaparecida desde sexta-feira (18), após ter carregado na fazenda Ouro Verde, distante 150 quilômetros de Roda Velha município de São Desidério/BA, saindo de lá por volta das 15h.

Deveria ter seguido para Sergipe com 65 toneladas de milho e antes deveria passar no escritório em Luis Eduardo Magalhães, para pegar nota fiscal e seguir para o destino final, contudo, até o presente momento o motorista e a carreta não passaram no escritório em Luís Eduardo, não fez qualquer contato, nem com a empresa, nem com o proprietário do caminhão e nem com a própria família do mesmo.

O motorista é conhecido por "Bola", e quem tiver alguma informação entrar em contato com a Polícia 190. 

Fonte:  Blogbraga/85CIPM

Vídeo do Dia: uma "viagem" pela Cachoeira Santa Bárbara, em Cavalcante (GO)


Herança colonial. Defensor público no Maranhão dispensa ser chamado de Doutor: “É simplesmente Renan”


Os dizeres constam em aviso colado na porta do gabinete do jovem defensor público, Renan Barros dos Reis, de Lago da Pedra/MA. 


Foto do bilhete postada nas redes sociais rendeu muitos compartilhamentos e comentários.

“O nome do Defensor Público é Renan. Não é Doutor. Não é Excelência. Não é Senhor. É, simplesmente, Renan.”

Renan explicou que prefere ser chamado assim porque colocou o comunicado na intenção de ficar mais próximo às pessoas atendidas por ele, tentando compreender melhor como eles gostariam de ser atendidos. 


Na sua visão, algumas nomenclaturas servem apenas para “oprimir pessoas mais humildes”.

“Na Defensoria Pública nós atendemos pessoas que não ter recursos, pessoas pobres, necessitadas, muito humildes. 


E elas tinham um travamento para falar. Resolvi colocar o aviso na intenção de ‘quebrar o gelo’. 

Isso quebrou um paradigma. Falar a linguagem deles”, contou Renan.

Fonte: Site Razões para Acreditar

Convite para reunião para o Municipal de Futsal, em Campos Belos


Torneio de sinuca em Campos Belos (GO)



Um torneio de sinuca vai ser realizado em Campos Belos (GO), no próximo mês de fevereiro.

O evento vai ocorrer no Bar do Macalé, dia 24 de fevereiro. As inscrições podem ser feitas no local.

Haverá até uma "domingueira",com animação de Djs. 

Agende aí!

Vagas abertas no IF-Goiano para Pós-Graduação


PM citado por suposta ajuda de coronel em esquema de corrupção se defende


O subtenente da Polícia Militar de Goiás Elias Alves de Souza procurou a reportagem do Correio Braziliense, para se defender das acusações de corrupção no estado. 

Ele é suspeito de ajudar o então major Carlos Eduardo Belelli a cobrar valores de donos de propriedades rurais para evitar invasões de terra por movimentos sociais. 

Elias alegou nunca ter comandado o pelotão de São João d’Aliança (GO), subordinado à sede da 14º Companhia da PM em Alto Paraíso de Goiás, a 250km de Brasília.

Segundo o policial, a autoridade responsável por Alto Paraíso de Goiás também comanda São João d'Aliança. 

Por ser sargento à época, Elias argumentou que não tinha responsabilidade da chefia e estava subordinado a Carlos Eduardo Belelli, que hoje é tenente-coronel. 

Belelli foi denunciado por dois homicídios qualificados e ocultação de cadáver em Santo Antônio do Descoberto (GO).

A denúncia de cobrança de dinheiro a fazendeiros é resultado de investigações do Grupo Especial de Controle Externo da Atividade Policial (GCEAP), do MPGO. 

Entre 2015 e 2016, com a ajuda de Elias Alves de Souza, Belelli teria recebido valores em dinheiro de fazendeiros da região para articular e realizar patrulhamentos e segurança especial.

Em texto enviado por e-mail ao Correio, Elias disse que nunca houve cobrança por parte de nenhum policial para garantir segurança de fazendas. 

“Particularmente, desafio a qualquer um que prove o contrário. Somente possuo uma conta bancária no Itaú, onde recebo meu salário. Abro mão do sigilo dela a qualquer um que interessar”, afirmou. 

“Somente possuo uma linha telefônica e isso já faz mais de 13 anos, mantendo sempre o mesmo número. De igual maneira, abro mão de qualquer tipo de sigilo a quaisquer ligações”, completou.

O policial ainda ressaltou que mora de aluguel em um imóvel em São João d’Aliança há 18 anos. Disse que comprou, recentemente, um ágio de uma casa financiada e paga as prestações. 

“O carro que ando é um VW Fox, ano 2003, financiado, e todos moradores de São João d’Aliança sabem disso”, detalhou.

Sobre as ações contra os movimentos sociais, Elias explicou que a Polícia Militar de Goiás agiu “dentro da legalidade”. 

“A grande verdade é que a PM de Goiás na região agiu, sim, com firmeza e dentro da legalidade, contra os desocupados que diziam pertencerem a movimentos sociais e sobre uma bandeira denominada FNL e, depois MSL, tocavam o terror na região”, acusou no texto.

Ele também acusa o líder dos movimentos sociais, Hugo Daniel Maciel Zaidan, de ameaçar produtores rurais e extorquir dinheiro deles. 

O policial alegou que, dentro dos acampamentos sob o comando de Hugo, foragidos da Justiça eram recapturados, veículos e motocicletas encontrados e armas apreendidas. 

“Infelizmente contra esse, nunca houve nenhuma ação conhecida do Ministério Público do Estado, no sentido de realizar buscas e/ou apreensões em seus acampamentos. 

As ações policiais ocorreram em virtude da situação de flagrante delito, mas não orquestrada e com o devido apoio do MP”, escreveu.

Elias acusou o MPGO de agir com “parcialidade negativa em relação aos agentes públicos”. 

O subtenente explicou que, à época, apresentava programa em uma rádio rural, onde criticava ações dos líderes e dos integrantes que, segundo ele, “patrocinava deliberadamente as ocupações de terras altamente produtivas”. 

“Tudo fez gerar empatia entre mim e os produtores rurais dos quais cultivo sólidas amizades há décadas. Por outro lado, o instigante ódio dos tais movimentos sociais”, disse.

No texto, mais de uma vez, o subtenente insiste que não recebeu dinheiro de nenhum fazendeiro para fazer a defesa da propriedade. 

“E, por outro lado, já atendi e continuarei a atender muitos amigos que me solicitaram e ainda solicitam nosso apoio, seja nas noites, nos fins de semana, nos feriados prolongados. 

E quando estes, temendo pelas suas vidas e de suas famílias, me convidavam para estar com eles, juntamente com minha esposa e filhos, fui e continuarei indo”, escreveu.

“Atendo a todos indistintamente, seja pobre ou rico. Quem duvidar é só perguntar pelas ruas da cidade de São João d’Aliança. 

Minha aprovação popular veio através do reconhecimento com um título de cidadania e também nas eleições municipais, onde obtive a 5ª colocação ao cargo de vereador”, afirmou no texto. 

“Graças a Deus nunca me envolvi em ocorrência policial que tivesse o desprazer de ferir um semelhante. 

Nunca também respondi nenhum caso de corrupção ao longo dessas três décadas e quatro anos”, disse.

Elias ainda lamentou que policiais “caminham no fio da navalha” e, “qualquer escorregão, por menor que seja, jogam toda a carreira e história na corporação na lata do lixo”. 

Ele encerrou o texto dizendo que “a busca da individualização das ações incita a adequada Justiça”. “Nem sempre quem, obrigatoriamente, assenta-se à mesa, come da mesma iguaria”, completou.

Fonte e texto: Correio Braziliense