Banner 1

sábado, 27 de agosto de 2016

Lágrimas de Crocodilo: ex-senador Gim Argello chora em depoimento a Sergio Moro



Réu na Lava Jato, o ex-senador Gim Argello (PTB) negou que tenha pedido propina para empreiteiros investigados na operação para que eles não fossem convocados para Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras, em 2014. 

Argello foi interrogado pelo juiz federal Sérgio Moro, em Curitiba, nesta sexta-feira (26), e disse ser alvo de vingança. O ex-senador chegou a chorar durante a oitiva.

O ex-senador está preso desde abril, quando a 28ª fase da Lava Jato foi deflagrada. Ele responde por corrupção passiva, concussão, lavagem de capitais, organização criminosa e obstrução à investigação. 

A força-tarefa da Lava Jato afirma que há indícios concretos de que ele solicitou vantagem indevida para evitar que os empreiteiros fossem chamados para depor na CPMI.

O dono da UTC Engenharia, Ricardo Pessoa, é colaborador da Operação Lava Jato e afirmou em audiência que pagou R$ 5 milhões, em forma de contribuição eleitoral para diversos partidos, para que não fosse chamado na CPMI.

De acordo com Pessoa, ele aceitou pagar a propina para preservar a imagem da empresa e também a imagem pessoal dele. "[Aceitei] por causa do meu receio de uma explosão de um assunto tão grave como a CPI da Petrobras. 

Não preciso lhe dizer onde nós desaguamos", disse o empresário em depoimento prestado na quarta (24).

Fonte: Folha Política 

A vida do jogador Douglas, de Monte Alegre (GO), ainda vai virar um Best Seller



A história de Douglas no Barcelona parece que chegou ao fim. Não tem volta.

Uma das contratações mais contestadas da história do clube catalão acaba de ser emprestado, de graça, para o modesto Sporting de Gijón, clube também da série A da Espanha.

No Brasil, Douglas se transformou em um símbolo de piada e, com o tempo, também na Espanha. Ninguém achava que ele merecia jogar no melhor clube do mundo.

Realmente Douglas praticamente nem jogou, nunca recebeu a confiança necessária de seu treinador para render o que sabe. 

Douglas é mais um daqueles jogadores que se abatem fácil, que precisam de carinho e de sequência de jogo. Pois é, no Barça ou você responde rápido ou você fica pra trás. 

O zagueiro Henrique, o atacante Keirrison, o atacante Giovanni, entre outros brasileiros, também não foram longe neste objetivo no gigante Barça.

Então quer dizer que podemos concluir que Douglas não passa de uma piada, de um fracassado?

Acho que não, temos que olhar muito mais além. A história da vida de Douglas ainda vai virar tranquilamente um livro, uma biografia de sucesso, ou até Best Seller!

Douglas ainda vai contar que um dia sonhou em ser um jogador de futebol. Como eu, como você aí também com certeza já deve ter sonhado, tentado e não conseguiu. Mas ele conseguiu, e como.

Douglas ainda vai contar que saiu de uma minúscula cidade do estado de Goiás, a pequena Monte Alegre de Goiás, com menos de 10 mil habitantes.

Douglas ainda vai contar que começou como atacante, virou meia e depois então lateral, despontando e chegando ao maior time de seu estado, o Goiás Esporte Clube.

Douglas ainda vai contar que chegou à seleção brasileira sub-20 e muito rapidamente despertou interesse dos melhores clubes do país.

Douglas ainda vai contar que teve problemas sérios de contusões e que um problema no púbis fez com que o gigante Internacional de Porto Alegre desistisse de sua contratação.

Douglas ainda vai contar que superou todas essas quedas e foi jogar no maior centro do futebol do Brasil, em um dos maiores clubes do país, com a terceira maior torcida, o único time brasileiro tri campeão do mundo. 

Douglas ainda vai contar que jogou no São Paulo Futebol Clube. Fez mais de 100 partidas por lá.

Douglas ainda vai contar que no São Paulo marcou seu primeiro gol logo no seu terceiro jogo com a camisa do clube.

Douglas ainda vai contar que jogou com Rogério Ceni, vai contar como foi conviver com o M1to.

Douglas ainda vai contar que conquistou a Copa Sulamericana naquele time com Lucas Moura arrebentando.

Douglas ainda vai contar que já deu uma volta olímpica em um Morumbi lotado.

Douglas ainda vai contar que foi vendido para o melhor time do planeta por mais de 4 milhões de euros.

Douglas ainda vai contar que no São Paulo marcou seu primeiro gol logo no seu terceiro jogo com a camisa do clube.

Douglas ainda vai contar que foi morar na Europa. Sim, aquele magrelo veloz de Monte Alegre de Goiás foi longe, não?

Douglas ainda vai contar que aprendeu uma nova língua.

Douglas ainda vai contar que vestiu o manto sagrado do F.C. Barcelona.

Douglas ainda vai contar que jogou no Camp Nou lotado.

Douglas ainda vai contar que jogou ao lado de um dos melhores da história, Lionel Messi. E com Xavi, com Iniesta e cia.

Douglas ainda vai contar os bastidores de tudo que viu ali de dentro, do que viu e ouviu, Douglas ainda vai contar histórias que poucos jamais imaginaram viver. Douglas ainda vai contar sobre os vestiários, preleições e todos bastidores do Barcelona.

Douglas ainda vai contar que recusou oferta do gigante Cruzeiro Esporte Clube.

Douglas ainda vai contar que prefere viver o sonho europeu, que jogou a série A do Campeonato Espanhol pelo Sporting Gijón.

Os filhos e netos de Douglas ainda vão contar de onde ele saiu e onde ele chegou.

Douglas, um fracassado ou um vencedor?

Esse cara é um herói, como muitos outros atletas da bola e atletas olímpicos, que às vezes por não terem uma medalha ou a titularidade, são considerados derrotados.

Já passou da hora de mudarmos nossas cabeças. Vamos reconhecer mais e cornetar menos. Certo?

Boa sorte Douglas, continue escrevendo a sua história.

Fonte: ESPN Brasil

Insanidade: polícia do Pará prende homem com cinco cabeças de onças dentro de um saco



As cenas são terríveis e chocantes, num flagrante de insanidade, barbaridade e de crime ambiental terrível, um dos mais graves já registrados no Brasil nos últimos anos. 

A página "Aventuras na Transamazônica", na rede social Facebook, publicou terríveis fotografias, que nem parece ter sido feita num país civilizado e em pleno século 21. 

As imagens nos remete para um verdadeiro sentimento de tristeza, desolação, impunidade e de impotência. 

Segundo a publicação, policiais detiveram, em flagrante, nesta sexta-feira (26), no município de Paraupebas, sudeste do Pará, duas pessoas acusadas de um gravíssimo crime ambiental. 

Com eles, foram apreendidos cinco cabeças de onças pintadas, além de outros animais mortos pertencente à fauna da região amazônica. 

Ainda com os criminosos foram presos um verdadeiro arsenal de caça. Ambos foram detidos e estão à disposição da justiça estadual na delegacia de Polícia Civil de Parauapebas-PA.

Mas como a lei brasileira é muito branda para este tipo de criminoso, por mais bestial que seja este delito, logo logo estarão em liberdade. 

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Polícia divulga mais imagens da plantação de maconha apreendida em Alto Paraíso de Goiás







A Polícia Militar de Goiás divulgou novas imagens da apreensão de uma plantação de maconha na cidade de Alto Paraíso de Goiás. 

Um homem de 52 anos foi preso e 32 pés de maconha de sua propriedade foram apreendidos na quarta-feira (24).

Após levantamento, os policiais chegaram até a propriedade do suspeito, onde foram encontrados 32 pés de maconha e um sistema de irrigação para o cultivo da planta.

Segundo os levantamentos, além do cultivo da droga, o homem revendia as sementes de maconha. Na casa do suspeito foi apreendido um revólver calibre 38.

Giuseppe Vecci favoreceu empresa que doou ao PSDB, indica grampo da PF


O deputado Giuseppe Vecci (PSDB/GO) caiu no grampo da Polícia Federal por agir em favor de uma empresa contratada pela companhia de Saneamento de Goiás (Saneago) - alvo da Operação Decantação por suposto esquema de financiamento de partidos com recursos do PAC, do BNDES e da Caixa e pagamento de dívidas de campanha da reeleição do governo Marconi Perillo (PSDB), em 2014.

Segundo a PF, a empresa supostamente favorecida pela ação de Vecci, a JC Gontijo Engenharia, doou R$ 1 milhão para o PSDB depois de receber valores relativos ao contrato com a Saneago. 

A empresa havia doado R$ 1 milhão para o parlamentar nos dias 30 de outubro e 4 de novembro de 2014, maior quantia repassada ao então candidato à Câmara. Decantação foi deflagrada nesta quarta-feira, 24. A PF prendeu o presidente do PSDB em Goiás, Afreni Gonçalves, e o presidente da Saneago, José Taveira Rocha, ex-secretário da Fazenda de Perillo.

A PF também grampeou diálogo entre o empresário José Cesário Lopes, da Gráfica Moura, e o presidente da Saneago.  Os dois conversam sobre uma dívida de campanha de cerca de R$ 400 mil do governador, em 2014.

A malha de grampos da PF pegou Afreni Gonçalves no telefone e em mensagens por e-mail. Áudios evidenciam acertos entre o tucano e o diretor de Gestão Corporativa da Saneago, Robson Salazar, para favorecer o pagamento da JC Gontijo, detentora de contrato de empreitada com a estatal de saneamento da gestão Perillo.

A interceptação da PF pegou um e-mail, em 28 de agosto de 2015, de Edson Filizola para Afreni tratando das obras de ampliação da ETE de Goiânia e da obra de Águas Lindas.

"Em telefonemas realizados na sequência, Afreni Gonçalves e o deputado federal Giuseppe Vecci intercedem junto ao diretor de Gestão Corporativa, Robson Salazar, no sentido de que fosse liberado uma contrapartida da Saneago a empresa JC Gontijo”, diz relatório da Operação Decantação.

Para os investigadores, "existem fundados indícios de que o investigado (presidente do PSDB em Goiás) dá provimento ao núcleo político da organização criminosa, dirige, age e interage na Saneago para beneficiar aliados políticos, direcionar contratos, abreviar pagamentos e percutir dinheiro para o PSDB e campanhas políticas".

O deputado Vecci não estava sob monitoramento. A competência para eventual investigação sobre o parlamentar é exclusiva do Supremo Tribunal Federal. Ele caiu no grampo da PF indiretamente, como em 28 de setembro de 2015, quando recebeu telefonema de Afreni.

Nesta ligação, Vecci pede para o presidente do PSDB "conversar com Robson Salazar no sentido de que este pagasse José Celso (Gontijo), proprietário da JC Gontijo".

Antes mesmo, um áudio de 28 de agosto de 2015 pegou Salazar e Vecci, no qual o deputado pediu para o diretor de Gestão da Saneago "receber José Celso Gontijo na Saneago". No dia 16 de setembro de 2015, Salazar recebe outro telefonema em que o deputado tucano diz "Tião Caroço e o Zé Celso estão esperando a contrapartida deles".

No mesmo dia, o empresário José Celso Gontijo "conversa com Robson Salazar, diz que já falou com Vecci e que tudo estava certo para a liberação da contrapartida da Saneago". Em 28 de setembro de 2015, aponta a rede de grampos da PF, Vecci pede para Afreni "conversar com Robson Salazar para pagar o José Celso". 

Em outra ligação, o presidente do PSDB de Goiás conversa com Robson Salazar, que diz que 'está tudo certo'. No mesmo dia, Afreni em conversa novamente com o deputado afirma que "o JC Gontijo já foi pago".

Para os investigadores, "no contexto mais amplo no qual os fatos se inserem não se pode afastar o entendimento de que os valores recepcionados pelo PSDB fora a título de propina, ainda que sobe a forma de doação, porque disfarçadas do seu real propósito".

Em nota oficial, o deputado Giuseppe Vecci, do PSDB em Goiás, afirmou que não pediu "pagamento não devido, indevido, nem além do que era devido". O deputado enfatizou que pauta sua atuação, no exercício do mandato, "pelo respeito institucional".

O gerente de Marketing da JC Gontijo Engenharia, Marcos Sant’Ana informou que a empresa "não tem conhecimento" da investigação da Operação Decantação. "Informo que não temos conhecimento da investigação e, por isso, não podemos emitir qualquer tipo de posicionamento sobre o assunto."

Fonte e texto: Estadão 

TCU decide pela retomada da barragem do Rio Arraias (TO)


O senador Vicentinho Alves (PR) informou desta quinta-feira, 25, que a corte do Tribunal de Contas da União (TCU) decidiu pela retomada da construção da barragem do Rio Arraias, obra paralisada desde 2007. 

Decisão, que ocorreu no dia 27 de julho deste ano, resultou na publicação do Acórdão nº 1.924/2016, referente ao empreendimento (Convênio nº 113/2007).

Conforme relatórios e votos que fundamentam a decisão, o TCU recomenda ao Ministério da Integração Nacional que, in verbis, “avalie a conveniência e oportunidade de dar prosseguimento à parceria com o Estado do Tocantins”, em função de reclassificação ocorrida na análise dos impedimentos que mantêm o empreendimento, ainda, paralisado.

“O TCU reviu a condição na qual a obra foi classificada de impedimento total para recomendação de continuidade, onde o Ministério da Integração Nacional avaliará a possibilidade de celebração de novo convênio com o governo do Tocantins para a execução das obras”, pontua o senador Vicentinho Alves, que conclui “agora, comunicaremos ao governador do Estado e aos tocantinenses que o acompanhamento constante que realizamos resultou em nova oportunidade de o Estado celebrar a retomada deste grande projeto na região sudeste, tão castigada por falta de água. Essa, efetivamente, nossa participação no combate à seca”. 

Com informações da assessoria de imprensa

Prefeita de Buritinópolis (GO) tem bens bloqueados após usar bens públicos em casamento da filha


A juíza Simone Pedra Reis deferiu pedido de liminar, feito em ação civil pública proposto pelo promotor Douglas Chegury, decretando a indisponibilidade de bens da prefeita de Buritinópolis, Maria Aparecida da Cruz Costa, e de seu marido e ex-prefeito, Jorgino Joaquim da Costa. 

Ambos são acusados de usar serviços e bens públicos para realizar o casamento de sua filha, Kálita Rodrigues Costa Aquino, com Heryson de Moura Aquino, em junho deste ano. O casal também teve os bens bloqueados.

Segundo o apurado pelo MP, Kálita e Heyson se casaram em Buritinópolis no dia 4 de junho, no prédio do Ginásio Poliesportivo. 

A noiva teria sido conduzida até o local do casamento em carro oficial do Executivo, dirigido pelo motorista da prefeitura. 

Já a festa, realizada no prédio da Escola Municipal Professora Alaíde Pereira Barbosa Brito, teria contado com os serviços dos funcionários da limpeza pública, que ficaram responsáveis pela limpeza dos prédios e pela cantina. 

De acordo com depoimentos destes servidores, a festa durou até de madrugada e não resultou em nenhum pagamento particular pelas funções desempenhadas. 

O promotor Douglas Chegury, na ação, ressaltou que o uso dos bens e servidores públicos revela profundo desprezo e confusão perniciosa entre público e privado, já que os bens do povo foram utilizados para satisfazer interesses pessoais. 

Já a juíza Simone Reis destacou que o dano ao erário ocorrido foi gravíssimo, já que o município é de pequeno porte e, ainda assim, grande parte da população não tem acesso aos serviços públicos essenciais.

A magistrada também afirmou que as provas apresentadas nos autos demonstram forte probabilidade de uso indevido de bens e serviços públicos em afronta aos princípios constitucionais da legalidade, impessoalidade e moralidade. 

Para ela, se comprovados os fatos, estaríamos diante da velha prática de se tratar a coisa pública como coisa de ninguém, o que, na atualidade, não mais deve ser admitido. 

Fonte: MPGO

Perillo nega malandragem com dinheiro da Saneago e defende políticos presos pela PF


O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), afirmou nesta sexta-feira (26) que não está sendo acusado de nada e que não há "um centavo" que possa estabelecer "qualquer nexo" entre o Governo de Goiás, a campanha do PSDB e recursos da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago).

"Eu não estou sendo acusado de nada. Não tem nada chegando perto de mim. Não há uma vírgula, um centavo que possa estabelecer qualquer nexo entre o governo de Goiás, a campanha do PSDB e recursos do saneago. Zero. Não há nenhuma possibilidade disso. 

Nennuma possibilidade [de chegar em mim]", afirmou o governador de Goiás, após reunião com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em Brasília.

Na quarta-feira (24), a Polícia Federal realizou uma operação para desarticular uma quadrilha responsável pelo desvio de R$ 4,5 milhões em recursos federais por meio da Saneago. Segundo as investigações, as verbas eram destinadas ao pagamento de dívidas políticas. 

Entre os 14 presos estão o presidente estadual do PSDB, Afrêni Gonçalves, e ex-secretário da Fazenda de Goiás e presidente afastado da Saneago, José Taveira Rocha.

Marconi Perillo afirmou ainda que, em sua visão, os diretores da Saneago não precisavam estar presos. "Bastava chamá-los para fazer o depoimento, para serem indagados em relação aos fatos. Não vejo nenhum fato que possa suscitar esse fato. [As prisões] foram desnecessárias", acrescentou o governador de Goiás.

Na quarta-feira, a Polícia Federal informou que o dinheiro desviado da Saneago foi usado para pagar campanhas políticas, propinas a servidores do órgão e até uma Organização Social (OS) na área da saúde. Ainda de acordo com as investigações, a presidência e a direção da companhia sabiam de todo o crime.

“A direção da companhia sabia desses desvios e participava do esquema por meio de atos administrativos, como aprovação de pareceres técnicos, que possibilitavam os desvios de verba”, disse o chefe da CGU, Valmir Gomes Dias, em Goiânia, naquele momento.

Escutas telefônicas interceptadas com autorização da Justiça durante a Operação Decantação mostram que dívidas de campanhas eleitorais foram pagas com verba da Saneago. O governador Marconi Perillo é citado em alguns diálogos de José Taveira Rocha e de Afrêni Gonçalves.

O PSDB se pronunciou sobre as denúncias por meio de nota, enviada nesta tarde. "O PSDB vem informar que confia na idoneidade do presidente Afrêni Gonçalves e que tem contribuído com as investigações da Polícia Federal. 

Todas as doações de campanha do partido são legais e foram devidamente declaradas à Justiça Eleitoral, que aprovou a prestação de contas do partido. Aguardamos confiantes a fase de inquéritos e a apuração das investigações", disse o comunicado.

Fonte: g1

Rally dos Sertões passará pelo Distrito Federal, Cavalcante (GO), Posse (GO), Ponte Alta (TO), Luiz Eduardo Magalhães (BA) e Palmas (TO)





No total, serão percorridos 3.143 quilômetros, que passarão pelos Estados de Goiás, Distrito Federal, Bahia e Tocantins. 

Entre tantas localidades que estão pelo roteiro, as sedes serão: Padre Bernardo (GO), Cavalcante (GO), Posse (GO), Luís Eduardo Magalhães (BA), Mateiros (TO) e Ponte Alta (TO). A grande chegada do Rally dos Sertões será no dia 10 de setembro, em Palmas (TO).

A etapa que marca a passagem pelo Distrito Federal já impõe as duras características deste certame. 

A região é montanhosa, com várias trilhas estreitas e sinuosas, abismos dos dois lados, subidas e descidas, e diversos topos de subida sem visão. O piso predominante é o cascalho e a piçarra, e haverá bastante poeira.

A equipe brasiliense, a MS Rally, completa em 2016, dez anos de Rally dos Sertões e está extremamente contente pela coincidência. "Quando recebemos o roteiro e vimos que a primeira largada seria no quintal de casa, ficamos bem felizes, pois as primeiras aceleradas dos nossos dez anos de Sertões será em nossa terra natal. 

Certamente, teremos a torcida da família e amigos que estarão presentes por lá. Quem sabe, terminaremos o dia com um bom resultado", declarou o piloto Mauro Guedes, que conta com a navegação de Neurivan Calado. 

A largada do trecho cronometrado da primeira moto está prevista para às 10h, e do primeiro carro, às 13h13 (caso não haja imprevistos).

A dupla de Brasília disputará o título da categoria Protótipo, a bordo de uma Mitsubishi Triton SR, com motor V8, 380 cv, dois amortecedores Ohlins por roda e aproximadamente 2 mil quilos total. 

A equipe responsável pela preparação mecânica da picape é a conceituada X Rally Team, um dos mais estruturados times do rali cross country nacional. 

"Para este Sertões, investimos no sistema de refrigeração, a fim de evitar super aquecimento no motor, pois devido as especiais serem muito longas, a probabilidade disto ocorrer é alta", disse Guedes.

O grid do 24º Rally dos Sertões será composto por motos, quadriciclos, UTVs, carros, e também pelos carros do rali de regularidade. 

No total, serão 159 veículos que, até o dia 03 de setembro, estarão com os boxes montados no Autódromo Internacional de Goiânia, local onde acontecerão todas as atividades do evento - secretária de prova, briefing, prólogo e largada promocional. O local estará aberto para a visitação do público.

Programação - 24º Rally dos Sertões 

03 de setembro - Sábado
Prólogo do Rally dos Sertões (Cidade Alpha Goiás)
Cerimônia Oficial de Abertura (Hino e Fogos)
Largada Promocional (Autódromo Internacional de Goiânia)

04 de setembro - Etapa 1
Goiânia (GO) - Padre Bernardo (GO)
Deslocamento inicial: 247,92 Km
Trecho especial: 112,08 Km
Deslocamento final: 300 metros
Total do dia: 360 km

05 de setembro - Etapa 2
Padre Bernardo (GO) - Cavalcante (GO) 
Deslocamento inicial: 35,09 km
Trecho especial: 373,83 km
Deslocamento final: 9,63 km
Total do dia: 418,5 quilômetros

06 de setembro - Etapa 3
Cavalcante (GO) - Posse (GO) 
Deslocamento inicial: 12,7 km
Trecho especial: 386,46 km
Deslocamento final: 243,94 km
Total do dia: 643 km

07 de setembro - Etapa 4
Posse (GO) - Luís Eduardo Magalhães (BA) 
Deslocamento inicial: 14,62 km
Trecho especial: 361,94 km
Deslocamento final: 189,7 km
Total do dia: 566 km

08 de setembro - Etapa 5
Luís Eduardo Magalhães (BA) - Mateiros (TO) 
Deslocamento inicial: 35,47 km
Trecho especial: 428 km
Deslocamento final: 0
Total do dia: 463 km

09 de setembro - Etapa 6
Mateiros (TO) - Ponte Alta (TO) 
Deslocamento inicial: 0
Trecho especial: 491 km
Deslocamento final: 7 km
do dia: 498 km

10 de setembro - Etapa 7
Ponte Alta (TO) - Palmas (TO)
Deslocamento inicial: 4,6 km
Trecho especial: 192 km
Deslocamento final: 2 km
Total do dia:

Autor: Assessoria do Rally

Polícia apreende 32 pés de maconha em Alto Paraíso de Goiás


Um homem de 52 anos foi preso e 32 pés de maconha de sua propriedade foram apreendidos na tarde de quarta-feira (24), em Alto Paraíso, no nordeste goiano.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o objetivo da operação das policiais Militar e Civil é acabar com um esquema criminoso de plantação de maconha.

Após levantamento, os policiais chegaram até a propriedade do suspeito, onde foram encontrados 32 pés de maconha e um sistema de irrigação para o cultivo da planta.

Segundo os levantamentos, além do cultivo da droga, o homem revendia as sementes de maconha. Na casa do suspeito foi apreendido um revólver calibre 38.

Mais quatro pessoas que estavam no local no momento da abordagem, também foram conduzidas para a Delegacia e o proprietário foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

Fonte: O Popular

Polícia prende acusado de homicídio em Goiânia, escondido em Alvorada do Norte


A Delegacia de Polícia de Alvorada do Norte, chefiada pelo Delegado George Aguiar Muniz, em uma ação coordenada com a Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), cumpriu o mandado de prisão temporária contra Raul Rodrigues Naves.

A operação policial ocorreu na manhã da última quarta-feira (24), em Alvorada do Norte (GO). 

Raul é suspeito de ter matado Caius Luciliuis de Lima, por disparos de arma de fogo, no dia 23 de julho de 2016, em Goiânia. 

Após o crime, ele teria se refugiado na casa de parentes no município de Alvorada do Norte. O detido foi encaminhado para a Unidade Prisional de Simolândia, no Nordeste Goiano, onde permanece à disposição do Poder Judiciário.

Fonte e texto: Polícia Civil 

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Contribuintes de Pouso Alto penam com a situação da rodovia que liga Goiás e Bahia





É de uma precariedade sem tamanho a situação da "rodovia" que liga dois estados da federação: Bahia e Goiás.

O trecho é de estrada de chão e interliga a GO-118 (Goiás) e a BR-020 (Bahia), na altura do povoado Pouso Alto, no município de Campos Belos (GO).

Um contribuinte fez diversas imagens, indignado e desolado, nos enviou, numa tentativa de encontrar uma solução ou pelo menos chamar a atenção. 

"Tá uma calamidade.  Tá de fazer vergonha. Se puder, faça uma postagem no seu blog a respeito disso pra ver se algum responsável  toma alguma providências", pediu. 

Ainda de acordo com ele, todos moradores de Pouso Alto dependem dessa estrada para trabalhar e que cerca de 90% dos pais de família trabalham na Bahia e há muito tempo todos têm perambulado pelo trecho, cheio de buraco, arreia, pedras e arremedo de pontes. 

"Às vezes os próprios fazendeiros colocam suas máquinas em alguns pedaços, mais logo fica ruim novamente. É daqui do Gerais que tiramos o nosso sustento e está intransitável. Nós temos um vereador filho do lugar, mais até agora não teve interesse nenhum de puxar e trazer nada para o nosso Distrito". 

As fotos, de acordo com o cidadão, são da subida da Serra Geral, na divisa Bahia-Goiás. "É um trecho de mais ou menos 30 km. É de dar pena. Isso poderia gerar riqueza e ser mais uma opção de caminho entre os dois estados. Mas ninguém liga", informa. 

Com essa postagem, espera ele, que ao menos neste período eleitoral, os gestores deem mais atenção a este gravíssimo problema do município de Campos Belos, especialmente dos moradores do distrito de Pouso Alto. 

O problema é que com o gravíssimo escândalo de desvio de milhões de recursos desviados da Saneago e que, segundo a Polícia Federal e o Ministério Público, foram para irrigar os cofres do PSDB e a campanha do governador Marconi Perillo, a cúpula da política estadual estará agora mais preocupada em tentar se desvencilhar desse imbróglio, do que resolver essa questão viária na divisa com a Bahia. 

Para pagar propina ao PSDB, cogitou-se até aumentar conta de água em Goiás


Uma das situações que surpreenderam os investigadores da Operação Decantação, da Polícia Federal, foi um funcionário da Saneago ter proposto reajuste na conta de água dos goianos para manter a propina repassada ao PSDB.

A arrecadação da empresa pública de saneamento, fonte dos pagamentos ilícitos, havia caído por causa da crise hídrica e econômica.

Perillo enrolado até a tampa com o escândalo da Saneago 

A Polícia Federal grampeou diálogo entre o empresário José Cesário Lopes, da Gráfica Moura, e o presidente da Saneago – empresa de saneamento de Goiás. Os dois conversam sobre uma dívida de campanha de cerca de R$ 400 mil do governador Marconi Perillo (PSDB), em 2014. Naquele ano, Perillo foi reeleito para seu quarto mandato no Estado.

“É negócio do governador, da campanha”, crava Cesário no diálogo interceptado pela PF, em 7 de outubro de 2015, na Operação Decantação.

A ação foi deflagrada nesta quarta-feira, 24,e prendeu o presidente do PSDB Goiás, Afrêni Gonçalves, e também o presidente da Saneago, José Taveira – ex-secretário da Fazenda de Perillo.

A Decantação suspeita que Afrêni Gonçalves, que é diretor de Expansão da Saneago, pagou despesas ‘sem vínculos com as atividades da estatal’. 

Os investigadores suspeitam que o tucano destinava valores ilícitos – desviados de contratos firmados com verba do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) – para seu partido e a campanhas eleitorais.

TAVEIRA: alô.
CESARIO: Taveira você tá bom.
TAVEIRA:bem.
CESARIO: Cesário, como é que você tá.
TAVEIRA: to joia, correndo feito um doido. Mas tá bom.
CESARIO: deixa eu te falar… você podia me fazer um favor… o Afrêni tem que passar 200 mil para a gráfica, e eu tô numa situação meio constrangedora lá na gráfica, certo. Você podia dar um empurrão nele pra mim, fazendo o favor.
TAVEIRA: ele tem que te pagar o quê, hein?
CESARIO: é negócio do governador.
TAVEIRA: hein.
CESARIO: da campanha. É negócio do governador, da campanha.
TAVEIRA: não… eu tenho que falar com quem… com…
CESARIO: com Afrêni.
TAVEIRA: pois é, mas o que ele tem que pagar você?
CESARIO: 200 mil.
TAVEIRA: ah.. sei… é de que isso?
CESARIO: é da campanha da gráfica do governador.
TAVEIRA: ah… sei… isso ficou pra ele?
CESARIO: ficou. Ficou 200 mil pra ele.
TAVEIRA: ahn…
CESARIO: duzentos mil… pro… pro… duzentos mil pro da Agetop.
TAVEIRA: ahn…
CESARIO: e duzentos do Afrêni.
TAVEIRA: então é 400??
CESARIO: é.
TAVEIRA: sei… você já recebeu lá do outro lado?
CESARIO: não.
TAVEIRA: ainda não né. Vou olhar com ele e te falo mais tarde.
CESARIO: faz essa ajuda, porque nós tamos…
TAVEIRA: tá, eu vou falar com ele e te falo mais tarde.
CESARIO: tá.
TAVEIRA: eu acho que ele tá peladinho.
CESARIO: pois é.
TAVEIRA: outro dia ele queixou pra mim que não tem um centavo lá, mas eu vou olhar com ele pra você. Porque eu não enrolo, o jeito que tiver lá eu te falo.
COM A PALAVRA, O PSDB

O PSDB defende que todas as denúncias sejam investigadas e aguarda a manifestação da Justiça.

PSDB NACIONAL

COM A PALAVRA, O GOVERNO MARCONI PERILLO

Em nota, o Governo de Goiás afirmou acreditar na idoneidade dos dirigentes da Saneago.

“O Governo de Goiás apoia as investigações em curso na Polícia Federal e no Ministério Público Federal e está inteiramente à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos.

Os procedimentos licitatórios realizados pelos órgãos, autarquias e empresas da administração estadual são pautados pela legalidade e pela transparência.
O Governo de Goiás acredita na idoneidade dos diretores e superintendentes da Saneago (Saneamento de Goiás S.A.) e tem a plena certeza de que os fatos apresentados serão plenamente esclarecidos”.


*Gabinete de Imprensa da Governadoria”

Fonte: Agência Estado 

Sérgio Moro recebe medalha de condecoração do Exército




O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, foi condecorado pelo Exército nesta quinta-feira (25), em solenidade do dia do soldado realizada no Quartel General, em Brasília.

A medalha do pacificador, recebida por Moro, é dada pelo Exército às pessoas que a instituição entende que prestou serviços relevantes ao país. 

Além de Moro, outras 300 pessoas foram homenageadas.Durante a entrega da medalha, o juiz disse que é uma honra receber o reconhecimento do Exército. 

Questionado por jornalistas, ele não quis comentar as investigações da Lava Jato e nem os desentendimentos recentes entre o Ministério Público Federal e o Supremo Tribunal Federal em torno da operação.

Na solenidade do dia do soldado, Moro foi atração entre o público e também entre outros homenageados, que cercaram o juiz para tirar fotos e parabenizá-lo pela Lava Jato.

Fonte: G1 e Exército 

Procuradoria Eleitoral orienta atuação dos promotores eleitorais quanto à propaganda eleitoral em veículos


O uso de propaganda eleitoral irregular sujeita o proprietário do veículo, o candidato e o partido político à obrigatoriedade da retirada da propaganda e ao pagamento de multa eleitoral

A Procuradoria Regional Eleitoral em Goiás (PRE/GO) expediu nota técnica nesta quarta-feira, 24 de agosto, com o objetivo de orientar e auxiliar a atuação dos promotores eleitorais em todo o estado quanto ao uso de propaganda eleitoral em veículos. 

De acordo com o documento, elaborado pelo procurador regional eleitoral em Goiás, Alexandre Moreira Tavares dos Santos, a propaganda eleitoral em veículos deve observar, em regra, a dimensão máxima de 50 centímetros por 40 centímetros em cada uma das laterais do adesivo, ainda que sua área total seja igual ou inferior a 0,2 m². 

No para-brisa dianteiro do veículo, não é permitida a afixação de propaganda eleitoral, tendo em vista a vedação prevista na primeira parte do inciso XV do art. 230 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que não foi excepcionada pela legislação eleitoral. J

á no para-brisa traseiro, são permitidos adesivos microperfurados em toda a extensão do vidro.

A veiculação de propaganda eleitoral irregular sujeita o proprietário do veículo, o candidato e o partido político responsáveis à obrigatoriedade da sua retirada e ao pagamento de multa eleitoral, além das sanções previstas na legislação de trânsito (art. 230 do CTB).

As dicas também valem para os candidatos. 

Para mais informações, clique aqui e leia a íntegra da nota técnica.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Mulher que matou gestante para não terminar com namorado é presa


Até onde vai a crueldade humana? 

No caso da jovem Greiciara Belo Vieira, de 19 anos, moradora de Uberlândia, a vida lhe foi tirada com requintes de barbárie. 

O motivo? Com ela bem acordada, implorando pela vida, tirar de seu útero o bebê que esperava, em troca de dinheiro, telefone celular e cortes de cabelo. 

O desfecho do caso da grávida, que havia desaparecido e foi encontrada morta numa represa em Ituiutaba, na mesma região, foi apresentado ontem pela Polícia Civil. 

Quatro pessoas estão presas, entre elas a mandante e mentora intelectual do crime, Shirley de Oliveira Benfica, 39 anos. Outras duas estão foragidas.

Além de Shirley, foram presos em flagrante Lucas Mateus da Silva, 22, vulgo Mirele; Jonathan Martins Ribeiro de Lima, 24, vulgo Yasmin; e a técnica em enfermagem Jacira Santos de Oliveira, 48. 

Os outros dois suspeitos não tiveram os nomes divulgados, para não prejudicar as investigações.

Segundo as apurações, Shirley, uma ex-garota de programa que mora em Uberlândia, planejou tudo porque havia inventado uma gravidez para a família e para o namorado, com o propósito de mantê-lo ao seu lado. 

Há oito meses, o companheiro, dono de uma agência de venda de carros em Araguari, na mesma região, queria a separação. 

“Naquele momento, ela falou que ele não podia deixá-la, porque esperava um filho”, contou, durante coletiva de imprensa ontem, o delegado Regional de Ituiutaba, Carlos Antônio Fernandes, um dos responsáveis pelo caso, ao lado da delegada Roberta Silva Borges Ferreira, titular da Delegacia de Homicídios da cidade, que preside as investigações.

“Ela mostrava ultrassons que falsificou a familiares e ao namorado e dizia que o parto seria esta semana. Shirley chamou os autores e disse que precisava de uma criança”, relatou Fernandes. 

Sobre o fato de não ter uma barriga típica de uma gestante, ela teria usado a justificativa de que, por ter feito uma abdomenoplastia, a criança estava por baixo da costela. O namorado passou mais de R$ 20 mil para Shirley comprar berço e o enxoval da suposta criança, segundo as investigações.

Enquanto sustentava a gravidez forjada, ela teria pedido à amiga Jacira que lhe conseguisse uma criança para adoção. Não tendo sucesso na empreitada, elas partiram para o tudo ou nada. De acordo com o delegado, as duas contaram com o apoio de Lucas, que era amigo de Greiciara. 

As investigações mostram que, na quinta-feira, ele ligou para a jovem querendo encontrá-la, com o pretexto de entregar uma lembrança ao bebê. Ao se verem, teria convidado a garota, usuária de drogas, para uma festa. 

Lá, depois de fumar maconha, ela teria tomado um refrigerante que havia sido “batizado” com medicamento. “Ela passou mal e começou a ficar sonolenta, momento no qual Shirley se ofereceu para levá-la em casa”, conta Carlos Antônio Fernandes.

Greiciara foi levada para as margens da represa, distante 140 quilômetros de Uberlândia, na vizinha Ituiutaba. Jacira abriu a barriga da jovem, que, acordada, viu sua filha ser retirada, enquanto gritava pela vida. Depois, foi enforcada até a morte. O corpo foi jogado na água, mas, dois dias depois, flutuou e foi encontrado.

Os acusados podem pegar até 40 anos de prisão por homicídio triplamente qualificado, sequestro, ocultação de cadáver e subtração de incapaz, segundo Fernandes. 

As apurações revelaram, ainda, que, pelo crime, Jaciara receberia R$ 2 mil. Os outros suspeitos, telefone celular e cortes de cabelo, pois Shirley também era cabeleireira.

Fonte: Correioweb

Piscicultura é tema de debate em Flores de Goiás


Para esclarecer dúvidas sobre a prática da piscicultura entre produtores rurais de Flores de Goiás, a unidade local da Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) realizou, nesta terça-feira, dia 23, uma maratona de palestras sobre a atividade.

Entre os assuntos debatidos, a adequação dos produtores às normas exigidas pela legislação, exposição de aspectos ligados às boas práticas de produção e apresentação de novas formas de comercialização dos produtos. 

O técnico da Emater, Francisco Cabral Neto explicou as características especificas das variedades de peixes e as formas adequadas de criação: tanques em rede, tanques sustentáveis feitos de bambu e garrafas pets e tanque escavado.

Segundo a responsável pela unidade local da Emater em Flores de Goiás, Leide Moreira de Souza, estiveram presentes 42 produtores. 

“Nós recebemos muitas solicitações para o repasse de informações sobre a prática da piscicultura. Muitos produtores não têm conhecimento sobre as normas exigidas pela Agrodefesa (Agência Goiana de Defesa Agropecuária)”, ressaltou.

Ainda de acordo com Leide Moreira de Souza, eventos como esse também são importantes para mostrar aos produtores rurais que a Emater e outros órgãos ligados às atividades do campo estão à disposição para dúvidas e sugestões.

Legislação

Além das boas práticas produtivas e características particulares da atividade, as normas que regulamentam a piscicultura integraram os debates. 

Segundo o palestrante e fiscal estadual agropecuário da Agrodefesa em Flores de Goiás, Raimundo Nonato Pinto Souza Junior, é necessário que os produtores rurais estejam atentos às normas. “É uma prática nova na região. 

Muitos ainda não conhecem, por exemplo, as regras para emissão da Guia de Transporte de Animais (GTA) Aquáticos. Outro ponto que também gera dúvidas ao produtor é sobre o cadastramento”, destacou.

Ainda de acordo com Raimundo Nonato, o objetivo da palestra foi esclarecer ao produtor rural que o descumprimento das normas que permeiam a atividade pode gerar problemas para toda a sociedade. “Nós trabalhamos com foco na educação sanitária. Nosso objetivo não é punir o produtor. É evitar que as práticas irregulares e inadequadas afetem, em níveis maiores, a população que têm acesso ao produto”, reiterou Nonato.

Adequação

O balanço positivo sobre as palestras foi feito por aquele que entende muito bem sobre o assunto na lida diária. De acordo com o pequeno piscicultor de Flores de Goiás, Fabiano da Silva Pereira, algumas práticas já feitas por ele serão alteradas e reformuladas. Segundo o produtor, as informações repassadas sobre as boas práticas produtivas foram agregadoras e serão corrigidas.

Sobre o aprendizado a respeito do inovador tanque sustentável, que utiliza materiais recicláveis em sua construção, Fabiano salientou as vantagens do método. “O tanque sustentável é rentável. Na atual condição que caminha o País em meio à crise, qualquer custo que pode ser minimizado é vantajoso e lucrativo ao produtor rural”, afirmou.

Ex-diretor do presídio de Formosa (GO) é condenado a 12 anos de prisão por corrupção


O juiz Fernando Oliveira Samuel, da 2ª Vara Criminal de Formosa, condenou Rogério Ribeiro Silva a 12 anos e 2 meses de reclusão, a serem cumpridos em regime inicialmente fechado, pelo crime de corrupção passiva por dezenas de vezes.

Rogério, na condição de diretor da Cadeia Pública de Formosa, em 2007, solicitou e recebeu vantagens indevidas em dinheiro ou prestação de serviços de alguns presos prometendo dispensa do cumprimento das regras do regime semiaberto de pernoitar na cadeia.

Segundo os autos, quando havia pagamento, o valor era cobrado mensalmente e variava entre 100 e 500 reais por preso. Acolhendo também o pleito do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), o magistrado absolveu seis acusados (presos) pelo fato em questão não constituir crime.

A ação penal foi ajuizada pelo MPGO, que pleitou também a absolvição dos demais acusados argumentando que não há qualquer evidência nos autos de que os denunciados tenham de fato oferecido ou prometido vantagem indevida, mas sim “o acusado Rogério tenha solicitado e recebido quantias em dinheiro e serviços particulares feitos pelos detentos”.

Segundo Fernando Oliveira, conforme apontado pelo MPGO em alegações finais, desde o interrogatório inicial dos réus que cumpriam pena, ficou claro que não praticaram o crime de corrupção ativa. 

“Ou seja, não foi comprovada a tipicidade objetiva, porquanto a ocorrência do crime em questão demanda prova de que teriam prometido ou oferecido a vantagem ilícita. É dizer: não é crime “aceitar” a vantagem indevida, ou seja, a conduta comprovada nos autos de que esses réus teriam aceitado e de fato usufruído (por algum tempo) de terem o cumprimento da pena certificado não é alcançada pelo tipo penal em questão”, salientou.

Portanto, o juiz concluiu que o tipo penal em questão demanda comportamento ativo: oferecer ou prometer vantagem indevida. 

“Na linha de pensamento das partes, entendo que essa iniciativa não está nem de longe evidenciada nos autos, impondo-se a absolvição destes acusados, porque o fato em questão não constitui crime”, frisou Fernando Oliveira.

Com relação ao crime de corrupção passiva praticada por Rogério, de acordo com o magistrado, ficou claro por meio das provas contidas nos autos. 

“Percebe-se que as informações que comprovam o crime partem dos internos (que terminam prejudicados, pois não há abatimento na pena), mas também da direção, a qual confirma a existência do delito, inclusive com todos os detalhes trazidos por testemunha. 

Ademais, consta nos autos que o acusado em questão, que era ocupante de cargo público efetivo e estável de agente de segurança prisional, foi submetido a processo administrativo disciplinar e aplicada a pena de demissão por conta desses fatos”, enfatizou.

Fonte: TJGO

Polícia prende mais 4 suspeitos de assaltar banco e fazer menor refém em Alto Paraíso de Goiás



A Polícia Civil prendeu na terça-feira (23), quatro suspeitos de integrar uma quadrilha suspeita de roubar um banco e fazer uma adolescente de refém, em Alto Paraíso de Goiás, região norte do estado. De acordo com a polícia, dois dos investigados são pai e filho.

Com o grupo foi apreendido uma arma e o carro usado no crime. Outros dois suspeitos já tinham sido presos e outros quatro, mortos em confronto com a polícia.

As prisões aconteceram em Goianápolis e Anápolis, a 55 km de Goiânia. Foram detidos Jeovaldo Luiz Ribeiro, de 49 anos, o filho dele, Matheus Miranda Ribeiro, 20, Paulo Jeovane Alvarenga, 30, e Leandro Batista, 34, que, ao ser preso, confessou participação no crime dizendo que parte dos armamentos estava na casa de Jeovaldo e Matheus.

De acordo com o delegado Alex Vasconcelos, responsável pelo caso, Leonardo também confessou que participou do roubo do carro, com o apoio de Jeovaldo, e do sequestro de uma adolescente no momento da fuga.

"O Matheus foi quem teve a ideia de fazer o assalto. Ele conhecia os bancos da cidade e foi o responsável por reunir os integrantes. Porém, ele não estava com o grupo no dia do crime", explicou.

Os crimes aconteceram no último dia 5 de agosto. Segundo a polícia, dez homens fortemente armados assaltaram um banco, fizeram uma adolescente de 15 anos refém e, em seguida, a sequestraram em Alto Paraíso de Goiás. 

No mesmo dia do crime dois homens foram presos e, durante a perseguição outros 4 morreram em troca de tiros com a polícia.

Vasconcelos afirma que Paulo Jeovane foi o responsável por desaparecer com a espingarda usada no crime. No carro dele foram encontradas munições calibre 12. Ele não estava com a quadrilha no dia do roubou.

"Com essas prisões, encerramos o caso, porque todos os integrantes da quadrilha estão presos ou mortos. Oito pessoas participaram efetivamente do roubo. Quatro foram presos e quatro foram mortos. Além desses, temos o Matheus e o Paulo, que não estavam no momento do roubo", completou o delegado.

O delegado afirma que Paulo pagou fiança e vai responder em liberdade por receptação e posse de munição. Os demais serão indiciados por associação criminosa armada e posse ilegal de arma de fogo. As penas podem chegar a sete anos.

Sequestro

A adolescente só foi localizada durante a noite do dia do crime. O pai da menor afirmou que ela estava bastante abalada com o que aconteceu.

“Ela ficou na linha de fogo cruzado. Tanto que quando foi abordado o carro em que ela estava, teve troca de tiros, então ela está bem abalada emocionalmente”, disse o pai da garota.

Ela foi resgatada pela polícia na cidade de Flores de Goiás após a polícia prender um suspeito de integrar a quadrilha que roubou os estabelecimentos. Com ele foi encontrado um carro roubado e uma arma.

Após a prisão dele a Polícia Militar encontrou o cativeiro onde a adolescente era feita refém e prendeu um segundo envolvido.

Fonte: G1

Devassa na Saneago pela PF. ‘Propinas da Saneago iam pra festas no Palácio das Esmeraldas’, diz procurador


Afrêni Gonçalves Leite, presidente estadual do PSDB-GO e diretor de expansão da Saneago
A Polícia Federal realiza na manhã desta quarta-feira, 24 de agosto, uma operação (chamada "Decantação") para desarticular uma quadrilha responsável pelo desvio de R$ 4,5 milhões em recursos federais por meio da Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago). 

Segundo as investigações, as verbas eram destinadas ao pagamento de dívidas políticas de campanhas do PSDB.

Em entrevista coletiva realizada no final da manhã desta quarta-feira, 24 de agosto, na sede da Polícia Federal, em Goiânia, o procurador da República Mário Lúcio Avelar afirmou que os recursos desviados da Saneago eram usados para financiar partidos políticos aliados do governador Marconi Perillo (PSDB), dívidas de campanha, e até mesmo "para bancar coquetéis e festas no Palácio das Esmeraldas".

“Para obtenção de contratos com a Saneago algumas empreiteiras pagavam propina e distribuíam recursos. 

A má gestão ficou caracterizada pela inexecução de obras que se iniciaram em 2007 e até agora não foram concluídas”, disse o promotor sobre a Operação Decantação, deflagrada hoje pela Polícia Federal.

Avelar ainda falou que as investigações prosseguem e que já é possível afirmar que recursos públicos eram apropriados e desviados a favor da organização criminosa. 

Foram presas hoje 15 pessoas, entre elas o presidente do PSDB de Goiás, Afreni Gonçalves, e José Taveira Rocha, presidente da Saneago, que também foi secretário da Fazenda do governador Marconi Perillo, do PSDB. A sede do PSDB em Goiás também foi alvo de buscas pela PF.

A PF também cumpriu busca e apreensão na sede de empresas envolvidas e em outros endereços em três Estados: Goiás (nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Formosa e Itumbiara), Santa Catarina (Florianópolis) e São Paulo (capital). 

Cerca de 300 policiais federais cumprem 15 mandados de prisão, 21 de condução coercitiva e 67 de busca e apreensão.

Veja, abaixo, a lista de prisões solicitadas pela Operação Decantação:

Prisão temporária:

José Taveira Rocha, presidente da Saneago

Robson Borges Salazar, diretor de Gestão Corporativa da Saneago

Afrêni Gonçalves Leite, presidente estadual do PSDB-GO e diretor de expansão da Saneago (na foto)

Nilvane Tomás Sousa Costa, sócia da Sanefer Construcoes e Empreendimentos e de outras três empresas

Prisão Preventiva:

Ridávia Matos Azevedo, superintendente Metropolitano da Saneago

José Raimundo Alves Gontijo, gerente do Pregão da Saneago

Emmanuel Domingos Peixoto, presidente da Comissão de Licitações da Saneago

José Vicente da Silva, membro da Comissão de Licitação da Saneago 

Luiz Humberto Gonçalves, ex-suplente de deputado estadual do PTB, renunciou ao mandato em 2013 para continuar na Saneago. É de Formosa e conhecido como Beto da Saneago.

Frederico José Navarrete Lavers, sócio da Navarrete Engenharia, Prestação de Servicos 

Gilberto Richard de Oliveira, proprietário da Artesanal Perfuracoes e Saneamento Ltda

Rafael Santa Cruz Ferreira Sá, trabalha na Empresa Tecnobombas

Charles Humberto de Oliveira, empresário e sócio de quatro empresas em Goiás, todas com 'Agel' no nome

Eduardo Henrique de Deus, estudante das Faculdades Objetivo

Carlos Eduardo Pereira da Costa, sócio da Sanefer e de outras 10 empresas

Fonte: Goiás Real