Banner 1

sexta-feira, 3 de julho de 2015

De cortar o coração: Polícia, MP e Justiça têm que ser implacáveis contra esses marginais e covardes racistas brasileiros



É de partir o coração a atitude preconceituosa de alguns internautas na página do Jornal Nacional, da TV Globo, no Facebook.  

Em pleno século 21, criminosos, transvestidos de internautas, usam o anonimato da rede para desacatar, xingar e menosprezar a jornalista Maria Júlia, a competentíssima menina do tempo do Jornal Nacional, com comentários muito além de preconceituosos. 

Atitude covarde, criminosa e que merece total repúdio.

A polícia, o ministério público e a justiça brasileira não podem deixar isso passar impune e têm que ser rigorosos na apuração e punição. E que seja exemplar. 

Anotem os nomes dos criminosos.

(Foto via nanarude/ hugogloss)

A luta de Moro não é contra o PT, mas contra uma profunda cultura de corrupção instalada em nossa sociedade


Por Cláudio Dantas, 

Quem tenta enxergar além da Lava-Jato percebe que a luta de Sérgio Moro, e outros poucos, não é contra o PT; mas contra uma profunda cultura de corrupção instalada em nossa sociedade. 

Essa sensação de que o poder liberta das amarradas morais e éticas, que faz com que políticos, empresários, magistrados e outros muitos achem que podem tudo. 

Não tenho dúvidas de que vivemos uma crise de valores. 

Questioná-los, como Moro faz, incomoda e muito. Tucanos e outros poucos de oposição comemoram o declínio petista sem se dar conta de que serão alvo em breve, pois não há partido nessa República que não tenha mordiscado o grande bolo. 

Não à toa, a Lava-Jato vem em fases, ou vagas, como as marolinhas na praia. Falem o que quiserem do caboclo, "Je suis Moro"

Nosso Blog Ultrapassa 2 milhões de acesso desde final de 2011 e mais 160 mil acessos por mês


Os dados de acesso ao nosso Blog demonstram que cada vez mais que estamos consolidando a posição no gosto dos leitores.

Desde quando iniciamos a métrica, no final de 2011, agora em junho de 2015, ultrapassamos os 2 milhões de acessos totais. 

O record de acesso por mês também foi batido, com mais de 162 mil acessos também em junho e média de mais de 5 mil acessos por dia. 

Agradecemos primeiramente a você leitor, pela confiança, principalmente. 

E também aos nossos colaboradores, como Jefferson Victor, que não medem esforços para trazer uma ótima informação e às nossas dezenas de fontes jornalisticas espalhadas em todas as cidades da região de Goiás, Tocantins, Bahia e Brasília. 

Compare com outros veículos de alcance nacional ( Fonte: Revista Veja)

MPF reforça pedido de condenação de ex-prefeita de São Domingos (GO) em mais uma ação


O Ministério Público Federal em Luziânia/Formosa (MPF) reforçou, em alegações finais, novo pedido de condenação por Atos de Improbidade Administrativa praticados pela ex-prefeita de São Domingos, município localizado a 606 quilômetros ao norte de Goiânia. 

Desta vez, Rosana Zago Valente, que governou São Domingos entre 2005 e 2008, deve responder por enriquecimento ilícito e danos ao erário.

A ex-prefeita, se condenada, poderá perder a função pública que eventualmente esteja ocupando, ter seus direitos políticos suspensos, ressarcir o dano causado, pagar multa e ser proibida de contratar com o Poder Público ou dele receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios.

Relembre o caso

Rosana Zago já era investigada por irregularidades na prestação de contas referente a um convênio firmado com a Fundação Nacional da Saúde (Funasa) em 2005, o qual repassou ao Município R$ 120 mil visando melhorias habitacionais para o controle da Doença de Chagas. 

No começo do mês passado, o MPF já havia reforçado, em alegações finais, pedido de condenação contra Rosana Zago pela não prestação de contas do referido convênio.


Apesar de notificada pela Funasa para devolver os valores repassados, cuja aplicação nas obras do convênio não foi comprovada, a ex-prefeita Rosana Zago manteve-se inerte. 

Segundo o procurador da República Onésio Soares Amaral, “no caso concreto, a dolosa não prestação de contas já caracteriza ato de improbidade administrativa. Além disso, verifica-se que a ré se apropriou dos valores repassados, ensejando enriquecimento ilícito e dano ao erário”.
Combate à corrupção

O caso da ex-prefeita de São Domingos não é isolado. Ele faz parte do esforço de combate à corrupção desencadeado pelo MPF em Luziânia/Formosa que, em dezembro de 2013, resultou no ajuizamento de 36 ações civis públicas contra ex-prefeitos, servidores, empresas e pessoas físicas por atos de improbidade administrativa. 

Fraudes em licitações, apropriação e desvio de recursos públicos - principalmente em convênios com o Ministério da Saúde e com o da Educação (MEC) – foram as práticas ilícitas mais comuns entre os ex-prefeitos do interior do nordeste goiano e do entorno goiano do Distrito Federal processados, além de sonegação fiscal, no comando das prefeituras. 

Fonte: MPF

Professores de Campos Belos (GO) suspendem greve e aguardam Justiça



Após suspenderem, na terça-feira (30), greve que durou 23 dias, os professores municipais de Campos Belos de Goiás aguardam decisão da Justiça sobre a correção salarial de 13% necessária para cumprimento do piso do Magistério de 2015 determinado pelo Ministério da Educação (MEC). 

O caso foi parar na Justiça após o prefeito do município, Aurolino José dos Santos Ninha, se negar a pagar os valores que os educadores têm direito.

De acordo com o Sindibelo, sindicato que representa os servidores municipais, esta é a segunda greve dos educadores somente este ano. A primeira também foi motivada pelo não pagamento do piso salarial referente a 2014 aos professores, que só foi pago após intervenção do Ministério Público já em fevereiro de 2015.

“O que tem acontecido em Campos Belos é uma ditadura, onde o governo, além de fazer pouco caso dos trabalhadores, ignorando nossas mobilizações, se recusa a nos receber para negociar as reivindicações dos trabalhadores e ainda tem a cara de pau de sair falando nas rádios da nossa cidade que os trabalhadores são vagabundos”, avalia o presidente do Sindibelo, Adroaldo de Oliveira Ribeiro.

Segundo o dirigente, durante uma tentativa de negociação com prefeito, ele foi agredido com palavras e até fisicamente. “Eu fui tentar diálogo com o prefeito e também cobrar que ele respeite os servidores e simplesmente fui agredido”, criticou.

A CUT Brasília está acompanhando a mobilização em Campos Belos, localizado a 400 km de Brasília, prestando apoio e solidariedade aos trabalhadores. “É um absurdo o que nós presenciamos. 

É inadmissível um governo municipal ter esta postura antiética, irresponsável e truculenta, desrespeitando os servidores. Nós repudiamos o que vem acontecendo em Campos Belos! 

E reafirmamos mais uma vez o nosso compromisso de estar ao lado dos professores”, ressalta a secretária de Relações do Trabalho, Juliana Silva Ferreira, que esteve na assembleia de terça acompanhada por mais dois diretores da CUT Brasília, Douglas Cunha e Roberto Miguel.

Além da correção do piso salarial de 2015, os professores também reivindicam a atualização do plano de carreira e melhores condições de trabalho. 

E apesar da greve ter sido suspensa até o dia 30 de julho, quando haverá uma assembleia que decidirá os novos passos de luta da categoria, os trabalhadores continuam pressionado por negociação e aguardando decisão da Justiça.

Fonte: CUT Brasília


Pró-reitoria de Ensino participa de encontro pedagógico no Câmpus Campos Belos (GO)


Com o tema ” Tópico sobre Didática, Ensino e Competência Pedagógica”, a pró-reitoria de Ensino, do Instituto Federal Goiano (IF Goiano), ministrou palestra durante encontro pedagógico promovido pelo Câmpus Campos Belos. 

O evento foi realizado na quinta-feira, 2, nas dependências da unidade.

A programação do encontro abordou assuntos relacionados a indicadores de gestão, orientações metodológicas, elaboração de planos de aula, temas geradores/eixos temáticos, relação professor/intérprete de Libras, revisão dos planos de aula e apresentações e considerações dos planos de aula. 

Participaram do evento docentes e técnicos administrativos do Câmpus Campos Belos, bem como pró-reitor de Ensino Virgílo Erthal, pró-reitor de Desenvolvimento Institucional, Elias Monteiro, assessor do Ensino Médio Técnico, Claudio Virote, pedagoga, Simonia Peres da Silva, tradutora intérprete de linguagem de sinais, Gabriela Nogueira Almeida, coordenadora de Regulação e Supervisão de Ensino, Vivan de Faria Caixeta (Coordenadora de Regulação e Supervisão de Ensino) e técnico em Assuntos Educacionais, Rodolfo Carvalho.

Fonte: IF Goiano

Viagens para Goiânia: Real Expresso faz sua viagem inaugural, ônibus saiu lotado


Por Jefferson Victor,

Depois de mais de dois anos e meio de cobranças, finalmente pudemos ver o sonho de muita gente realizado na noite desta terça-feira, (01)  de julho.

Foi gratificante ver  ontem três empresas diferentes transportando passageiros para a capital do estado.

Todas as empresas saíram com seus ônibus lotados, todos que programaram viajar no dia de ontem puderam cumprir suas programações sem nenhum empecilho, bem diferente da época em que  tínhamos  que antecipar a compra do bilhete de passagem com muita antecedência.

Estivemos na rodoviária local para testemunhar o feito, muitos passageiros que ali estavam esperando para embarcar falaram da importância das cobranças realizadas através do Blog do Dinomar Miranda.

Pelas ruas tivemos o reconhecimento das pessoas pelo esforço em persistir com o movimento até a concretização das reivindicações.

Esperamos que haja por parte das empresas envolvidas, uma concorrência leal e que o usuário possa se beneficiar em termos de conforto e economia em suas viagens.

Estaremos atentos aos acontecimentos futuros, e publicaremos todos os fatos de interesse social.

São José do Tocantins, Real Maia ou Real Expresso, faça sua escolha e boa viagem.

Comunicação: Professor reclama que Blog tem dado pouca importância à greve dos professores


Na manhã de hoje (3), este blogueiro recebeu uma reclamação de que estaria dando pouca importância ao movimento grevista dos professores da rede municipal de Campos Belos, que busca o reajuste do piso nacional dos professores. 

"Tenho observado q vc tem dado pouca atenção ao movimento grevista dos professores de Campos Belos. 

Tem sempre algo novo a respeito desta greve, como por exemplo o corte de pontos no pagamento de ontem. E esses acontecimentos não tem repercutido em seu blog", escreveu o professor. 

Em resposta, disse a ele que não é que eu tenha dado pouca importância, mas porque as informações sobre a greve não chegam e eu não fico sabendo de nada. Moro em Brasília e vivo de fontes jornalísticas.  

Disse ao professor também que o Sindicato é muito parado e deveria mandar as coisas pra mim todos os dias. 

"E se chegar, publico na hora", disse a ele.

Um grande exemplo é o Mandado de Segurança impetrado pela categoria. Só fiquei sabendo do pedido jurídico por intermédio do promotor de Justiça, que deu parecer favorável. 

Novamente, volta a dizer que os órgãos públicos e entidades, como do SINDIBELO e a Prefeitura de Campos Belos ainda não perceberam o poder estratégico de se trabalhar bem a comunicação. 

E este blog, caros amigos, é uma ferramenta poderosa nesse sentido. 

A prefeitura de Campos Belos apanha direto, mas não é capaz de mandar um release, uma informação sequer de suas ações positivas. 

Aqui, o que chegar eu publico, sejam notícias positivas ou negativas. 

Quem aprendeu direitinho a lição foi a prefeitura de Posse (GO). 

Ela estava apanhando muito da oposição na cidade. Contratou uma jornalista e desde então todos os dias são enviadas a mim notícias de ação positivas e proativas daquele órgão público. 

Gestores e autoridades públicas têm que aprender a trabalhar com comunicação. 

Este é considerado o 4º Poder (além do Executivo, Legislativo e Judiciário). 

Não estamos aqui falando especificamente deste Blog, mas dos meios de comunicação de forma geral, inclusive as novíssimas mídias sociais, que tem um poder arrasador. 

Que se trabalhada de forma profissional e correta podem ser tornar uma grande aliada. 

Este Blog é apenas mais uma ferramenta de comunicação e que pode fazer a diferença. 

Fica aí a lição para o SINDIBELO e demais organizações, públicas e privadas, Sindicatos Rurais, por exemplo, que fazem suas festas e poucos dão o trabalho de enviar, ao menos, o cartaz promocional. 

Comunicação é estratégia pura, caro senhores. 

Ministério Público emite parecer favorável a Mandado de Segurança dos professores de Campos Belos


Na tarde desta quinta-feira (2), o Ministério Público de Goiás, comarca  de Campos Belos, nordeste do estado, emitiu parecer favorável à causa dos professores municipais, no Mandado de Segurança impetrado pelo Sindicato dos Servidores (SINDIBELO).

Em seu parecer, a Promotoria de Justiça diz que a lei municipal de cargos e salários dos professores da rede pública determina que a correção dos salários de todos os profissionais do ensino se dará no patamar mínimo instituído de acordo com a lei nacional do piso. 

Informa a promotoria que trata-se do reajuste referente somente ao piso salarial, que serve de referência à lei municipal e vincula o reajuste de todos os vencimentos (e não somente do piso salarial) àquele informado no início de cada ano pelo governo federal [...]

"Logo, não somente ao início de cada ano o piso salarial dos professores é reajustado (por determinação do comando legal da norma nacional), mas também os salários de todos os professores municipais, consoante determinado pela lei municipal de plano de carreira. 

É como se esta norma municipal anunciasse que ao início de cada, o salário de Todos os professores será reajustado no índice fixado para o exercício corrente pelo governo federal [...]

É clarividente a reticência da autoridade coatora em cumprir com os mandamentos legais, sobretudo quando se trata de remuneração de servidores", escreveu o promotor Paulo Brondi na peça jurídica. 

Brondi disse também que a Promotoria de Justiça, não é de hoje, tem recebido a demanda dos servidores municipais alvejados em seus direitos pela Administração Municipal. 

Somente no que toca a greve de professores municipais, o Ministério Público na comarca por três vezes intermediou (nas anteriores com sucesso) acordos entre a categoria e o ente público. 

"Neste, uma vez mais, o impetrado foi chamado ao transigir, mas manteve-se impávido. Não somente nesta comarca, porém, o profissional da Educação sofre as mazelas do desrespeito". 

Brondi diz que o baixo do salário dessa importante parcela dos trabalhadores brasileiros (ouso dizer a mais importante, que de fato cuida de repassar aos nossos jovens o conhecimento para construção de seu futuro e do país) está entre os mais baixos do mundo. 

Dados da OCDE (Organização para a Cooperação Desenvolvimento Econômico) mostram que os salários dos professores brasileiros são extremamente baixos quando comparados a países desenvolvidos.

"Ante o exposto, o Ministério Público opina pela CONCESSÃO DA SEGURANÇA impetrada, determinando-se à autoridade coatora, no prazo de 10 (dez) dias da intimação da sentença, aos representados pelo impetrante, ou seja, aos professores municipais de Campos Belos, o reajuste salarial devido, conforme determinam as normas municipal e nacional citadas, no patamar de 13,01% (treze vírgula zero um porcento), desde o mês de janeiro de 2015, incluindo-se o pagamento das diferenças salariais decorrentes da correção", escreveu o promotor, dando parecer favorável. 

Agora o Poder Judiciário vai decidir sobre o Mandando de Segurança e se atende ao solicitado pelo SINDIBELO

Ministério Público reinicia luta contra queimadas em Campos Belos (GO)


Por Paulo Brondi, Promotor de Justiça

Novamente, no início do período sem chuvas em nossa região, o Ministério Público vem manifestar sua preocupação no tema concernente às queimadas, dentro e fora do perímetro urbano. 

No ano de 2014, houve um empenho da Promotoria de Justiça de Campos Belos na tentativa de conscientizar os cidadãos a evitarem queimadas nesta época do ano, principalmente, haja vista os malefícios comprovados à saúde que a fumaça decorrente do fogo acarreta.

As nuvens da fumaça dessas queimadas formam gases tóxicos nocivos à população, um significativo aumento das concentrações de ozônio e de monóxido de carbono (segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), além da fuligem, causando sério prejuízo à saúde das pessoas. 

As partículas mais finas são a que trazem maior prejuízo à saúde, são tóxicas e cancerígenas, pois são levadas para dentro dos pulmões causando infecções pulmonares e agravando as situações dos que sofrem de asma, bronquite, enfisema pulmonar e doenças do coração.  (Associação Ecológica Pau-Brasil.)

Por isso, não é incomum que nesta época do ano crianças, idosos e pessoas que sofrem bronquite e asma tomem os corredores dos hospitais, fazendo crescerem as filas e a demora nos atendimentos, alguns muitas vezes urgentes.

Não bastasse, as queimadas também trazem imenso prejuízo ao meio ambiente, muito mais ao solo, cujo poder fertilizante sofre intensas alterações em virtude disso. 

A prática de se fazer queimada é uma questão cultural, que acontece há milhares de anos, mas que a população pode fazer a sua parte tomando atitudes simples como não colocar fogo no lixo doméstico e fazer aceiros ao realizar queimas em áreas rurais para preparo de solo para plantio.

As queimadas ocorridas no perímetro urbano, ainda, podem ocasionar tragédias não intencionais, como por exemplo o risco de alastre do fogo em casas, terrenos e redes elétricas, perigo que aumento a depender do vento.

A par de se tratar de crime ambiental, cuja pena pode resultar até mesmo em prisão em flagrante, a queimada traz todos esses malefícios à cidade e sua população, que podem ser eliminados havendo conscientização de cada munícipe em deixar tal prática de lado e impedir (fiscalizando e educando) os seus próximos que ainda a pratiquem.

Lembrem-se: cobrar do Poder Público é preciso, mas fazer sua parte é necessário e ainda mais importante.

Por isso, em 2015, a Promotoria de Justiça de Campos renova seus apela à população e aos órgãos públicos para que digam NÃO às queimadas.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Diversão: começa hoje a Expoagro de São Domingos (GO)







Já está tudo pronto a Exposição Agropecuária de São Domingos (GO), no nordeste do estado. 

A festa, com muito shows, começa hoje (2), com o show da dupla Nerildo e Nerivan. 

Na sexta-feira (3) será a vez de Zé Luiz e Tiago. 

No sábado (4), a festa é em dobro, com a dupla Máida e Marcelo e com os cantores João Marcos e Crystiano. 

A Exposição contará ocom exposições de animais e máquinas agrícolas, barracas típicas e demonstrações do Senar. 

Sua presença é muito esperada!!

Falando em Combinado (TO) dois.....


"Uma Cidade de pessoas respeitosas e honestas. 

Não procura postar informações a este blog que tudo distorce, a mercê de um blogueiro desocupado que usa computadores, sistemas e Internet de órgãos públicos, pago com dinheiro dos impostos para denegrir terceiros, focando seu próprio interesse."

Anônimo 

Já Publicamos: 

Falando em Combinado (TO)...


Acertou a Câmara dos Deputados ao aprovar a menoridade penal


Por Dinomar Miranda,

Acertou a Câmara dos Deputados ao aprovar, em 1º turno, a PEC (Projeto de Emenda à Constituição) que abaixou a idade penal para menores, de 16 e 17 anos de idade,  para alguns crimes graves.

A decisão ainda vai passar por mais um turno na Câmara Federal e mais dois turnos no Senado Federal.

A questão é polêmica, apesar de 90% da população brasileira, segundo pesquisa da Folha de São Paulo, apoiar a iniciativa.

Isto porque grupos de intelectuais, estudantes, jornalistas e defensores dos direitos humanos serem contra, ao argumentarem que a questão da delinquência juvenil é problema social e não de segurança pública.

A questão arranca discussões homéricas e apaixonantes.

Tem razão os dois lados.

A questão é complexa, mas é preciso uma análise mais aprofundada. A violência humana tem sua parte nata e sua parte moldada pelo social, pela educação grupal que o individuo alcança no decorrer de sua vida. É a parte cultural. 

Obviamente que uma criança que se desenvolve num ambiente insalubre, pobre, desestruturado e violento terá mais chances de se tornar um ser violento do que outro nascido em realidade menos grave.

Mas é fato também que as pessoas pobres não são violentas. Isso é uma falácia, uma mentira. 

Valores éticos e morais, apesar de muitos deles advirem de uma boa educação, outros tantos são inerentes à própria humanidade, como o de não matar o seu semelhante.

Ações governamentais de prevenção são essenciais para reverter o quadro da violência.

E a melhor saída,  sem sombra de dúvida, é o investimento em educação.

Como fala o senador Cristovam Buarque, a melhor solução hoje são a educação integral, para todas as crianças e adolescentes, do maternal ao ensino médio, e a federalização do ensino, ou seja, todas as escolas do país passariam a ser federais e geridas pelo governo central.

Mas isso iria resolver o problema da violência juvenil? Os estupros e assassinatos praticados por adolescentes deixariam de existir?

É obvio que não.

Porque temos outros grandes problemas sociais no país: a questão da impunidade é um deles.

Impunidade que permeia todas as classes sociais, do ladrão de galinha ao de colarinho branco. 

Nossas leis são permeadas de falhas, de recursos e, claro, beneficia quem tem bons advogados e até quem não tem.

O sistema penitenciário é falho, a lei de execução penal é ruim, o sistema de segurança pública é corrupto, as prisões são medievais. 

Digo novamente, o problema é complexo.

Agora voltemos.  Há também inúmeros adolescentes que estão fora do ambiente insalubre, criados em famílias ricas, que também se tornaram bandidos de primeira ordem.

Vou citar um exemplo apenas, para não alongar.

Lembram-se dos meninos que atearam fogo e mataram o índio Galdino numa parada de ônibus em Brasília ( todos filhos de altos funcionários públicos)? 

Um deles era adolescente e os demais não passavam de 20 anos de idade. E o riquinho Leonardo Pareja? 

Então, a questão da violência juvenil não é apenas social (de pobreza, de miséria).

E como punir estupradores, homicidas e sequestradores com 16 e 17 anos de idade?  

Não há outra saída. O Estado, além de tentar encontrar soluções para este complexo problema social, tem que ser duro com a delinquência.

Não pode se acomodar e deixar impunes jovens que se acham acima da lei e do bem, criados sem limites dentro de famílias desestruturadas, e que impactam diretamente no seio social, com ações bárbaras e cruéis.

Há outro erro que passa despercebido: o paradigma do sistema penal nacional é ressocializar e não punir.

Essa lógica tem que ser quebrada e invertida. Primeiro tem que se punir e depois ressocializar.

As pessoas que foram presas tem que sentir que estão sendo punidas pelo crime que cometeu e o Estado está lhe dando uma outra chance, através da ressocialização.

Obviamente, tudo seria mais fácil se as coisas funcionassem no Brasil. Mas não quer dizer que devamos deixar impunes aqueles que matam e estupram, mesmo se adolescentes.

Quem é contra a redução da menor idade penal, imagino, não consegue enxergar todos os lados do problema ou desconhece a realidade brasileira. 

Seria bom tomar um banho de realidade.

Vivemos em comunidade e quem comete um crime, principalmente os graves, tem que pagar por eles, na medida de sua gravidade.  

Falo isso com conhecimento de causa. Nasci e cresci pobre e nem por isso me delinquir.

Tenho um adolescente de 16 anos, que hoje se cometer um crime, sabe direitinho a gravidade e as consequências de seus atos.


É bom lembrar. Os adolescente não podem ficar presos com detentos comuns, porque senão estarão cursando uma universidade do crime. Mas a PEC já prevê isso. 

Por isso, acertou a Câmara dos Deputados em reduzir a menor idade penal. 

Leia também: 

A manobra de Eduardo Cunha

quarta-feira, 1 de julho de 2015

ICMBio vai fazer consulta pública em Nova Roma (GO), Alto Paraíso (GO) e Cavalcante (GO) e quer ampliar Parque da Chapada dos Veadeiros


O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) convida todos a participarem da consulta pública que será realizada de 17 a 19 de agosto, e tem como objetivo discutir a ampliação do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, unidade de conservação administrado pelo ICMBio localizado em Goiás.

Além da comunidade em geral, podem e devem participar órgãos ambientais, entidades públicas federais, estaduais e municipais, organizações não governamentais, proprietários de terras e representantes dos setores produtivos.

A primeira consulta, que acontecerá dia 17 de agosto a partir das 09h00, será realizada no auditório do Centro de Referência de Assistência Social - CRAS, situado à Praça das Lavadeiras, s/nº, Setor Central, no município de Nova Roma (GO).

A segunda acontecerá dia 18 de agosto de 2015, a partir das 09h00, no auditório do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil - PETI, situada à Vila Morro Encantado, Quadra 12, Lote 01 (ao lado do posto de saúde), no município de Cavalcante (GO).

A terceira e última acontecerá dia 19 de agosto, a partir das 09h00, no auditório do Polo Universitário de Alto Paraíso de Goiás, situada à Rua São Jorge - Quadra 26 Parte da AMP 6-Bairro Centro, município de Alto Paraíso (GO).

Na criação, em 1961, o então chamado Parque Nacional do Tocantins tinha 625 mil hectares de área protegida. Em 1972 teve sua áre areduzida para pouco mais de 65 mil hectares e ganhou o nome atual – Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

Em 2001, ele foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e teve sua área ampliada para 235 mil hectares. Entretanto, o decreto de ampliação foi suspenso em 2002 pelo Supremo Tribunal Federal, por questões formais, voltando à área definida em 1961.

Segundo o diretor de Criação e Manejo de Unidades de Conservação (DIMAN/ICMBio), Sérgio Brant, a área a ser ampliada é parecida com o desenho proposto em 2001, com algumas alterações. "Algumas áreas já sofreram mudanças intensas, mas há outras que podem ser incorporadas. 

Vamos discutir isso nas reuniões, apresentar as propostas e ver as contribuições que serão dadas", disse Brant.

Sobre o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros foi criado em 1961 e está localizado no nordeste do estado de Goiás, entre os municípios de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante e Colinas do Sul. Possui uma área de 65.514 hectares de cerrado.

Saiba mais sobre visitação no Guia do Visitante do Parna da Chapada dos Veadeiros.

Fonte: Ministério do Meio Ambiente


 

Imagem do dia: lago de São Domingos (GO)


Pastor é preso suspeito de abusar de duas adolescentes em Formosa (GO)


A Polícia Civil prendeu um pastor suspeito de abusar sexualmente de duas adolescentes, ambas de 14 anos, em Formosa, no Entorno do Distrito Federal.

Segundo a polícia, o homem, de 43 anos, aproveitava a confiança que tinha das famílias para cometer o crime na casa das próprias garotas. 

Em depoimento, ele negou os estupros.

A prisão foi feita na terça-feira (30), na casa do suspeito. 

Porém, a delegada responsável pelo caso, Fernanda Lima, informou que ele já era investigado desde dezembro do ano passado, quando surgiu a primeira denúncia.
“O estupro aconteceu quando a menina tinha 12 anos. 

Ele foi visitar a família da vítima, que frequentava a igreja dele, e em um momento de descuido dos pais, ele ficou sozinho com a menina e abusou dela”, contou a investigadora.

Segundo a delegada, ele sempre pedia para as vítimas não contarem nada, dizendo que era algo normal e que ele fazia isso com todas as pessoas, até mesmo com os filhos dele.

Após ficar sabendo do abuso pela própria filha, a mãe da adolescente procurou a delegacia e denunciou o caso. 

Com as investigações, uma nova vítima foi localizada e também disse ter sido abusada pelo religioso.

Perdão

“Os pais já sabiam do abuso, mas não denunciaram o pastor porque falaram que o perdoaram, estavam exercitando o perdão ao próximo e, como o suspeito prometeu não fazer de novo, eles decidiram esquecer o caso”, disse a delegada.

Nessa segunda denúncia, a polícia já concluiu que aconteceram, pelo menos, dois abusos. “Um deles foi na casa da vítima, assim como no primeiro caso. 

Em outra vez, no entanto, os atos libidinosos foram na própria igreja”, afirmou Lima.

Ele foi preso preventivamente na casa dele. Segundo a polícia, ele não esboçou nenhuma reação à prisão. 

A delegada disse que o suspeito “parecia muito frio” e que negou o crime, dizendo que só iria dar esclarecimentos em juízo.

O homem foi indiciado por estupro de vulnerável. Se condenado, pode ficar preso por até 15 anos.

Ele foi encaminhado para o presídio municipal de Formosa, onde vai aguardar julgamento.

Com a prisão do suspeito, a polícia espera que novas vítimas procurem a delegacia para denunciar abusos que possam ter sido cometidos pelo pastor.

Fonte: G1

Publicidade: Quarta café com leite CompreBem


Festa da Abóbora: Cantor Pablo, Rei da Sofrência, faz show em Iaciara (GO) em 2 de agosto



A tradicional "Festa da Abóbora" deste ano em Iaciara (GO) e Nova Roma (GO, nordeste de Goiás, vai ocorrer entre os dias 31 de julho e 2 de agosto, no Parque de Exposição da cidade. 

A grande atração da festa será o badalado Rei da "sofrência" nacional, o cantor baiano Pablo. 

Ele faz um mega show em Iaciara no dia 2 de agosto, um dia depois de também cantar em Formosa. 

As apresentações já constam da agenda oficial do cantor. 

Anote aí na sua agenda!!


terça-feira, 30 de junho de 2015

Boechat: Dilma foi precipitada em relação ao delator da UTC




Posted by Ricardo Boechat on Terça, 30 de junho de 2015

Acelerar Previdenciário de Campos Belos (GO) ultrapassa meio milhão de reais




O esforço concentrado e o trabalho conjunto e humanizado de magistrados e servidores durante o Programa Acelerar - Núcleo Previdenciário, do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), realizado na comarca de Campos Belos, resultaram na concessão de benefícios diversos na seara previdenciária e movimentaram nos dois dias de realização da força-tarefa mais de meio milhão (R$ 500 mil). 

Somente nesta segunda-feira (29), foram efetivadas 72 audiências com 70,83% das sentenças proferidas. O mutirão termina nesta terça-feira (30) e acontece no Tribunal do Júri local.

Ao fazer uma avaliação dos trabalhos desenvolvidos, o juiz Rosemberg Vilela da Fonseca, que responde atualmente por Campos Belos, ressaltou a união dos colegas e servidores da comarca e lembrou que a maioria das pessoas que buscam esse direito é idosa e carente e não pode esperar por tanto tempo para ser atendida em seu pleito. 

A seu ver, o mutirão previdenciário se diferencia nesse aspecto, pela natureza célere e humana. “A maior parte dessas pessoas sobrevive com o salário da aposentadoria (um salário mínimo) que acaba sendo o sustento de toda a família. Esse importante fator reflete também na situação econômica da comunidade, pois esse dinheiro movimenta a farmácia, o mercado, etc.”, pontuou.

A mudança cultural ocorrida nos últimos anos no que se refere a aproximação do Poder Judiciário com a sociedade, característica de programas como o Acelerar Previdenciário, também foi enfatizada pelo magistrado, que acredita na humanização da Justiça. 

“A própria sociedade mudou e exige de nós uma postura diferenciada. Não podemos mais estar presos ao gabinete ou à letra fria da lei, é preciso sentir o que está acontecendo, interagir com a população e ter a consciência de que nossas decisões têm reflexo externo e atingem toda a comunidade em geral. Devemos privilegiar a Justiça e não, o Direito”, acentuou.

Foi com essa visão humana que o juiz Everton Pereira Santos, em atuação no mutirão, concedeu ao estudante Juarez Kennedy Gonçalves da Silva o benefício de pensão pela morte da mãe, Hildete Gonçalves da Silva, que era professora primária na Escola Municipal Boa Vista, no município de Aurora do Tocantins, e morreu em janeiro de 1997, desempenhando essa função. 

Embora não tenha registro de renda recebida pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), foi apresentado nos autos como prova documental o diário escolar de Hildete, contestada pela instituição anteriormente. 



No entanto, o magistrado, ao entender que o documento é idôneo e comprova que a autora era de fato professora primária, condenou o INSS a pagar ao seu filho um salário mínimo mensal, retroativo à data do óbito (8 de janeiro de 1997), uma vez que, na época, ele era menor incapaz, pois só tinha 2 anos de idade, e com data de cessação no dia 9 de janeiro de 2013. 

Também determinou a incidência de correção monetária, conforme tabela da Justiça Federal, a partir do instante em que cada parcela tornou-se devida e juros de 1% ao mês a contar do requerimento administrativo. Os honorários advocatícios no valor de R$ 2 mil também terão de ser pagos pelo INSS.

Juarez, que hoje tem 20 anos, e estava acompanhado da tia Lúcia Gonçalves da Silva, de 46 anos, também professora como sua irmã, comemorou a decisão e disse que pretende usar o dinheiro para ajudar a avó, de 79 anos, que teve um acidente vascular cerebral (AVC) e anda na cadeira de rodas, além de investir nos estudos para dar uma vida digna à família. 

“Me vi órfão muito cedo porque minha mãe se foi quando eu ainda era muito pequeno e meu pai nunca me reconheceu como filho. Fui criado pela minha avó com muita dificuldade e agora, com esse dinheiro, vou poder retribuir um pouco do que ela fez por mim e cursar uma faculdade para ser alguém na vida”, exaltou.

Desaposentação: jurisprudência recente




Um dos casos diferenciados ocorridos no mutirão é o do ex-gerente da Viação Alto Paraíso (incorporada por Real Expresso Ltda.) 

Sebastião Simão da Silva, que conseguiu o direito à aposentadoria por tempo de contribuição integral, com 100% dos salário benefício, calculado na média dos 80% maiores salários de contribuição desde julho de 1994, com aplicação do fator previdenciário, atualizados até 9 de setembro de 2011 (foto no alto). 

Mesmo após ter se aposentado da empresa depois de dedicar 31 anos, 3 meses e 7 dias a essa função, ele continuou desempenhando suas atividades na companhia de 2 de maio 2003 a 6 de agosto de 2010, totalizando 39 anos, 1 mês e 20 dias de tempo de serviço. 

Ao proferir a sentença, o juiz Everton Santos, explicou que o entendimento relativo ao pedido de desaposentação para que o autor pudesse usufruir do benefício integralmente é mais novo, como no caso de Sebastião.

Ele explicou que esse posicionamento atual já tem sido adotado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (cuja jurisprudência é citada na íntegra na sua sentença) e pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). 

“O benefício de aposentadoria tem a função de substituir o salário, em caráter vitalício, dos segurados que preenchem os requisitos legais para auferi-lo. 

Não se trata de um direito patrimonial qualquer, estamos diante de uma prestação intangível, ou seja, não pode ser objeto de penhora, arresto ou sequestro; venda ou cessão. 





Em suma, é um direito que vem ao encontro dos beneficiários e de sua família. Neste caso, a renúncia tem por objetivo a obtenção futura de benefício mais vantajoso, pois o beneficiário abre mão dos proventos que vinha recebendo, mas não do tempo de contribuição que teve averbado”, esclareceu.

Outra história de êxito ocorrida durante o Núcleo Previdenciário é a do trabalhador rural Cristino Fernandes Cassimiro, de 95 anos, que desde de 2010, após a morte da mulher, tentava obter o direito à pensão da companheira, com quem teve 14 filhos. 

Contudo, teve o pedido negado incialmente pelo INSS, que questionou a prova documental relativa à condição da mulher como trabalhadora rural. 

A sentença foi prolatada pelo juiz Hugo Gutemberg Patiño de Oliveira, que condenou o órgão a pagar um salário mínimo mensal ao requerente pelo benefício de pensão por morte, retroativo à data do indeferimento administrativo, ocorrido em 28 de junho de 2010. 

Em razão dos elementos demonstrados nos autos, o magistrado antecipou os efeitos da tutela e determinou ao INSS que assegure ao trabalhador rural essa garantia no prazo de 60 dias, devido ao caráter alimentar, e sob pena de multa diária caso haja descumprimento do ato judicial. 

Debilitado pela hemodiálise, tratamento a que se submete em razão de um problema grave nos rins, Cristino fala com dificuldade, mas se emociona ao se recordar da mulher. “Sou um homem realizado, que procura superar uma doença difícil. 

Gostaria de poder abrir mão desse dinheiro e ter minha mulher de volta. Mas não posso. Só que agora acredito que existe um pouco de justiça nesse mundo. E sou grato a Deus por isso que me deu a oportunidade de participar desse programa”, sensibilizou-se.

Participaram da força tarefa os juízes Rosemberg Vilela da Fonseca, que responde atualmente por Campos Belos; Thiago Cruvinel Santos, Hugo Gutemberg Patiño de Oliveira e Everton Pereira Santos. 

As audiências realizadas foram relacionadas a situações como aposentadoria rural por idade e por invalidez, urbana por idade, auxílio-doença, salário-maternidade e Lei Orgânica da Assistência Social (Loas). 

Fonte: TJGO
Texto: Myrelle Motta 
Fotos: Wagner Soares/Centro de Comunicação Social do TJGO

Veja mais fotos

Retomadas as obras de pavimentação da G0-447, entre Divinópolis de Goiás e Monte Alegre (GO)


Foram retomadas as obras de pavimentação da GO-447, rodovia que liga a cidade de Divinópolis de Goiás, no nordeste de Goiás, à GO-118, no município de Monte Alegre de Goiás. 

A obra é considerada importantíssima e estratégica para todo o nordeste Goiano, pois vai integrar a região, hoje isolada ao meio por conta da falta de estrutura viária de apenas 60 km de asfaltamento. 

Iniciada em julho passado, a pavimentação representará a integração do Oeste baiano, para onde Goiás escoa grande parte da sua produção de calcário da região, com o nordeste goiano e o sudeste do Tocantins.

Semana passada, o deputado estadual Iso Moreira esteve empenhado e foi pessoalmente conversar com o governador Marconi Perillo (PSDB), com o objetivo de pedir e pressionar para o retorno das obras, paralisadas por falta de recursos. 

O governo liberou a verba e nesta semana as obras foram reiniciadas. 

Iniciada em Divinópolis de Goiás, a GO-447 se desmembra em duas, na altura do povoado do Prata, onde se inicia a  GO-112, com destino a Campos Belos, na divisa de Goiás com o Tocantins. 

Além dos 60,8 quilômetros em toda a extensão do trecho, a obra prevê a pavimentação de mais três quilômetros entre a GO-447 e o povoado do Prata.

A ligação asfáltica da GO-447 com a GO-118, no município de Monte Alegre, tem custo estimado em R$ 69,6 milhões e prazo de dois anos para ser entregue. 

Por enquanto os trabalhos estão concentrados na terraplanagem  e na construção de bueiros e galerias.

As fotografias são de hoje, 30 de junho. 

Fotos: Clezio Oliveira




UEG promove II Semana de Letras, com o tema “Linguagens e Diversidade”




Por Larissa Beltrão, 

A Universidade Estadual de Goiás (UEG) câmpus Campos Belos promoveu, entre os dias 22 e 24 de junho, a II Semana de Letras com o tema “Linguagens e diversidade”. 

Ao longo dos três dias passaram pela instituição professores de diversas instituições, tais como: Universidade Federal do Tocantins (UFT), Universidade Federal de Goiás (UFG), Pontifícia Universidade Católica do Tocantins (PUC/TO),  Instituto Federal do Tocantins (IFTO) e IF Goiano.

O evento buscou promover e oportunizar um espaço de interação entre docentes e discentes dos três cursos da instituição: Letras, Pedagogia e Tecnologia em Agronegócio. 

Pensando na relevância do momento para a cultura local, uma das palestras de abertura, feita pelo professor Ruberval Araújo (UFT/Araguaína), tratou de características bem peculiares, como o tema “O Quilombo hoje!” ele propôs uma série de reflexões sobre a necessidade de valorização da cultura local. 

Na segunda noite, os inscritos puderam escolher entre diversas oficinas e minicursos com assuntos variados, mas todos, cada um em sua especificidade, buscou contribuir para com a educação local.

O desfecho da Semana foi marcado pela realização de Sarau Palavra (en) cantada, no qual alunos, egressos e pessoas da comunidade fizeram apresentações artísticas. 

O ponto culminante foi o remake da obra Gabriela, cravo e canela, de Jorge Amado, cujo roteiro e encenação foram preparados pelos alunos do IV ano de Letras. 

O encerramento ficou por conta da banda Incidetes, que, por sinal, nasceu há alguns anos no próprio câmpus.








Falando em Combinado (TO)...


Então, falando em Combinato (TO), as coisas por lá devem estar muito bem, obrigado. 

Depois que perdi a minha fonte de notícias, nunca mais publicamos nada sobre a cidade, notadamente dos bastidores políticos. 

Bem, como os contribuintes não estão reclamando, tenho que deva estar tudo funcionando direitinho na cidade. 

Escolas públicas, hospitais, serviços públicos, limpeza urbana, publicidade dos atos públicos, concursos públicos, descartes do lixo doméstico...