Banner 1

domingo, 25 de setembro de 2016

Para pensar: Nasa publica a maior foto do mundo, que vai perturbar a sua noção do universo. O que somos?



A NASA divulgou uma imagem da Galáxia de Andrômeda; a galáxia mais próxima da Terra.

Esta obra de arte foi capturada com a ajuda do telescópio espacial Hubble e gravada no vídeo acima. 

Como eles fizeram isso? 

411 fotos foram tiradas e montadas uma ao lado da outra, para criar a maior fotografia já tirada no mundo. 

O resultado? 

Um arquivo de 1,5 bilhões de pixels que ocupa cerca de 4,3 GB de espaço em disco.

Cada pontinho luminoso é uma estrela (um sol). Em cada estrela há inúmeros planetas, como o nosso sistema solar. 

Há bilhões de sois apenas nesta galaxia Andrômeda, como você pode ver, assim como na nossa galáxia, a Via Láctea. 

E há bilhões de galáxias no universo conhecido. Assustador, né?!

Só para efeito de comparação, dos "bilhões de sois (estrelas) existentes, eles são divididos em gradezas (tamanhos) diferentes. 

O nosso sol (estrela) é um bebezinho... acompanhe no vídeo abaixo. 


Fonte: portal cosmico

Rotary Club de Campos Belos (GO) faz I Pedal Solidário



O Rotary Club de Campos Belos convida você e sua família para participar do I Pedal Solidário.  

Venha pedalar, se divertir e ainda ajudar a quem precisa. 

Arrecadaremos alimentos que serão doados ao Lar do Idoso e compraremos cadeiras de rodas e de banho com a a renda da galinhada beneficente após o pedal. 

Algumas cadeiras serão doadas e outras formarão um banco de empréstimo. Os ingressos já se encontram à venda. 

Custa R$ 15 e você come à vontade. 

Contamos com a sua participação.

Fonte e texto: Rotary Campos Belos 

Curso em Campos Belos busca formar turma de Gestão em Segurança Pública


Curso formar uma turma para o curso de gestão em segurança pública em Campos Belos. 

De acordo com os organizadores, curso tem duração de um ano, com aulas dois domingos por mês, na modalidade presencial. 

De acordo com a empresa Priorize, o curso habilita o aluno a prestar concursos que exigem curso superior em qualquer área como Polícia Civil, Polícia Militar e Bombeiro. 

Além do certificado de curso superior o alunos vai estar sendo preparado para ser aprovado em um concurso público.

Mais informações no site www.priorizepreparatorio.com.br ou nos telefones (62) 4103-1153 ou (62) 99828-3275.

Servidores da saúde de Monte Alegre (GO) não recebem salários e entram em greve



Imagine você estudar muito e passar em um concorrido concurso público. 

Imagine você, concursado, servidor público, trabalhar 12 horas de plantão em um hospital, salvando vidas e lutando contra todas as deficiências, como falta de medicamentos e até gazes. 

Agora, imagine você, depois de tudo isso, passar quase dois meses sem receber seu mirrado salário e vê suas contas básicas de água, luz, gás e até a conta da padaria se acumularem por falta de dinheiro. 

É essa a situação de dezenas de servidores da rede municipal de saúde do município de Monte Alegre de Goiás, no nordeste do estado.  

Enquanto candidatos fazem comícios e promessas nos vários cantos da cidade, os servidores sofrem com a falta de salários até para comer. 

Eles entraram em greve nesta semana e afixaram cartazes em vários locais públicos.

Mas até fazer protesto estão sendo proibidos e admoestados. 

Por perseguição política, testemunharam pessoas ligadas ao governo arrancarem seus cartazes, que informavam sobre a paralisação da categoria. 

"Precisamos da população ao nosso favor, até porque somos funcionários. Mas antes disso somos cidadãos", disse uma servidora, que pediu para não ser identificada. 

Ela disse também que a prefeitura só pagou os salários do pessoal da Educação. "Agentes de edemias, enfermeiros do PSF e dentistas, posto comunitários e servidores do hospital, ninguém recebeu", disse a profissional. 

É difícil acreditar que este país tenha jeito. 

Enquanto os cidadãos pagam alta carga tributária, quase metade de tudo que ele ganha com seu trabalho, não consegue ter acesso a educação decente e tão pouco a um atendimento médico condizente. 

Não por menos. Por um lado, vê-se acumularem os escândalos de corrupção, como o da Petrobrás. Por outro, vê a falta de competência dos gestores públicos, em todas as instâncias, em gerir as contas públicas.  

O resultado é esse. Por mais que se arrecada, não sobra dinheiro nem para pagar salários dos enfermeiros dos hospitais. 

É um tremendo tapa na cara de todos nós. 

sábado, 24 de setembro de 2016

STF reafirma decisão e dá posse de terras a Goiás. Município de Posse (GO) ganha 25 mil hectares de Correntina (BA)





A Bahia perdeu o último recurso no Supremo Tribunal Federal (STF), no processo de disputa de terras com o estado de Goiás, uma área de aproximadamente 42 mil hectares, fracionadas em diversas partes ao longo da divisa.  

Na quinta, 22, o STF manteve a decisão tomada em 2014 e deu a Goiás, oficialmente,  a propriedade da área.

O principal foco do embate entre os dois estados são as terras situadas no distrito de Rosário, município baiano de Correntina, 907 km de Salvador. Pleiteadas há mais de 30 anos pelo estado vizinho, agora passarão ao município de Posse (GO).

As terras possuem, principalmente, o cultivo de soja, algodão e milho. Por causa do relevo e da média pluviométrica em torno de 1.800 mm/ano, que favorece a produtividade, as terras  têm alto valor no mercado imobiliário, podendo chegar a R$ 25 mil o hectare.

Medições

O litígio entre os dois estados se estende desde 2002, com várias reuniões de conciliações intermediadas pelo STF. 

A origem do problema está na documentação das terras, que possuem trechos são propriedade da Bahia e também de Goiás. 

A situação gerou até confrontos armados pela disputa pelo mesmo pedaço de terra e cria problemas para os produtores, que se sentem prejudicados pela insegurança jurídica.

A Procuradoria Geral do Estado da Bahia recorreu  alegando, dentre outros pontos, que a ocupação por parte da Bahia é mais antiga, tendo como limite as escarpas da Serra Geral. 

O Supremo Tribunal se baseou em medições realizadas pelo Exército Brasileiro.

Recurso no STF

Segundo o STF, a Ação Cível Originária tem o número 347  e como relator, o ministro Luiz Fux.

Os Embargos de declaração foram opostos pelos Estados de Goiás, da Bahia e do Tocantins e por Daniel Franciosi e Rubens Antonio Franciosi, contra acórdão que julgou parcialmente procedente esta ação cível originária para que fossem fixadas as linhas divisórias entre os Estados da Bahia e de Goiás e entre os Estados do Piauí e do Tocantins, segundo laudo técnico realizado pelo Serviço Geográfico do Exército.

Estado de Goiás sustentou, em síntese, que "muito embora, os estados partes devessem suportar igualmente o ônus financeiro dos trabalhos periciais, na medida que a todos interessa, os Estados de Goiás e do Tocantins terminaram por suportar isoladamente todos os custos dos trabalhos periciais empreendidos" e que "o Estado da Bahia à época em que deveria proceder a quitação de sua quota-parte eximiu-se do recolhimento dos honorários periciais sustentando indisponibilidade orçamentária”. 

Nesse sentido, requereu a "decretação em acórdão ao Estado da Bahia para ressarcimento ao Estado de Goiás no valor quitado devidamente atualizado com juros de mora nos termos em que prescreve o ordenamento jurídico".

O Estado da Bahia opôs embargos de declaração, com pedido de feito modificativo, sustentando a nulidade do julgamento por não ter produzido sustentação oral por falta de conhecimento da data do julgamento. 

Defendeu a “necessidade de modulação dos efeitos, apenas quando, adotada a Perícia do Exército, criem-se verdadeiras 'ilhas territoriais' dentro do território do outro estado".

O Estado de Tocantins opõe embargos questionando ofensa à coisa julgada, veiculada em Ação Discriminatória que levou em conta cartas topográficas do IBGE como critério de divisa entre os Estados de Tocantins e Piauí; alega a existência "de duas deliberações divergentes de mérito: uma que acata a divisa pelo IBGE entre Tocantins e Bahia, outra pela perícia do Exército em face de Tocantins e Piauí, sendo ambas diametralmente opostas entre si". 

Demais embargantes – Daniel Franciosi e Rubens Antônio Franciosi – Afirmam haver contradição no acórdão embargado no que se refere à situação de posse e propriedade decorrentes da emissão de dois títulos e a “existência de obscuridade quanto ao alcance da expressão 'título concedido juridicialmente', ser apenas os títulos emitidos a partir de ações de usucapição ou se incluiria, também, os títulos emitidos após ações judiciais discriminatórias", entre outros argumentos.

Em discussão: saber se o acórdão embargado incide nas alegadas omissões, contradições e obscuridades.

A PGR suscitou a rejeição dos embargos de declaração opostos pelo Estado da Bahia; também pelo não acolhimento dos embargos opostos por Daniel Franciosi e Rubens Antônio Franciosi; pela rejeição dos embargos do Estado do Tocantins; e pelo acolhimento dos embargos de declaração opostos pelo Estado de Goiás.

Fonte: A Tarde

Já Publicamos


Supremo Tribunal Federal aprova alteração nas divisas entre BA, GO, TO e PI

Vídeo do Dia: Paródia de Faroeste Caboclo, de Renato Russo, conta a triste história da Petrobras



Duas pessoas são encontradas carbonizadas após acidente, em Natividade (TO)



Os corpos de duas pessoas, que ainda não foram identificadas, foram encontrados carbonizados após um acidente na BR-010, km 208, entre Natividade e Chapada da Natividade, região sudeste do Tocantins. 

O caso aconteceu por volta das 13h da última quinta-feira (22).

Segundo a Polícia Militar, o motorista teria perdido o controle da direção, capotado. 

Devido à baixa umidade e à vegetação seca, um incêndio tomou conta do local e queimou as vítimas. 

A PM informou que a pista não precisou ser interditada. Um dos corpos foi encontrado na parte traseira do veículo e o outro fora. 

Alunos da UEG podem estudar de graça em Portugal


Estudantes da Universidade Estadual de Goiás (UEG) podem estudar em Portugal sem pagar mensalidades. 

As oportunidades são para as Universidades de Coimbra, Porto e Algarve, parceiras da UEG. Para Porto, as inscrições podem ser feitas até 15 de outubro; para Algarve, 31 de outubro; Coimbra, até 15 de dezembro.

As vagas são oferecidas para graduação no segundo semestre letivo daquelas instituições. Para os alunos da UEG, o curso valerá como o primeiro semestre de 2017. 

A duração varia entre seis meses e um ano, de acordo com o calendário acadêmico das instituições. Podem se candidatar alunos da UEG matriculados a partir do 2º período ou do 2º ano de curso de graduação, bacharelado, tecnólogo ou licenciatura.

Intercâmbio

De acordo com a Coordenação-Geral de Relações Internacionais (CGRI) da UEG, toda documentação de solicitação de visto é de responsabilidade do aluno, bem como as taxas que porventura forem cobradas para a solicitação da documentação. 

Despesas pessoais como passagem aérea, alimentação e moradia também são por conta do aluno.

O interessado deverá preencher formulário no site de cada universidade, onde são elencadas as áreas de graduação, bem como as disciplinas compatíveis. 

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (62) 3328-1423 ou nos links: Universidade de Coimbra, de Porto e do Algarve.

Confira no vídeo a seguir como foi a experiência de intercâmbio de Felipe Eguti, estudante do curso de Zootecnia do Câmpus Campos Belos da UEG. Ele estudou na Universidade do Porto e agora convida outros estudantes a vivenciarem essa experiência.


sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Vídeo do Dia: Pela rádio Jovem Pan, a gambiarra internacional de Lula



Como já tínhamos previsto, TRE-GO nega recurso de Filoneto (PSDB) e Silvio Abreu (PSDB) é o candidato a prefeito em Divinópolis de Goiás

Prefeito Filoneto, ao centro, perdeu a disputa na justiça 
Na semana passada, afirmamos que o prefeito Filoneto Jose dos Santos, o Filó, tinha sido ripado da disputa eleitoral pela prefeitura de Divinópolis de Goiás e tinha também perdido totalmente o controle do PSDB no município. 

Ele só não tinha jogado a toalha, pois tinha ido buscar apoio no diretório estadual do PSDB, em Goiânia, onde também tem muito trânsito. 

Dissemos que o diretório estadual, mesmo com a força de governador Perillo e do vice José Eliton, não pode fazer nada e que a intervenção estadual nos diretórios municipais, com jurisprudência do TSE, não é permitida. 

Pois bem, hoje saiu a notícia de que o Tribunal Regional Eleitoral negou provimento ao recurso eleitoral do prefeito Filoneto, que pretendia concorrer ao cargo de prefeito, em reeleição.

A discussão do processo, segundo conta Charley Tolentino,  advogado de Silvio Abreu (PSDB), gera em torno de uma intervenção efetivada pelo Partido PSDB, por meio da Comissão Executiva Estadual e, posteriormente, pela Comissão Executiva Nacional, decretada apenas para manter o candidato Filoneto à reeleição.

A querela iniciou com um ajuizamento de uma Ação Cautelar na Justiça Eleitoral de São Domingos, pelo advogado de Silvio Abreu, que teve liminar deferida para suspender essa intervenção, tendo em vista que o ato de intervenção não foi precedido de ampla defesa e contraditório, ou seja, na intervenção não houve oportunidade de defesa para o Silvio Abreu.

"Após, o Juiz Fernando Oliveira Samuel indeferiu o registro de candidatura de Filoneto Jose dos Santos e dos vereadores lançados conjuntamente com ele, dessa decisão ele interpôs recurso, sendo julgado nesta data.

O TRE confirmou todas as decisões do Juiz Fernando Oliveira Samuel, de São Domingos, e manteve o indeferimento da candidatura de Filoneto e o deferimento da candidatura de Silvio Abreu. Desta decisão, ainda cabe recurso", disse Tolentino

Contudo, afirma ele, a Desembargadora Nelma Branco Ferreira Perilo já manifestou que nos dois Mandados de Segurança, ora impetrados pelo PSDB e pelo Filoneto vai decidir no mesmo sentido, considerando ilegal a intervenção no partido.

"Com essa decisão, Silvio Abreu é o candidato pelo PSDB e o presidente do partido no município de Divinópolis de Goiás", amarra o advogado. 

Com informações de Charley Tolentino e Antônio Carlos 

Dor de cabeça: pela terceira vez em uma semana comunidade está sem os serviços da Vivo, em Campos Belos (GO)

Por Jefferson Victor, 

Já não bastasse o sofrimento da população com a greve dos bancos, a Vivo vem dando a sua contribuição na penúria a qual passa os moradores de Campos Belos e região.

O celular é hoje uma importante ferramenta no mundo dos negócios e primordial para o convívio em sociedade.

Como foi a pioneira neste seguimento na maioria das cidades do nordeste goiano, a Vivo detém a maior parcela de usuários. Em Campos Belos deve chegar a mais de 90% nesta operadora, porém o grau de insatisfação está bem próximo dos 100%.

Entre 2014 e 2015, ficamos por mais de um ano com serviços de péssima qualidade, ninguém conseguia completar uma ligação por mais de um minuto, e o mais agravante, cada tentativa era cobrada.

Ano passado fomos agraciados com a notícia que a empresa estaria colocando cabos de fibra ópticas de última geração, uma revolução capaz de adequar a qualquer tecnologia vindoura, mas o que se tem no presente é uma infinidade de interrupções, muitas por períodos superiores a 24 horas.

Esta semana já por três vezes ficamos sem o sinal do celular, hoje, 23, amanhecemos sem sinal, por volta do meio dia regularizou, algumas horas depois voltou o mesmo problema.

Centenas de usuários da operadora entraram com ações na justiça de pequenas causas, a Vivo não fez nenhum acordo e o caso foi para julgamento na justiça, e para surpresa de todos, o pedido foi negado sob alegação que no caso houve apenas “mero aborrecimento” e como a empresa não foi punida, nada fez para melhorar seus serviços.

Segundo o Procon nacional, as empresas telefônicas são recordistas em ações por má atendimento, são milhares de reclamações todos os dias o que demonstra a fragilidade de nossas leis, principalmente as de defesa dos consumidores.

Aliado a tudo isto, a Vivo vem implantando serviços de interatividade sem solicitação, eu mesmo fui vítima desta operadora e venho tentando por meses o cancelamento destes pacotes que estão sendo cobrados desde outubro de 2014. 

Nem mesmo as três denúncias que fiz ao Procon Goiás resolveu o meu problema, devolvem parcialmente os valores e voltam a cobrar novamente como se nada tivesse acontecido.

Já liguei até mesmo na auditoria da empresa, narrei todos os fatos e prometeram que resolveriam em até cinco dias. 

A resposta que tive foi através de uma mensagem dizendo que o meu processo foi concluído, não devolveram os valores e nem sequer disseram a que conclusão chegaram, deixando tudo obscuro, quando o dever seria devolução em dobro e cancelamento automáticos de cobrança desses valores.

Já acumulo dezenas de protocolos, muito deles em ligações não atendidas, chegam a deixar ouvindo música por horas, e quando alguém atende diz não estar habilitado a resolver o problema, transferem para outra atendente e recomeça toda novela, até que cai a ligação, vencem pelo cansaço.

Difícil esta situação, na justiça de pequenas causas eles não fazem acordo, para se entrar na justiça comum é preciso advogado e custas judiciais, o que por vezes inviabiliza o ajuizamento da causa por não se ter a certeza de sucesso na questão, o que pode inclusive aumentar o prejuízo do usuário.

Lamentável tais acontecimentos, difícil lutar contra o poder econômico, e com isso milhões de pessoas são prejudicadas e consequentemente engordam os cofres da empresa, numa demonstração clara que para eles infringir as leis compensa e dá lucro.

Defensoria Pública do Tocantins lança concurso cultural “Ser Quilombola”


Com objetivo de contribuir para o amplo conhecimento e propagação do histórico de resistência e luta dos remanescentes de quilombo do Tocantins, a DPE-TO – Defensoria Pública do Estado do Tocantins, por meio do Dpagra - Núcleo Especializado da Defensoria Pública Agrária, realiza o concurso cultural “Ser Quilombola”, direcionado aos membros das comunidades, nos termos do Decreto n° 4.887/03, localizadas no território que abrange o estado do Tocantins.

O lançamento oficial do concurso acontece nesta sexta-feira, 23, durante o seminário “Direito à Terra e os Conflitos Agrários no Tocantins - uma perspectiva das instituições do Sistema de Justiça”, na sede da Defensoria Pública, em Palmas.

Para participar, os interessados devem enviar versos, frases ou poemas sobre o que é ser quilombola, compartilhando sua visão, cultura e identidade tradicional. O texto deve ser de sua autoria e inédito, e enviado juntamente com a ficha de inscrição e Declaração de Autoafirmação até o dia 14 de outubro de 2016. 

Há três modalidades de inscrição, pelo email do Núcleo responsável dpagradpeto@gmail.com, na sede da Defensoria Pública de Palmas (localizada na Quadra 502 Sul, Avenida Theotônio Segurado, 3º andar, sala do Dpagra), em horário comercial, das 8 às 12 e 14 às 17 horas. 

E também entregues às entidades parceiras, Coordenação Estadual das Comunidades Quilombolas do Tocantins  (COEQTO) ou na ONG Alternativas para Pequena Agricultura no Tocantins (APA-TO), junto com as seguintes informações: nome completo, nome da comunidade da qual faz parte e telefone para contato. 

O verso, poema ou frase inscrito podem ser impressos ou escritos a punho. Cada candidato pode inscrever quantos trabalhos desejar. 

Serão selecionados 14 poemas, versos e/ou frases, que juntamente com fotos e informações levantadas a partir das Expedições Quilombolas e Expedições Cidadãs, comporão o e-book (livro digital) “Quilombolas do Tocantins - Palavras e olhares”, uma publicação da Defensoria Pública Agrária do Tocantins, que será lançada no mês Nacional da Consciência Negra, em comemoração do Dia da Consciência negra – 20 de novembro.

Os autores e autoras dos poemas e/ou frases selecionadas ganharão Certificado de participação, o direito de ter seu poema e/ou frase publicado no e-book, além de possíveis premiações a serem articuladas pelo Dpagra. 

A participação no concurso cultural, bem como a chance de ter seu poema e/ou frase publicado, não confere direito aos participantes de auferir vantagens, remuneração ou indenização de qualquer espécie. 

Informações completas no edital. 

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Excelente notícia: Aniele Neves fará cirurgia no Hospital de Base de Brasília e ganhará prótese de reabilitação




A corrente do bem, feita por pessoas do bem e de bom coração, resultou numa excelente notícia. 

O drama da adolescente Aniele Neves, a pequena moradora de Campos Belos, que está com sua mandíbula está travada ao osso do crânio e impedida de abrir a boca, parece que está próximo do fim. 

Diversas pessoas se mobilizaram, em Campos Belos e na diversas regiões do país - não vamos citar nomes para evitar qualquer injustiça - conseguiram: Aniele Neves será operada no Hospital de Base de Brasília (HBB), uma referência nacional, e ainda receberá a prótese de reabilitação.  

Ela foi consultada ontem (quarta) por uma dentista bucomaxilofacial, do HBB, para posteriormente ser feita a cirurgia, chamada de artroscopia condilar.

O HBB disponibilizou também as chamadas próteses dos côndilo. 

O especialista, natural de Campos Belos, que pediu para não ter o nome divulgado está por trás deste imenso apoio no Hospital de Base. 

O dia da operação só não foi marcado porque ainda falta resgatar alguns exames que estão em um hospital de Goiânia. 

Mas tão logo os documentos estiverem disponíveis, a cirurgia será marcada e Aniele Neves mostrará novamente seu sorriso ao mundo. 

E  tem mais boas notícias.  

No HBB há outros pacientes com problemas médicos parecidos com o dela, no entanto, muito mais complexos. 

O caso de Aniele foi por trauma, enquanto outros são bem mais complicados, sendo congênitos (de nascença). 

"Vamos ficar de olho para não faltar anestesista no dia da cirurgia. Parece que já arrecadaram um pouco de dinheiro. E ela vai precisar depois, com fonoaudiologia e fisioterapia", comentou o anjo que tem cuidado da pequena Aniele em Brasília. 

Já Publicamos


Com doença rara, adolescente de Campos Belos (GO) não consegue abrir a boca. Ela precisa de ajuda para sua cura, que deve custar cerca de R$ 320 mil

Chove forte em Campos Belos (GO). Mas a ameaça do colapso do abastecimento de água ainda é realidade



Após meses de estiagem severa, com graves riscos de colapso no abastecimento de água, choveu forte no município de Campos Belos, nordeste de Goiás, nesta quinta-feira (22). 

A chuva, mais que bem-vinda,  arrefece um pouco o clima duro dos últimos meses e traz esperança de dias melhores. 

No entanto, o tempo bom não é sinal de que as preocupações com a falta de água devem ser esquecidas. 

Primeiro, é hora da comunidade cobrar, de maneira contundente, tanto do prefeito Ninha, quanto do governador Marconi Perillo, a conclusão das obras da tão sonhada adutora do Rio Mosquito. 

Agora chega de engodo. 

As pessoas não mais podem esperar por promessas vãs, até porque, se não forem tomadas medidas urgentes, o risco de faltar águas nas torneiras, igualzinho nas cidades do semiárido nordestino, passará a ser uma triste realidade. 

E não queiram depender de caminhões-pipas, da ajuda do Exército e de migalhas de políticos, que se aproveitam da indústria da seca para tirar vantagens, de todas as formas. 

E mais um recado. 

Cuidem do meio ambiente e economizem água. 

Vivemos em um planeta que é uma nave espacial, solta no universo, com recursos finitos. 

Se não tiver zelo por ela (a nossa nave espacial Terra), os recursos, principalmente a água, podem acabar ou serem inutilizados para o consumo. 

Depois, "não adianta chorar o leite derramado", como diz o ditado popular. 

Seca severa: Ações emergenciais serão tomadas em Campos Belos (GO) para evitar o caos no abastecimento de água



Um grupo de dez produtores rurais será o primeiro a adotar ações emergenciais para que o Rio Montes Claros, manancial de abastecimento de Campos Belos e Monte Alegre, volte ao estado original. 

O acordo foi acertado em reunião realizada nesta terça-feira (20/9), no Fórum da cidade, sob a coordenação da promotora de Justiça Paula Moraes de Matos e equipes da Coordenadoria de Apoio à Atuação Extrajudicial (Caej) e Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente (Caoma).

Para isso, analistas ambientais da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Cidades, Infraestrutura e Assuntos Metropolitano (Secima) deverão visitar as propriedades nos próximos dias para verificar as intervenções existentes e orientar os produtores quanto à regularização do uso da água, conforme determina a legislação. 

A eles, será concedido um prazo para as adequações e licenciamento das atividades junto ao órgão.

Atualmente, o município passa por uma espécie de racionamento de água aos finais de semana, não sendo raras as interrupções no abastecimento devido à baixa vazão do manancial. 

Um estudo da Saneago, entre 2013 e 2016, em 84 pontos da bacia, aponta que danos ambientais têm sido provocados por intervenções danosas diversas.

Presentes ao encontro, técnicos da Saneago, Emater, Secima e MP foram unânimes em afirmar que, além da falta de chuva – como destacam os produtores -, outros fatores têm contribuído para que o curso d'água tenha chegado à situação em que se encontra - seccionado em várias partes de seu percurso.

Conforme acordado, além das ações emergenciais, o Ministério Público, a pedido da promotora de Justiça, e com a anuência dos produtores, vai implantar o Projeto Ser Natureza para que ações a médio e longo prazo também sejam adotadas, principalmente para garantir o uso múltiplo da água, como bem comum. 

Isso implica a adoção de técnicas mais modernas para a infiltração de água no solo, por meio de práticas conservacionistas, e o cercamento e revegetação de mata ciliar, hoje inexistente em alguns pontos da bacia. 

Texto e fonte: MPGO 


Ministério Público promove capacitação de Conselheiros Tutelares de Alto Paraiso, Campos Belos, Cavalcante, Monte Alegre, São João da Aliança e Teresina (GO)





O Ministério Público de Goiás, reconhecendo que o sistema de garantia de direitos da criança e do adolescente deve ser fortalecido, ofereceu capacitação para Conselheiros Tutelares do nordeste de Goiás. 

O curso foi coordenado pela promotora Úrsula Catarina, da comarca de Cavalcante (GO).

Participaram do encontro de capacitação, Conselheiros de Alto Paraíso, Campos Belos, Cavalcante, Monte Alegre, São João da Aliança e Teresina (GO).

O objetivo foi aperfeiçoar os conhecimentos teóricos e práticos necessários ao exercício da função de conselheiro tutelar, com possibilidades e perspectivas de atuação.

A região é muito carente nesse aspecto.

Além da promotora de Cavalcante (GO), participaram na preparação dos conselheiros, a coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude do Ministério Público do Estado de Goiás, Karina D'Abruzzo e  o procurador do Ministério Público do Trabalho, Raimundo Paulo. 

Em seus pronunciamentos, os especialistas enfatizaram a parceria das instituições na busca de melhorias para a infância e a Juventude. 

A promotora Úrsula Catarina lembrou que, embora o MP realize tarefas concernentes aos Conselhos, até por conta de muitos deles estarem carentes da estrutura necessária ao seu funcionamento, também cabe ao MP através, de dados estatísticos, juntamente aos gestores municipais, ampararem de forma mais eficaz esses Conselheiros.

"Esse evento descortinou nossos horizontes para um desenvolvimento profissional mais promissor com as nossas Crianças e Adolescentes e gostaria de parabenizar a promotora de Justiça Úrsula Catarina pela brilhante iniciativa", afirmou Helena José Ribeiro, presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente do Município de Monte Alegre de Goiás. 

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Encontro visa fortalecer comunidades quilombolas em Campos Belos (GO)



A Universidade Estadual de Goiás (UEG) em parceria com o Câmpus Arraias da Universidade Federal do Tocantins (UFT), o Instituto Federal Goiano (IF Goiano), e comunidades do território Quilombola Kalunga, promovem até esta quarta-feira, dia 21, o 1º Encontro Interinstitucional de Educação e Cultura Kalunga, no Câmpus Campos Belos. 

O evento teve início na segunda-feira.

O objetivo é promover o fortalecimento da cultura e identidade das comunidades Quilombolas Kalunga da região, além de discutir as políticas públicas voltadas para atender o grupo. Segundo a líder no território Kalunga, Maria Helena Serafim, um dos pontos que merecem destaque é a organização dialogada do encontro.

“Nós consideramos a UEG Campos Belos a nossa casa. E estamos felizes em estarmos em uma Universidade que se encontra em nosso território. E de estar aqui discutindo a nossa realidade. O que torna esse evento ainda mais significativo é que ele foi construído coletivamente por todos os envolvidos na organização. O povo Kalunga foi ouvido nesse processo e isso é muito importante”, afirmou.

Empoderamento

Em sua fala inicial o diretor do Câmpus UEG Campos Belos, Adelino Machado, fez questão de frisar a importância do evento para a cultura e para o empoderamento local. “Sejam todas e todos bem-vindos ao nosso quilombo. Um quilombo em que as pessoas não vêm para se esconderem, mas para serem vistas e ouvidas”, felicitou.

Os representantes das Instituições parceiras também fizerem questão de frisar a importância da iniciativa. 

Um dos pontos mais destacados nas falas foi a importância de que o encontro está aberto a escutar a comunidade e seus anseios e a partir daí propor alternativas conjuntas para o fortalecimento das comunidades.

Para o reitor da UEG, Haroldo Reimer, o evento é o espaço propício para o diálogo e a construção de novos saberes e conhecimentos. “Esse diálogo entre o mundo acadêmico e os saberes tradicionais é necessário para a construção do conhecimento. 

É na interação entre os sujeitos, cada um colaborando a partir de suas próprias experiências, que poderemos, de fato, construir conhecimento que empodere as pessoas”, analisou.

Maria Helena resumiu a importância do momento. 

“O povo quilombola constrói com alegria, planta com alegria e colhe com alegria. Nós estamos nos sentidos abraçados e acolhidos. E principalmente, nós estamos satisfeitos em termos sido ouvidos em todos os momentos. Obrigada!”, afirmou.

Em sua programação há espaços para apresentação de trabalhos, mostra de vídeos, rodas de conversas, apresentações culturais e feira de artesanato.

Fonte: Mais Goiás 

Homens sequestram irmã de empresário, em Iaciara (GO), e são presos pela polícia




Uma operação conjunta da Polícia Militar e da Polícia Civil de Goiás prendeu um trio de sequestradores e recuperou o dinheiro da família vítima dos algozes.

A ocorrência foi registrada na tarde da última segunda-feira (19), quando uma equipe da PM, sediada em Iaciara, nordeste de Goiás, recebeu a informação de que um veículo Corolla, com registro de roubo, teria capotado na GO-110, próximo ao povoado Estiva.

A informação também dizia que o condutor do carro abandonara o veículo e entrou em um ônibus sentido Iaciara.

Os militares iniciaram as diligências e localizaram, na rodoviária de Iaciara, um homem com as mesmas características repassadas na informação. 

Preso, ele informou aos militares que, antes de capotar o carro, teria extorquido, com outros dois bandidos, um empresário de Iaciara, utilizando a irmã dele como refém. 

A polícia contactou a suposta vítima, que confirmou o crime. 

O empresário informou que sacou R$ 50 mil e deixou em um lugar "combinado" previamente com os bandidos, mas que teria ficado com muito medo de denunciar e ser perseguido (futuramente) pelos sequestradores.

Ao ser questionado sobre o destino do dinheiro e dos comparsas, o bandido preso disse que o combinado era de que os demais sequestradores se encontrariam na rodoviária, para que embarcasse em um ônibus, sentido Anápolis (GO), onde moram.

Os policiais realizaram, então, uma campana e cerco na rodoviária de Iaciara (GO), quando localizaram e prenderam os demais integrantes da quadrilha.

Eles também recuperaram todo o dinheiro do sequestro e apreenderam um revólver calibre .38.

Após as medidas legais, todos foram conduzidos para a delegacia, onde foi feito o auto de prisão em flagrante e colocados à disposição da Justiça Criminal de Goiás. 

Fonte: PMGO e Antônio Carlos 

São Domingos (GO): Justiça mandar excluir grupo do WhatsApp com ofensas a candidato


O juiz Fernando Oliveira Samuel determinou, na última terça-feira (20), o cancelamento de grupo do whatsapp “Brothers City” em São Domingos, no nordeste goiano. 

A ação foi representação apresentada pelo candidato Cleiton Gonçalves Martins.

Segundo consta nos autos, o grupo narra a pratica de propaganda eleitoral irregular consistente na veiculação, no Grupo denominado “Brothers City” do aplicativo WhatsApp Menseger, de mensagens que agridem publicamente a pessoa do representante, imputando-lhe falsamente a prática de crimes, pelo que requer a concessão de tutela jurisdicional antecipada para que seja determinada a suspensão da divulgação.

Conforme consta na representação, o grupo “Brothers City” do aplicativo WhatsApp, veiculou várias postagens com propaganda negativa do candidato a prefeito de São Domingos, Cleiton Gonçalves da Martins.

 Assim, percebe-se que as mensagens repassadas no referido grupo estão em confronto com o artigo 243 do Código Eleitoral, que veda as propagandas que caluniem, difamem ou injuriem quaisquer pessoas.

“A permanência de tais postagens no referido grupo permite que as mensagens sejam lidas e compartilhadas por inúmeras pessoas, formando opinião pública e estado mental desfavorável, ainda que, posteriormente, os fatos sejam declarados inverídicos”, firmou o juiz.

Cinco pessoas foram notificadas para que procedam com o cancelamento do Grupo de Watsapp “Brother City” no prazo de 24h, por eles próprios e junto aos administradores do citado grupo, em que veicula propaganda negativa do candidato Cleiton Gonçalves Martins, ficando cientes de que o descumprimento acarretará multa diária a ser suportada por cada um individualmente no valor de R$ 500,00.

O grupo “Brother Citys” foi cancelado na noite de terça-feira (20), segundo um dos administradores do grupo.

Fonte: Antônio Carlos 

Secretários de Divinópolis de Goiás são presos em operação do Ministério Público de Goiás





O Ministério Público de Goiás deflagrou nesta quarta-feira (21/9) operação em Divinópolis de Goiás, município no Nordeste goiano, com o objetivo de desarticular uma associação criminosa formada por agentes públicos municipais. 

Na ação, que contou com o apoio das Polícias Militar e Civil, foram cumpridos oito mandados de prisão temporária e oito de busca e apreensão. Entre os presos estão três secretários municipais.

Investigações realizadas nos últimos seis meses pela Promotoria de Justiça de São Domingos, comarca da qual Divinópolis é distrito, revelaram a existência de um esquema criminoso instalado na prefeitura, voltado para a prática de crimes contra licitações, falsidade ideológica, corrupção passiva, peculato (desvio de recursos públicos) e associação criminosa. 

A apuração contou com o apoio do Centro de Inteligência (CI) do MP, que auxiliou, inclusive, no cumprimento de dois mandados judiciais em Goiânia – um de prisão e um de busca e apreensão, ambos no mesmo endereço. Os demais mandados foram cumpridos em Divinópolis. As ordens foram expedidas pelo juiz Fernando Oliveira Samuel.

Foram presos na operação os secretários municipais de Saúde, Artênio Guimarães Ataídes, de Finanças, Valdiran Messias dos Santos, e de Administração, Ismar Batista dos Passos; o gestor de Controle Interno, Edmar Alves da Silva; o contador Homar Alves Amaral; e três integrantes da Comissão de Licitações: o presidente, Marcos Antônio dos Santos, Joana de Torres Quintanilha Santos e Renison Rodrigues Guimarães. 

O esquema criminoso envolvia fraudes em licitações da área de saúde, falsificação de documentos, emissão de notas fiscais sem serviço, fraudes em abastecimento de veículos, entre outras irregularidades.

Os presos e o material apreendido foram encaminhados para o Fórum de São Domingos, onde estão concentrados os trabalhos. 

O promotor de justiça Douglas Chegury esclarece que, com a prisão dos investigados, serão ouvidas novas testemunhas e reunidos outros elementos de prova para o oferecimento da denúncia criminal.

A operação recebeu o nome de Urano, em referência à ação deflagrada pelo exército russo contra as forças alemãs na II Guerra Mundial durante o inverno e que culminou na derrota nazista. 

A articulação dessa estratégia de guerra teve início em setembro. 

Texto e fonte: MPGO 

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Entrevista: Em Campos Belos (GO), Zé Cândido (PDT) diz que sua prioridade absoluta, se eleito, será a saúde pública

Zé Cândido (PDT), ao centro, ao lado de Sargento Abreu (PMDB), seu vice,
em caminhada pela Rua do Comércio
Desde o último  sábado (17) estamos publicando  uma série de entrevistas com os candidatos a prefeito das diversas cidades de Goiás, Tocantins e Bahia, às quais este canal de comunicação exerce influência. 

A ideia é levar, aos eleitores dos municípios, mais informações sobre os candidatos a prefeito e ajudá-los a ter mais subsídios para a decisão do voto. 

Começamos  a série pela cidade de Campos Belos (GO), que possui três candidatos:  o atual prefeito, Aurolino Santos Ninha (PSDB), que tenta reeleição; o vice-prefeito e radialista Zé Cândido (PDT) e o advogado Eduardo Terra (PR). 

Doze perguntas foram enviadas para os candidatos e à medida que as respostas forem chegando, iremos publicar no mesmo dia.  

Os que não responderem, obviamente, perderão uma ótima oportunidade de conversarem com os eleitores e apresentarem seus planos de governo. Para evitar qualquer parcialidade, as perguntas serão as mesmas para os candidatos da mesma cidade. 

Em Campos Belos (GO), o primeiro a responder foi Eduardo Terra (PR). Hoje publicamos a entrevista com o atual vice-prefeito e candidato, o radialista Zé Cândido (PDT), pela Coligação Chegou a Vez do Povo.  

Segundo ele, sua prioridade absoluta será o serviço de saúde do município. “Acredito ser sem dúvida o principal fundamento da dignidade humana”, disse Zé Cândido. 

Leia a entrevista: 

Blog - Qual a prioridade do senhor, se eleito prefeito de Campos Belos?

Zé Cândido (PDT)  - A minha prioridade com certeza é a saúde pública do nosso município, pois acredito ser sem dúvida o principal fundamento da dignidade humana. 

Habitualmente há alguns anos tenho visitado hospitais e outras instituições de saúde, além de ter passado recentemente por um grave problema de saúde, o que me tornou ainda mais convicto dessa ideia. 

Portanto, reitero que saúde de alta qualidade à altura do merecimento de todo ser humano, será prioridade na nossa administração.

Blog - A administração moderna requer hoje um plano estratégico, com visão de futuro, missão, objetivos claros e definidos, indicadores de desempenho. Porém, poucas prefeituras país afora tem um plano estratégico. 

O senhor tem um plano de governo?  Qual a visão que o senhor tem para Campos Belos para daqui a quatro anos? 

Zé Cândido (PDT)  - Sim, temos um amplo plano de governo, onde vale destacar cinco pontos que consideramos fundamentais para os próximos quatro anos, os quais, no nosso entendimento, mudarão radicalmente a qualidade de vida do nosso povo: 

1- Saúde - uma saúde moderna, mais humana e eficaz; 
2- Educação - integral, moderna e mais qualificada, com nosso profissionais merecidamente valorizados; 
3- Meio ambiente - todos os nossos córregos limpos e canalizados, e nossas nascentes revitalizadas; 
4- Segurança pública - uma cidade pacífica, tranquila, segura e melhor para se viver; 
5- Esporte - uma cidade onde 1ª, 2ª e 3ª idades possam ter espaço, oportunidade e assistência para participação nas atividades esportivas, preenchendo assim o seu tempo ocioso e melhorando sua qualidade de vida.

Blog - É notório que os recursos públicos cada vez mais são escassos, as demandas, pelo contrário, são cada vez maiores. 

Como o senhor vai resolver essa equação de gastos público elevado e manter o atendimento das necessidades da comunidade por mais serviços e com qualidade? 

Zé Cândido (PDT)  - Valorizando os profissionais de carreira, por ter mão de obra técnica econômica e qualificada; acabar com o loteamento de cargos comissionados, assim como a indústria de aluguéis de máquinas, equipamentos e automóveis. 

Outras fontes de economia são: diária de secretários, combustíveis, bem como despesas de moradia do prefeito em hotel em Campos Belos, pois o mesmo aqui não possui residência.

Blog - Uma questão muito sensível que o próximo prefeito vai ter que atacar é a questão do lixo urbano. Campos Belos não tem um aterro sanitário como prevê a lei e tão pouco faz a coleta seletiva das residências. 

O senhor tem algum projeto para essa área? Como vai lidar como esse problema? Qual a solução que o senhor vai apresentar? 

Zé Cândido (PDT)  - Com relação ao lixão, cumpriremos o que determina a lei 12.305/2010, acerca do destino e tratamento dos resíduos sólidos, cujo prazo venceu em meados de 2014. Portanto existe uma parceria com um município vizinho para a construção do aterro sanitário, faltando apenas ser ratificado e colocado definitivamente em prática, o que no nosso governo ocorrerá como prioridade.

Blog- A educação infantil e fundamental  é responsabilidade da prefeitura. Também é notório que os serviços educacionais em nosso país é de péssima qualidade.  

Quais as soluções que o senhor, como prefeito, vai apresentar para comunidade no que diz respeito à melhora da educação fundamental? 

Zé Cândido (PDT) -  Os servidores da educação de Campos Belos são altamente competentes. Falta apenas serem valorizados à altura para que assim possam desempenhar suas atribuições com alegria e entusiasmo. Enfim, faltam ser valorizados profissionalmente.

Blog - A educação integral é um desejo de milhões de família. Nela a criança e o adolescente passa o dia na escola, com  ao menos quatro refeições, reforço escolar e atividades educacionais, lúdicas, culturais e esportiva. Os benefícios sociais são incontáveis.  

Como o senhor vê a educação integral?  ela tem possibilidade de ser implantada em seu governo? 

Zé Cândido (PDT) -  Sim, porém atualmente nenhuma das escolas municipais têm espaço físico adequado para atender a escola em tempo integral, assim sendo, buscaremos parcerias junto aos governos federal e estadual, visando ampliar, adequar e até mesmo construir novas unidades para atender e cumprir o que preceitua a educação moderna em todo o pais. 

Blog - Orçamento participativo é quando o gestor vai às comunidades e chama os cidadãos para decidir em que vai aplicar as verbas públicas e saber quais as prioridades dos bairros e das comunidade. 

Como o senhor vê o orçamento participativo? Ele pode ser aplicado no ser no seu  governo?

Zé Cândido (PDT) -  O nosso governo será técnico e participativo, pois jamais tomaremos decisões arbitrarias e sem a participação das comunidades, bairros, povoados e distritos. 

Isso partindo da realidade orçamentária, onde as próprias comunidades terão liberdade para opinarem sobre suas prioridades. 

Blog - Saúde pode ser considerada o maior problema dos governantes da atualidade. Falta medicamentos, médicos, estruturas físicas, humanidade nos atendimentos. 

Quais as soluções que o senhor tem para a saúde pública municipal? 

Zé Cândido (PDT)  - A saúde pública será prioridade em nosso governo, criando a casa de apoio em Goiânia, realizando concurso público para suprimento de vagas, desde médicos ao corpo administrativo; 

bem como a descentralização no atendimento e na entrega de medicamentos, modernizando toda a estrutura de atendimento, tanto na secretaria municipal de saúde, no hospital municipal Anjo Rodrigues Galvão e postos de saúde do município;  

também construindo posto de saúde no setor novo horizonte, e restaurando, ampliando e colocando em funcionamento o posto de saúde do Setor Aeroporto II. 

Dando melhores condições de trabalho aos nossos servidores, melhorando e humanizando o atendimento a todos os usuários da saúde no nosso município, com cursos periódicos de capacitação aos servidores, qualificando-os ainda mais.

Blog - A violência é uma questão estadual, mas que impacta diretamente a vida dos moradores dos municípios. Campos Belos, definitivamente, é uma cidade violenta.  

Que projetos o senhor tem para essa área tão sensível?

Zé Cândido (PDT) -  Mesmo sabendo que segurança pública é dever do estado, não mediremos esforços no sentido de aumentar o efetivo policial em nosso município, também renovaremos e cumpriremos o convênio 17/2013, entre a secretaria estadual de segurança pública e o município de campos belos, o qual findara em 31/12/2016; 

também de ordem preventiva, estaremos instalando câmeras de monitoramento em todas as escolas municipais e adjacências, interligadas aos órgãos de segurança públicas existentes em nosso município, ainda de ordem preventiva, estaremos incentivando e implementando o esporte nas mais variadas modalidades, assim como também na área cultural. 

Vale ressaltar, que estaremos buscando diálogo com o governo estadual, via secretaria de estado da segurança pública, no sentido de solucionar o problema da violência em nosso município. 

Blog - Uso de drogas, vícios, dependência do crack e do álcool.  Pode se dizer que em Campos Belos esse problema é endêmico e muito grave. 

Quais as políticas públicas que o senhor pretende implantar para enfrentar esse enorme desafio?

Zé Cândido (PDT) -  Enfrentaremos o problema juntamente com o ministério da saúde, secretaria estadual de saúde, secretaria municipal de saúde, secretaria municipal de educação e secretaria municipal de ação social, formando uma força tarefa no combate, tratamento e prevenção desse grande problema que assola todo país, e particularmente a nossa cidade de Campos Belos, com políticas públicas integradas.

Blog- Emprego e renda é um tema em pauta. O país vive uma crise sem precedentes, que depende de políticas e medidas em nível federal, estadual e municipal. 

Que medidas o senhor vai tomar para a geração de emprego e aumento da renda no município. 

Zé Cândido (PDT) -  Em parceria com o governo do estado, reativar a usina hidrelétrica do rio mosquito, desativada há décadas, deixando de gerar uma grande economia para o município, com pequenos investimentos, gerando grande renda para a cidade. 

Em parceria com as instituições de ensino e formação profissional, nos âmbitos municipal e estadual, empresários e comércio local, firmaremos convênios de incentivo ao primeiro emprego com estágio remunerado, usando a mão de obra eficaz e econômica. 

Blog - Corrupção é outro problema gravíssimo e que a sociedade não suporta mais arcar. 

O senhor tem um plano de contingência para barrar ou ao menos diminuir o desvio de verba pública, ou a má gestão administrativa?  Quais são as medidas que o senhor pretende adotar. 

Zé Cândido (PDT)  - Temos sim. Licitação transparente, sem favorecimento a famílias, amigos políticos, patrocinadores, e a quem quer que seja; acabar, erradicar com a farra das locações de veículos, equipamentos e maquinas;  

os cargos comissionados serão todos de profissionais de carreira, pois temos quadro de funcionários efetivos do município, pessoas altamente competentes para todos os cargos e funções que a administração moderna requer;  

enfim, promover no município de Campos Belos, uma administração técnica, transparente, descentralizada e moderna. 

Promovendo na região, um exemplo de administração inovadora.

Blog- Por fim, o senhor deseja mandar um recado para os eleitores, principalmente aqueles que ainda estão indecisos? 

Zé Cândido (PDT) -  Sim! Esta é a melhor pergunta, pois tenho a convicção e certeza de termos as melhores propostas para a nossa cidade. 

Nestas eleições, sou o candidato mais preparado para governar Campos Belos! Sem vícios, sem apadrinhamentos e sem loteamentos de cargos. 

Temos o melhor e mais seleto grupo de homens e mulheres com capacidades que possibilitem governar tecnicamente com visão moderna e futurista. 

Sendo assim, posso afirmar que a verdadeira mudança é aqui! Coligação: “chegou a vez do povo”.

Já Publicamos:


Entrevista: Em Campos Belos (GO), Eduardo Terra (PR) diz que vai cortar diárias e gastos desnecessários